Artigos Anteriores

O PASSADO CONDENA

ANO XIV - Nº 007/14 -

BR-101 - A ESTRADA DO SONHO

O povo brasileiro, além de pacífico, é muito bem treinado para vibrar com as promessas que lhe são feitas pelos governantes. E ser extremamente tolerante com o não cumprimento das mesmas. Quando se trata de compromisso assumido pela iniciativa privada, aí o comportamento já é bem outro. A prova está no número de reclamações junto ao Procon, principalmente junto às concessionárias de serviços públicos. Quando entregue às estatais, ninguém se manifestava junto aos serviços de proteção.

FESTA ANTECIPADA

As obras de infra-estrutura, como estradas, por exemplo, só tem levado o povo a reclamar na imprensa. Salvo alguns movimentos localizados não se vê algo mais efetivo na busca das realizações. Agora, com o anúncio oficial e festivo da retomada da BR-101 ? trecho sul ?, ficou claro e evidente que a festa que marca o início das obras é suficiente para que todos esqueçam as tragédias até então contabilizadas.

UMA QUESTÃO DE CURRÍCULO

O passado, o currículo dos governos no nosso país indica que vamos todos ser ludibriados mais uma vez. E o governo petista não é diferente de todos os governos, como provou, em Porto Alegre, sendo um grande descumpridor de prazos. É por isso que não estou vibrando com o início das obras da BR-101. Continuo convencido de que não vai acontecer a necessária duplicação. Pelo menos nos próximos dez anos.

FEIRA DE IMPOSTOS

Além das ótimas feiras de impostos, cujo resultado já vem se mostrando de grande valia, penso que algumas correções precisam ser feitas para dar mais transparência ao fatídico sistema tributário implantado no país. Volto a sugerir que uma delas é mostrar o quanto se acresce de impostos em cada produto, e não o quanto contém de imposto no preço final. Exemplo: depois de se obter o valor de cada produto é que se acresce o tributo (de baixo para cima). Aí a coisa fica monstruosa, pois vai a 150% em muitos casos.

EXEMPLO ITALIANO

Outra excelente idéia é mostrar o que outros paises estão fazendo. Na Itália, por exemplo, o governo tomou a decisão de reduzir tributos. É só isto que deveríamos copiar. Principalmente por entender que as arrecadações aumentam quando providências assim são tomadas. É o que a Itália vai mostrar.

FUSÕES E AQUISIÇÕES

Os negócios envolvendo a compra, a venda ou formação de joint venture entre empresas brasileiras e estrangeiras registraram um aumento de 10% nos dez primeiros meses de 2004, na comparação com igual período do ano passado. A informação faz parte do relatório Fusões e Aquisições elaborado pela PricewaterhouseCoopers, e está diretamente relacionado ao desempenho dos negócios envolvendo a aquisição do controle empresarial, que cresceu 7% (161) em relação ao ano de 2003, revertendo uma tendência que se mantinha por dois anos. A preferência nos negócios foi pelo compra do controle minoritário de empresas, além da formação de joint ventures que foram destaque devido aos leilões públicos nos segmentos de petróleo, gás e linhas de transmissão de energia elétrica.

BALANÇOS DE FIM DE ANO

A agenda para a próxima semana está difícil de ser pilotada diante de tantos compromissos. Entre eles estão as apresentações dos balanços das entidades empresariais: dia 06/12, Fecomércio; dia 07/12, Farsul; dia 08/12, Fiergs; dia 9/12, Federasul; e, dia 10, a entrega do troféu Equilibrista, pelo IBEF.

ASSESPRO/RS

A Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação Software e Informática, regional do Rio Grande do Sul (Assespro-RS) promove no próximo dia 6 de dezembro, a partir das 19h30min, na Sociedade Libanesa, a posse de sua diretoria para o biênio 2005/2006, liderada por Ricardo Kurtz e também com a posse do Conselho Consultivo da entidade e a entrega de Premios Destaques Assespro da gestão que se encerra e que teve o empresário Cesar Leite na presidência.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

FRASE DO DIA

O único propósito dos negócios é prestar um serviço.

Léo Burnett