Artigos Anteriores

O RIO GRANDE DO -NÃO!-

ANO XIV - Nº 007/14 -

JOGADA DE MARKETING

A Campanha RIO GRANDE DO SIM, lançada no final de outubro de 2012 por ocasião da realização do 21º Congresso de Marketing da ADVB/RS por uma agência de publicidade gaúcha que por nenhuma coincidência é a mesma que cuida da propaganda do governo Tarso, mostra que o intuito da mesma foi, tão somente, uma jogada de marketing.

PROPÓSITO

Para que os leitores/assinantes possam entender do que se trata, a campanha manifestou como propósito reposicionar o Estado do RS para que ele volte a ser FORTE, REPRESENTATIVO E RELEVANTE NA ECONOMIA NACIONAL.Para tanto os gaúchos foram convidados a tirar o NÃO da frente do futuro do Estado e deixar para trás a ultrapassada cultura do conflito, em nome do consenso que constrói.

PREFERÊNCIA PELO NÃO

Pois, passados apenas cinco meses do lançamento da campanha, o que se viu até agora é de chorar. Tudo porque os Poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário), grande parte do povo gaúcho e, principalmente, as corporações que representam os vários segmentos de servidores públicos, não abrem mão do tradicional RIO GRANDE DO -NÃO!-. Ou, seja, o -SIM!- é só para eles.

INCAPACIDADE ADMINISTRATIVA

Exemplos é que não faltam. A começar pelas contas públicas, onde o governo Tarso se destaca pela enorme incapacidade administrativa, totalmente provada pelo crescente déficit orçamentário. Isto sem falar na ideologia do atraso, que por si só já impõe um retrocesso total em termos de desenvolvimento. Um Horror!

AUMENTO BRUTAL DE DESPESAS

Totalmente dominado pelas corporações, que fazem de tudo para que seus interesses e/ou privilégios sejam atendidos, o governador não faz outra coisa senão aumentar dramaticamente as despesas públicas, hoje já consideradas absolutamente impagáveis.

JOGADA ENSAIADA

Para dar uma demonstração de seriedade e preocupação junto à sociedade, ou àqueles que efetivamente sustentam os privilegiados, em determinados momentos o governo se manifesta contra as demandas corporativas. No fundo, porém, tudo não passa de uma jogada ensaiada. Falsidade, em outras palavras.Desta forma, o SIM sugerido pela campanha é respondido com um sonoro NÃO! através das decisões do governo.

EGR E REGULAMENTAÇÃO DA MÍDIA

Além das despesas com a folha dos servidores, o governo do -NÃO!- justifica a sua preferência pelo CAOS através da várias iniciativas. É o caso, por exemplo, da estúpida e incompreensível Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), que já se antecipa como mais uma estatal ineficiente e altamente deficitária. Ou seja, quase tudo que a empresa arrecadar com pedágios será utilizado para pagar despesas de pessoal. Que tal?Um outro exemplo diz respeito à REGULAMENTAÇÃO DA MÍDIA, que o governador Tarso prega com veemência. Na verdade, o que o governador pretende nada tem quanto à REGULAMENTAÇÃO. Tem muito, isto sim, com o CERCEAMENTO À LIBERDADE DE EXPRESSÃO. Detalhe: hoje à noite e durante todo dia de amanhã, quando acontece o 26º Fórum da Liberdade, os defensores do Rio Grande do SIM estarão presentes. Mas, infelizmente, não irão lá para exigir mudanças e reformas. Tudo porque a agência que cuida da campanha é a mesma que cuida das contas publicitárias do governo do RS. Pode?

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • FOCUS
    -O boletim Focus, divulgado hoje pelo Banco Central, mostrou manutenção na expectativa do mercado para a taxa básica de juros (Selic) em 8,5% para 2013 e 2014. Já quanto à expansão do PIB, a taxa projetada é de 3%, caindo apenas 0,1 p.p. em relação ao esperado da semana passada. Para 2014 o mercado mantém a projeção de expansão de 3,5%.
  • MOVIMENTO BRASIL EFICIENTE 1
    Nesta semana, Paulo Rabello de Castro (PENSAR!) e outros representantes do Movimento Brasil Eficiente devem se reunir com o presidente do Senado, Renan Calheiros. Caso se confirme, será um apoio importante, pois o contribuinte brasileiro não tolera nem mais um ano de complicação tributária. A sensação é de que estamos em um manicômio tributário, afirma Castro. Também já está agendado um encontro com o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI) ainda neste mês.
  • MOVIMENTO BRASIL EFICIENTE- 2
    Ao propor a simplificação e a racionalização da estrutura tributária brasileira, o Movimento Brasil Eficiente espera reduzir a quantidade e os custos de sua administração pelo contribuinte. O projeto prevê ainda a redução gradual da carga tributária até 2020, chegando a um patamar limite de 30% do PIB (Produto Interno Bruto).O movimento prega ainda a transparência da cobrança dos tributos incidentes sobre a circulação econômica. Isso seria feito por meio da adoção de um Imposto sobre Valor Adicionado (IVA), que reúna todos os tributos incidentes de cobrança federal (Cofins e PIS) e federativos (ICMS e ISS) de modo que o contribuinte pague uma vez só e saiba que alíquota final está realmente pagando. A organização também defende a unificação da alíquota de ICMS no ponto mediano entre 7% e 12%, chegando até a alíquota unificada de 4% em degraus anuais.Uma das maneiras de amplificar as ações do movimento tem sido por meio de um abaixo-assinado (www.brasileficiente.org.br ), a exemplo do que ocorreu com o movimento da sociedade civil para a aprovação da Lei da Ficha Limpa.
  • DAMA DE FERRO
    A ex-premiê britânica Margaret Thatcher faleceu hoje. Conhecida como DAMA DE FERRO por ter conduzido uma necessária liberalização econômica no seu país, Thatcher merece todas a homenagens possíveis. Infelizmente, o seu exemplo nunca será seguido no Brasil..
  • SEM YOANI
    Por questões de saúde, a blogueira cubana Yoani Sánchez cancelou seus compromissos na Argentina e, agora, no Brasil. Por este motivo, não poderá estar presente na 26ª edição do Fórum da Liberdade. O Instituto de Estudos Empresariais (IEE), entidade que promove o Fórum, lamenta a ausência da blogueira e avisa que, com a alteração, encerrará o segundo dia de palestras após o sétimo painel.

FRASE DO DIA

A paciência é uma virtude, exceto quando se trata de separar os inconvenientes.

Margaret Thatcher