Artigos Anteriores

O SOCIALISMO AVANÇA NA EUROPA

ANO XIV - Nº 007/14 -

ELEIÇÕES NA FRANÇA

Nada há de mais importante neste momento do que a vitória do socialista François Hollande, eleito ontem como novo presidente da França. Principalmente, porque as decisões dos destinos da União Europeia dependem quase que exclusivamente das vontades de dois países: Alemanha e França.

MAIOR TRIBUTAÇÃO

Com a vitória de François Hollande, o socialismo volta a dominar o país, que tem grande peso político na região. Isto significa que, entre tantas incertezas que a eleição de um novo presidente normalmente promove, uma coisa parece muito certa: a tributação vai aumentar.

PROMESSA

Enquanto os franceses ainda vão precisar aguardar alguns dias para ver esta providência se confirmar, uma outra o novo presidente já havia prometido, quando disse que após a confirmação de sua vitória enviaria um memorando aos presidentes de todos os países da União Europeia pedindo a renegociação do tratado fiscal europeu. Foi o bastante para deixar os mercados bastante nervosos.

REUNIÃO DE CÚPULA

Isto significa que François Hollande não vai esperar a reunião de cúpula da União Europeia, prevista para os dias 28 e 29 de junho, em Bruxelas. Ainda não se sabe como os demais países vão reagir. Mas é sabido que a Alemanha não vai concordar, o que já é um grande problema.

PACTO FISCAL

É pra lá de sabido que a negociação do Tratado Fiscal (considerado uma Lei de Responsabilidade Fiscal) foi extremamente difícil embora necessária para garantir a existência do Euro. Mesmo que o pacto seja mantido, só o fato de Hollande querer flexibilizar o que foi acordado já basta para deixar as economias em alerta.

PRETENSÕES PERIGOSAS

Como é de praxe, os presidentes de quase todos os países que são regidos pela democracia do voto já parabenizaram o novo presidente da França, pela vitória nas urnas. Isto, no entanto, não significa que todos estão de acordo com as declarações de Hollande sobre suas malucas e perigosas pretensões.

A ORIGEM DA CRISE

Ninguém pode discordar que exatamente por falta de austeridade a Europa mergulhou nesta imensa crise. Ora, como o socialista Hollande disse ontem, no seu primeiro pronunciamento, que reduzirá medidas de austeridade, a lógica nos conduz a um raciocínio claro: o novo presidente da França gosta de crise e não quer que ela vá embora tão cedo. Nada disso surpreende. Afinal, todo socialista adora ver a economia destruída, não?

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • FRANÇA DIVIDIDA
    Como os eleitores franceses ficaram divididos no meio a meio, uma vez que Hollande recebeu 52% dos votos enquanto Sarkozy teve 48%, o mandato do vitorioso promete não ser fácil. A conferir.
  • GOIÁS
    As feiras Tecnotêxtil, Seritex e do Goiás Mostra Moda que acontecem no Centro de Convenções de Goiânia, devem receber um grande público durante os quatro dias dos eventos.
  • TÁ NA MESA
    O Tá na Mesa desta quarta-feira, 09, vai receber o presidente da Assembleia Legislativa do RS, deputado Alexandre Postal. Tema: O momento atual do parlamento gaúcho e os debates para 2012. O evento inicia-se às 12h, no Palácio do Comércio, no Centro de Porto Alegre.
  • CICLOVIA
    A partir da manhã de hoje entrou em funcionamento a Ciclovia da avenida Ipiranga, em Porto Alegre, no trecho localizado entre as avenidas Érico Veríssimo e Azenha.

FRASE DO DIA

Se eu decidir ser um idiota, serei um idiota com acorde próprio.

Johann Sebastian Bach