Artigos Anteriores

O INCRÍVEL BRASIL DE DILMA E MANTEGA

ANO XIV - Nº 007/14 -

ANSIEDADE

O assunto Petrobrás, que não para de jorrar lama por todos os lados, só não desapareceu das manchetes dos meios de comunicação do país e do exterior porque os pobres acionistas, pagadores de impostos e demais brasileiros trouxas estão ansiosos por saber o tamanho da safadeza que o PT impingiu à estatal.

BOA GESTÃO

Pois, ontem, a presidente Dilma Rousseff, penso que com o propósito de confirmar, definitivamente, que não sabe administrar coisa alguma, pela enésima vez voltou a defender a atual gestão da Petrobrás. Como que alheia aos fatos que o mundo todo sabe, Dilma foi mais além: afirmou que a tal -boa gestão- iniciou no governo Lula e se mantém até os dias de hoje. Pode?

TEMOR ZERO

O curioso é que Dilma ainda disse que não teme a investigação a ser realizada pela CPI. - Eu não devo nada. Portanto, não tenho temor nenhum. Meu governo tem sido um governo de absoluta transparência e não acredito que tenha grandes problemas nessa área. Que tal?

ESTUPIDEZ ILIMITADA

Se os leitores já ficaram pasmos e arrepiados com as declarações publicadas até aqui, com certeza vão à loucura com mais esta afirmação da presidente Dilma: -

Não sou eu que defino o que a Petrobrás fará com o dinheiro dela em termos de reajuste dos combustíveis. Eu não defino qual o preço que ela cobra.

Boa essa, não? Como devemos definir este estado de estupidez, gente?

DESPAUTÉRIO

Como Dilma sofre uma brutal concorrência de seu ministro da Fazenda, Guido Mantega, que faz de tudo para aparecer como mais despreparado do que a presidente, o incompetente resolveu classificar como -despautério- a reportagem da revista britânica -The Economist- que critica a estagnação da produtividade do trabalhador brasileiro nas últimas cinco décadas. Segundo ele, o texto ofendeu o país ao classificar o trabalhador brasileiro de preguiçoso.

ARREMATE TRISTE

Para finalizar a estupidez, Mantega arrematou: - Poderíamos ter feito a política convencional de reduzir o gasto e aumentar o desemprego. Aqui, não. Optamos por fazer uma política de retomada do crescimento, com reduções tributárias e aumento do crédito. Com essas medidas, nos recuperamos rapidamente.

PAÍS QUE DESCONHEÇO

Francamente, gente: Tanto Dilma quanto Mantega vivem num país que desconheço. O comportamento da indústria, por exemplo, que o diga. Afinal, ali reflete o nível do investimento baixo no nosso pobre país.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • INDÚSTRIA CAMBALEANTE
    A produção industrial caiu 0,50% no mês de março sobre fevereiro, na série com ajuste sazonal, segundo o IBGE, que divulgou nesta quarta-feira a Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física. O resultado veio no teto das expectativas dos analistas ouvidos pelo AE Projeções, que iam de queda de 0,50% a retração de 3,90%, o que resultou em mediana negativa de 2,50%.
  • DESPOUPANÇA
    Em abril, a caderneta de poupança registrou captação líquida negativa, depois de 25 meses consecutivos de resultados positivos. Os resgates feitos no mês passado superaram os depósitos em R$ 1,273 bilhão. Em abril do ano passado, a captação havia sido positiva em R$ 2,616 bilhões.
  • DITADURA NO FUTEBOL
    A presidente Dilma Rousseff comentou, em seu perfil no Twitter, a convocação da seleção brasileira dizendo: - Liderados pelo talento de Neymar, a seleção busca o sonho do hexa. Todos nós brasileiros estaremos junto...-. Junto, Dilma? Pois, só me faltava essa da presidente dizer para qual seleção devo torcer.
  • VIVA O MÉXICO
    Os economistas reduziram as estimativas de crescimento da atividade econômica no México em 2014, que passou de 3,09% para 3,01%. No Brasil, os economistas estimam um crescimento de apenas 1,65%. Viva o México, portanto!

FRASE DO DIA

A pior forma de covardia é testar o poder na fraqueza do outro.

Maomé