Artigos Anteriores

O PAÍS DOS ROMBOS

ANO XIV - Nº 007/14 -

COMEMORAÇÃO?

Nesta semana, o Brasil todo comemora a aprovação do novo modelo de Previdência dos Servidores Públicos da União, que a partir de agora todos que forem contratados vão contribuir para o Regime Geral da Previdência Social.

DÉFICIT

Pois, no mesmo dia em que o Senado aprovou a medida, o governo informou que mesma Previdência, também chamada de INSS, registrou déficit de R$ 5,143 bilhões em fevereiro. Que tal?

REFORMA

Pois é, gente. Isto mostra, com toda clareza, o quanto o Brasil necessita de uma urgente reforma da Previdência. Algo, enfim, que seja sustentado pelas contribuições dos trabalhadores, públicos e privados, e que não mais de contribuições de impostos, para atender a folha de pagamento dos aposentados.

ROMBOS

Vejam que o rombo do RGPS (INSS) registrado em fevereiro deste ano foi 47,1% maior do que o rombo de fevereiro de 2011, corrigido pela inflação. No ano, o rombo já atingiu R$ 8,161 bilhões, ou 21,8% maior do que a soma de janeiro e fevereiro de 2011. Se somado com o rombo do Regime Geral dos Servidores, que é duas vezes maior, aí é de chorar.

IRRESPONSÁVEIS

Pois, mesmo com esta prova evidente do quanto o sistema previdenciário do Brasil é injusto social e financeiramente, há quem diga, de forma muito irresponsável, que a Previdência não carece de reforma alguma. Pode? Um deles é o pobre senador Paim.

O GOVERNO BONZINHO

Como o povo não mostra interessa pelo assunto, até porque não tem miolo suficiente para entender o problema, o governo continua aprontando e mesmo assim é aplaudido. Vejam, por exemplo, o que o governo está fazendo com vários setores empresariais: instituiu, com o propósito de desoneração da folha de salários, que os 20% da contribuição patronal do INSS, seja substituído por um imposto de 1,5% do faturamento das empresas. Como ninguém faz as contas, o governo é taxado de bonzinho.

INCENTIVO?

Ora, para quem sabe fazer contas, basta a empresa obter um aumento das vendas e verá o quanto foi enganada. Entenderá aí que o custo do imposto de 1,5% sobre o faturamento é maior do que o custo da contribuição de 20% do INSS. Os setores que foram ? premiados- há mais tempo sabem muito bem disso. Isto é incentivo?

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • FÁBRICA DA VOLKSWAGEN
    Meses atrás informei que o RS não receberia a pretendida fábrica da Volkswagen. Ontem, finalmente veio a notícia. A cada dia que passa o RS vai ficando menor. Por que será?
  • INFLAÇÃO
    O Relatório de Inflação do Banco Central ampliou o risco de haver um aperto monetário em 2013 e, dessa forma, deve pressionar os contratos de juros futuros de médio prazo, especialmente com vencimentos entre janeiro de 2014 e janeiro de 2015.Segundo operadores, esses contratos já indicavam a aposta de que a Selic poderia voltar a subir e encerrar o próximo ano em 10%. Agora, dizem, com as novas projeções de inflação apresentadas pelo BC, essa projeção pode subir e, talvez, superar 10,50%.
  • TÁ NA MESA
    O Tá na Mesa da próxima quarta-feira, dia 04, vai receber o secretário estadual de Agricultura, Pecuária e Agronegócio, Luiz Fernando Mainardi, que falará sobre ?O agronegócio e a economia no RS?. O evento inicia-se às 12h, no Palácio do Comércio, no Largo Visconde de Cairu, 17, no Centro de Porto Alegre.
  • CURSO
    A Associação Brasileira de Recursos Humanos, seccional Rio Grande do Sul (ABRH-RS), oferece, a partir do dia 03 de abril, a formação em Analista de Administração Pessoal. As aulas se estendem até o mês de junho, na sede da entidade, em Porto Alegre (Rua dos Andradas, 1234, sala 1802 ? 18º andar). As inscrições estão abertas no site www.abrhrs.org.br.

FRASE DO DIA

As pessoas que falam muito, mentem sempre, porque acabam esgotando seu estoque de verdades.

Millôr Fernandes