Artigos Anteriores

O GATO SUBIU NO TELHADO

ANO XIV - Nº 007/14 -

ÍMPETO CONSUMISTA

Quando o governo se decidiu, via COPOM, pela elevação das taxas de juros (Selic) como forma de conter a sempre ameaçadora onda inflacionária, todos sabiam que o ímpeto consumista dos brasileiros acabaria sendo contido.

RETRATO

A consequência direta de um consumo menor nada mais é do que, em termos gerais, uma redução da atividade econômica. Ora, pela lógica matemática, o efeito da alta dos juros, em algum momento acabaria retratado pelos índices que medem o desempenho da economia. Simples assim.

FAVAS CONTADAS

Portanto, não há como se surpreender com a notícia de que o índice IBC-BR, criado e adotado pelo Banco Central como indicador antecedente do comportamento do PIB, apontou, em junho, queda de 0,26% no nível mensal de atividade econômica do país, quando considerados ajustes sazonais.

REPERCUSSÃO

O que chama a atenção, entretanto, é que foi a primeira vez em dois anos e meio que isso aconteceu. Daí a repercussão necessária. Lembro que, em 2008, quando a crise de crédito abalou o mundo, o Brasil foi considerado pelo governo Lula, uma ilha de prosperidade. Pois é.

CRISE SÉRIA

O fato, que precisa ser considerado, é que esta crise mundial está pra lá de preocupante. Tanto é verdade que as previsões feitas por milhares de analistas espalhados pelo mundo todo, mesmo que não coincidam, revelam que se encontra numa escala que vai de MUITO SÉRIA A CATASTRÓFICA. E de longa duração.

NO VASO SANITÁRIO

Ora, se os ingredientes são esses, o prato a ser servido nas mesas do mundo todo terá um sabor sabidamente amargo e de difícil digestão. Como o Brasil DESPREZA a necessidade de fazer reformas, que poderiam amenizar os efeitos dos condimentos pesados do prato, sobrará para a nossa economia, cujo destino será a de permanecer sentada no vaso sanitário por muito tempo.

CORRUPÇÃO

Enquanto as reformas não são feitas, e até são ignoradas, a corrupção corre solta no país. Sem ironia, nunca antes na história deste país, a roubalheira esteve tão presente. Em número de casos e em valores dos saques. Confesso que estou receoso. Muito receoso. A única coisa que posso dizer é que o TELHADO ESTÁ CHEIO DE GATOS.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • INFLAÇÃO
    O IGP-10 registrou, em agosto, variação de 0,20%. Em julho, a taxa foi de -0,12%. Em 12 meses, o IGP-10 variou 8,31%. No ano, a variação foi de 3,37%. Os três componentes do IGP-10 apresentaram as seguintes trajetórias, na passagem de julho para agosto: IPA, de -0,21% para 0,26%, IPC, de -0,13% para -0,03% e INCC, de 0,48% para 0,31%.
  • LAMENTO?
    Pior do que as safadezas no Ministério da Agricultura foi a nota da presidente Dilma Rousseff, lamentando, profundamente, a saída do ministro Wagner Rossi. Mais: disse que o tipo deu importante contribuição ao governo com projetos de qualidade que fortaleceram a agropecuária brasileira. Finaliza: agradeço seu empenho, seu trabalho e a sua dedicação. É assim que essa gente deve ser tratada?
  • ECONOMIA GLOBAL
    O Morgan Stanley cortou sua projeção para o crescimento econômico global neste ano, citando uma reação -insuficiente- para a crise da dívida soberana da Europa, fraca confiança e perspectiva de aperto fiscal. O banco estima expansão de 3,9% para a economia internacional em 2011, abaixo da estimativa anterior, de ampliação de 4,2%.
  • AO SABOR DAS ONDAS
    Os mercados globais, nesta quinta-feira, operam de acordo com a perspectiva de piora do cenário econômico e de contágio de bancos nos Estados Unidos pelos problemas europeus de dívida soberana.

FRASE DO DIA

A singularidade parece sempre ter uma gota de arrogância.

Thomas Fuller