Artigos Anteriores

O MELHOR DEPOIMENTO DE M. VALÉRIO

ANO XIV - Nº 007/14 -

MAIS À VONTADE

Considero o depoimento de Marcos Valério, ontem, na CPI do Mensalão, o melhor de todos que ele fez até agora. Solto, bem mais à vontade e decidido nas suas revelações, não deu impressão de ter mentido em nenhum momento. O tempo, as notícias, os fatos e as circunstâncias parecem ter mudado o comportamento de M. Valério, a ponto de deixar muitos parlamentares na situação de mal preparados para o inquérito. Aliás, alguns deles fizeram muita questão de mostrar o tamanho das suas mediocridades. Mas, voltando ao depoente, nada o isenta do seu envolvimento e das faltas graves que cometeu. Foi, entretanto, esclarecedor para que decisões decentes possam ser tomadas daqui para frente.

MAIS ABRANGENTES

Estas recentes revelações de Marcos Valério implicam, certamente, na necessidade de que as decisões políticas sejam bem mais abrangentes. Depois, e se, confirmados os pagamentos de importâncias ?não contabilizadas?, ou ?por fora?, aos partidos políticos e seus filiados, o dever que a sociedade exige é promover a expulsão de todos os envolvidos. Não importa qual partido, qual político e em qual eleição a falcatrua e a ilegalidade aconteceu. Todos, de novo, todos devem pagar pelo erro de usarem o sistema ilegal do ?Caixa 2?.

SOCIEDADE SATISFEITA

Se o político foi eleito e exerce mandato atualmente, que seja cassado imediatamente. E se foi candidato, mas foi derrotado nas urnas, também deveria ser atingido pela lei e ficar impedido de voltar a se candidatar nos próximos oito anos. Isto seria uma punição exemplar. Mais: um princípio ético que deveria vingar para que a sociedade permanecesse bem representada e ficasse satisfeita.

DEFEITOS CONGÊNITOS

Hoje já está mais do que evidente para todos os brasileiros, que precisamos mudar muitas das leis que constam na nossa Carta Magna. De tão ruins e impeditivas para o nosso desenvolvimento, só provam que foram aprovadas por verdadeiros irresponsáveis. Foi mesmo um delírio estúpido, que já custou e vai continuar custando muito caro para o país.

VAMOS CAPITULAR

Agora, como ninguém mais agüenta as tamanhas idiotices, já se anuncia uma possível Assembléia Constituinte para 2006. Tudo para tentar corrigir os enormes defeitos de nascença da Carta de 1988. O problema, de novo, é que não há candidatos disponíveis com um mínimo de capacidade para mudanças inteligentes. Como tudo é uma questão de DNA, mais uma vez vamos capitular.

REVOLUÇÃO DOS BICHOS

O PT tem todo o direito de exigir que todos os envolvidos na prática das falcatruas em que está envolvido de maneira mais profunda sejam punidos. Concordo. Ainda assim, é preciso entender, sem qualquer tipo de emoção, que nada isenta ou ameniza os crimes cometidos pelo Partido dos Trabalhadores e seus filiados. Não é o fato de terem se transformado, partido e pessoas, em iguais aos demais naquilo que praticam. Mas, e aí o mais grave, por terem usado, ipsis literis, o que consta no livro de George Orwell - A Revolução dos Bichos - : quiseram ser mais iguais do que os outros. Pena dobrada.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • EXPOINTER
    O governador Germano Rigotto anunciou o montante de recursos para financiamentos durante a 28ª Expointer, que inicia no próximo dia 27, no Parque Assis Brasil, em Esteio, RS. O Banrisul disponibilizará R$ 65 milhões, dos quais R$60 milhões serão destinados a empréstimos para aquisição de máquinas e equipamentos agrícolas e R$ 5 milhões, ao crédito para compra de animais. Já a CaixaRS Fomento Econômico e Social disponibilizará R$ 320 milhões.
  • FÓRUM DE VICES
    O presidente da FIERGS, Paulo Tigre, instalou ontem, 9, o Fórum dos Vices-presidentes Regionais do Centro das Indústrias (CIERGS). Formado pelos dez vices regionais e pelo presidente, o Fórum vai interiorizar cada vez mais a entidade e \"levar às bases o pensamento e as ações da Casa\". Ele sugeriu que as regiões façam uma agenda de trabalho para ser discutida e que o grupo se reúna regularmente.

FRASE DO DIA

AQUELE QUE TEME A GLÓRIA TEM CERTEZA DE PERDÊ-LA.

N.Bonaparte