Artigos Anteriores

O MERCADO PAGOU PARA VER

ANO XIV - Nº 007/14 -

PAUSA PARA A COPA DO MUNDO

Na medida em que a bola rola nos belos estádios construídos na Rússia, país sede desta edição do Mundial de Futebol, o nosso cada dia mais empobrecido Brasil, embalado fortemente pela mídia, aproveita o grandioso evento para fazer mais uma paralisação, ainda que esta seja parcial, em várias atividades produtivas.

NADA SE COMPARADA COM A GREVE DOS CAMINHONEIROS

Diga-se de passagem que esta paralisação provocada pela -Copa do Mundo-, além de prazerosa para a maioria dos brasileiros que coloca o futebol acima de tudo, é insignificante se comparada com a -Greve dos Caminhoneiros-, que além de provocar um forte desabastecimento abriu uma fenda brutal na economia.

REAL R$ 1, DÓLAR R$ 3,81

Pois, no exato momento em que a Seleção da Rússia goleava a pobre Seleção da Arábia Saudita, na partida de abertura da Copa, a nossa pobre moeda -REAL- levava uma sonora SURRA do -DÓLAR-. Em menos de uma hora, a cotação pulou 2,64%. No final da partida o placar cravou: Real 1, Dólar 3,81. Que tal? 

ATUAÇÃO DO BANCO CENTRAL

O que muita gente não percebeu, principalmente porque está de olho na programação da Copa, é que a goleada que o Real sofreu para o Dólar só não foi maior porque o GOLEIRO -Banco Central-, através de contratos de -swap cambial- fez grandes defesas que impediram um avanço maior da moeda americana, que poderia ter chegado fácil, fácil, a R$ 4,00 no final da sessão.

BLEFE

Mas o que mais chamou a atenção é que mesmo depois do Banco Central anunciar que iria disponibilizar 30 BILHÕES para defender o Real, o mercado foi pra cima com tudo. Depois de constatar a flagrante fraqueza e incompetência do governo no enfrentamento da greve dos caminhoneiros, o mercado não teve dúvidas e entendeu que o Banco Central está BLEFANDO.

PAGOU PARA VER

Em síntese, o MERCADO PAGOU PARA VER. E, pela temperatura do ambiente, tudo leva a crer que o BC vai acabar vendendo tudo que pode e mesmo assim não sairá vitorioso na tentativa de impedir uma maior desvalorização do Real frente ao Dólar.  

ATENÇÃO - a valorização do Dólar, ou desvalorização do Real, não é CAUSA. É apenas e tão somente CONSEQUÊNCIA das mais variadas e equivocadas decisões e/ou omissões governamentais.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • PAPEL ONDULADO

    De acordo com a ABPO, a expedição de papel ondulado (indicador importante para definir o desempenho industrial), teve forte queda de 24,1% em maio (na comparação mensal com ajuste sazonal próprio), impactada pela greve dos caminhoneiros.

  • IGP-10

    O Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10) ganhou força e subiu 1,86% em junho, acelerando-se em relação à alta de
    1,11% apurada em maio, informou a FGV. Com o  resultado, o IGP-10 acumula altas de 5,09% no ano e de 6,17% nos últimos 12 meses, até este mês.

  • PREVIDÊNCIA DOS CONGRESSISTAS

    O fracasso da não aprovação da reforma da Previdência, entre outras consequências, mantém vivo o plano de seguridade dos deputados e senadores, que já consumiu R$ 2,9 bilhões dos cofres públicos desde a extinção do Instituto de Previdência dos Congressistas (IPC), em 1999, quando estava falido. Com aposentadorias precoces, teto de R$ 33,7 mil e ganhando novos pensionistas a cada ano, o plano deverá custar cerca de R$ 170 milhões no próximo ano graças ao reajuste dos salários dos parlamentares. Tudo pago pelo contribuinte.
     

FRASE DO DIA

Aplaudir um político porque ele fez uma obra pública é o mesmo que aplaudir o caixa eletrônico quando ele lhe devolve o seu próprio dinheiro.