Artigos Anteriores

O ESPÍRITO DE PORCO

ANO XIV - Nº 007/14 -

CURRÍCULO

O currículo de um povo, de uma sociedade é escrito e confirmado pelas atitudes de seus participantes. Assim, quanto mais sério for o povo, de qualquer uma das unidades da federação brasileira, mais aquele Estado se destaca, se credencia e ganha a preferência para receber novos investimentos. Nada mais acaciano, não?

VANTAGENS ABSURDAS

Por outro lado, quando um Estado, como é o caso do RS, se destaca muito mais pelo número de espertezas de seus cidadãos, que tentam de todas as formas obter vantagens absurdas, o seu povo todo fica marcado. E, por conseqüência, os negócios começam a minguar por ali. Afinal, ninguém aceita e nem quer ser vítima de aproveitadores inescrupulosos.

INADIMPLÊNCIA NO RS

Há muito tempo, os bancos já não se interessam mais em financiar imóveis no RS. Tudo porque 80% dos casos de inadimplência acontecem no RS. Os financiados gaúchos entram sistematicamente na justiça, se dizendo prejudicados nos contratos firmados. Isto é fato e não há o que contestar.

SUMIÇO

No caso dos financiamentos de veículos é a mesma coisa. Tudo porque o nosso judiciário pratica o perigoso direito alternativo. Um horror. Vejam: 65% de todas as ações revisionais de contratos de financiamentos, de todo o país, estão no RS. E nos casos de busca e apreensão dos veículos dos inadimplentes, 40% deles simplesmente somem. Desaparecem.

NO DNA

Pela concentração e pela quantidade de casos, os agentes financeiros entendem que a coisa está mesmo no DNA dos gaúchos. Uma esperteza que só faz aumentar a taxa de juros pelo aumento do risco. Com a fama adquirida, os escritórios de advocacia estão fazendo a festa em cima dos incautos/espertos que são seduzidos pela possibilidade de pagar menos pelos financiamentos assinados.

SÚMULAS DO STF

Na realidade, os financiados que tentam levar vantagem estão sendo levados a acreditar que a decisão do STF impõe limitação de juros, o que é um grande equívoco. A súmula 596, do STF, onde são julgadas as demandas aceitas no judiciário gaúcho, é bem clara: os juros remuneratórios cobrados pelas instituições financeiras não sofrem as limitações da Lei de Usura. Ou seja, ao fim e ao cabo, todos aqueles que entram na justiça acabam perdendo. E junto com eles os demais cidadãos perdem, porque os incautos ainda usam a assistência judiciária, que é paga por todos. Loucura total!

TÁ NA MESA

O presidente da Arko Advice, Dr. Murillo de Aragão, proferirá a palestra ?Cenários eleitorais e suas possibilidades?, no evento ?Ta na Mesa? da Federasul, na próxima 4a. feira, 12.

RECORDE

A Aracruz Celulose bateu recorde de produção no segundo trimestre de 2006, atingindo o volume de 793 mil toneladas de celulose branqueada de eucalipto, 17% a mais que o registrado no mesmo período do ano anterior. O volume, que inclui 119 mil toneladas produzidas pela Veracel, propiciou vendas 17% maiores que o mesmo período de 2005.

MULTA

A previsão do deputado estadual Valdir Andres (PP), ex-secretário de Energia, Minas e Comunicações, se confirmou. A Aneel irá mesmo multar a CEEE por não ter cumprido o prazo limite (30 de junho) para separar a área de distribuição dos setores de geração e transmissão. Pelo menos foi este o sentimento que o presidente da empresa, Edison Zart, e o atual secretário de Energia, José Brack, tiveram em reunião com a diretoria da Aneel, nesta quarta-feira, 05, em Brasília.

BLACKBERRY

A operadora Claro amplia seu portfólio de soluções de e-mail e passa a oferecer aos seus clientes o BlackBerry, um dos serviços mais revolucionárias no mercado de soluções móveis e a ferramenta de e-mail mais utilizada no mundo. Na Claro, a ferramenta de produtividade, que funciona como uma extensão do ambiente corporativo, estará acessível para todos os tipos e portes de empresas do mercado brasileiro, incluindo pequenos escritórios, profissionais liberais e grandes companhias.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

FRASE DO DIA

É IMPOSSÍVEL HAVER PROGRESSO SEM MUDANÇAS. E QUEM NÃO CONSEGUE MUDAR A SI MESMO NÃO MUDA COISA ALGUMA.

George B.Shaw