Artigos Anteriores

O BRASIL TEM JEITO?

ANO XIV - Nº 007/14 -

PERGUNTA RECORRENTE

Diante de inúmeras encrencas que o nosso sofrido país (União, Estados e Municípios) está metido, as quais foram se acumulando ao longo dos anos, a pergunta que mais tem sido feita, de forma muito recorrente, nos últimos tempos é - O BRASIL TEM JEITO?

DE JOELHOS

O mais interessante é que tal indagação não é própria para um ou outro ambiente ou setor de atividade. Ao contrário: cabe, como uma luva, para todas as áreas e setores, público ou privado. A bem da verdade, mais ainda para o setor privado, que anda sempre à reboque dos interesses e intervenções do setor público. Como se isto não bastasse ainda é colocado, constantemente -de joelhos- pelas mais diversas corporações.   

DUAS GRANDES DOENÇAS

Como os leitores estão ávidos pela resposta, e julgo que a maioria prefere que seja direta, sem rodeios e nada de -politicamente correta- eis o que penso desde sempre: O BRASIL TEM JEITO, SIM, de se desenvolver por períodos longos, desde que consiga acabar com as duas maiores e mortais DOENÇAS, que vem destruindo paulatinamente, os tecidos do organismo produtivo, conhecidas como DIREITOS ADQUIRIDOS e CLÁUSULAS PÉTREAS.   

MAIS FRACASSADO

Para quem tem alguma capacidade de discernimento, ou consegue desenvolver o raciocínio lógico, precisa ter em mente que sem cortar estes dois terríveis males, que simplesmente liquidam com as contas públicas e obrigam os cidadãos a pagar cada vez mais impostos, O BRASIL SÓ TEM JEITO para ser um país ainda mais fracassado. Como a Venezuela, por exemplo. Até pior, arrisco a dizer.

IMPOSSÍVEL

Como nenhuma das duas doenças está na pauta, e muito menos no horizonte de interesse dos maus políticos e da totalidade das corporações, devo dizer com todas as letras que não tenho como ser otimista. Confesso que gostaria muito de acreditar que algo de bom venha a acontecer, mas a minha convicção diz, com total clareza, que estamos diante do IMPOSSÍVEL e não IMPROVÁVEL.

 

NOVA CONSTITUINTE

Anotem aí, portanto: os governantes, mesmo que quisessem, não têm como mexer em DIREITOS ADQUIRIDOS. E muito menos em CLÁUSULAS PÉTREAS. Estas tarefas cabem somente a uma NOVA CONSTITUINTE. Ora, como a maioria dos políticos são -de esquerda- e grande parte dos eleitores idem, até uma NOVA CONSTITUINTE não traria boas notícias. Simples assim.

PRIVILÉGIOS

Só para deixar bem claro: muitos dos PRIVILÉGIOS que ao longo do tempo foram concedidos de forma absurda e extremamente injusta, são amparados pelos malditos DIREITOS ADQUIRIDOS. Alguns bem protegidos pelo câncer denominado Cláusulas Pétreas. Enquanto os mais revoltados não entenderem esta realidade, jamais passarão de revoltados. Nada mais do que revoltados!!!  

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • 98% DO PIB

    Atenção: o Ministério do Planejamento informou que, sem o teto de gastos e a reforma da Previdência, a dívida bruta vai a 98% do Produto Interno Bruto em 2019.  E tem gente que luta para que a reforma não saia. Pode?

  • IBC-Br

    O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) recuou 4,34% em 2016 ante 2015, no dado sem ajuste sazonal. No último mês do ano passado, o índice atingiu 133,74 pontos na série observada, o que representa o menor nível para dezembro desde 2009, quando atingiu 129,23 pontos.

    O PIB de 2016 será oficialmente divulgado no dia 7 de março pelo IBGE, mas a previsão oficial do BC para a atividade doméstica em 2016 é de queda de -3,4%, de acordo com o Relatório Trimestral de Inflação (RTI) publicado no fim de dezembro. 


     

  • INDECÊNCIA EXPLÍCITA

    Levantamento do projeto -Supremo em Números-, da FGV Direito Rio, mostra que, de janeiro de 2011 a março de 2016, apenas 5,8% das decisões em inquéritos no Supremo Tribunal Federal foram desfavoráveis aos investigados - com a abertura da ação penal. Ainda segundo a pesquisa, o índice de condenação de réus na Corte é inferior a 1%.

    No período analisado pelo Supremo em Números, em 404 ações penais, apenas três resultaram em vitória da acusação; em 71 delas o sucesso foi da defesa; 276 prescreveram ou foram enviadas a instâncias inferiores (68% do total); em 34 houve decisões favoráveis em fase de recurso; e 20 permaneceram em segredo de Justiça. QUE TAL?

     

FRASE DO DIA

É injusto que toda a sociedade contribua para custear uma despesa cujo benefício vai para apenas uma parte dessa sociedade.

Adam Smith