Artigos Anteriores

O BRASIL E SEUS APOIOS

ANO XIV - Nº 007/14 -

PEDIDO NOTÓRIO

Nas centenas de viagens que Lula fez ao exterior como presidente do Brasil, entre as propostas que levava na bagagem para serem defendidas lá fora, uma delas Dilma Rousseff segue cumprindo à risca, sem qualquer moderação: a rogação enérgica pelo fim do embargo econômico imposto pelos EUA à Cuba, desde fevereiro de 1962.

NAS MANCHETES

Sabendo que o pedido, por ser presidencial, será, obrigatoriamente, estampado nas manchetes dos principais jornais do país, grande parte do povo brasileiro, diante da paixão que nutre pelo comunismo cubano, e por isso abomina o capitalismo americano, assina em baixo a rogação.

EXÍMIOS ATIRADORES

Como o povo brasileiro em geral já mostrou ser exímio atirador de pedras nas consequências, sem bulir nas causas, não procura entender os porquês do embargo. Da mesma forma não pergunta a Lula e Dilma por que ambos nunca exigiram dos Irmãos Castro o respeito aos direitos humanos, o direito de expressão e o direito de ir e vir do povo cubano.

CONFISCO

É de se estranhar, certamente, o fato do governo brasileiro também não se interessar em ouvir o que os cubanos têm a dizer sobre o embargo. Poderiam consultar, por exemplo, o cubano Jaime Suchlicki, diretor do Instituto para Estudos Cubanos e Cubano-Americanos da Universidade de Miami.

VAMOS OUVIR OS CUBANOS?

Jaime, para todos entenderem, defende o embargo dentro de uma perspectiva de coerência política por parte dos EUA. Ele, como cubano, aponta que o embargo não é culpado pela situação econômica de Cuba. A justificativa original está no não ressarcimento do prejuízo das propriedades americanas confiscadas por Fidel. Entretanto, outras se somaram ao longo do tempo, como por exemplo: o ditador Castro apoiou, irrestritamente, grupos guerrilheiros na América Latina; trouxe mísseis russos à ilha em 1962; é aliado dos iranianos; idem de Hugo Chávez; etc.... Cuba, por acaso, mostra vontade em mudar alguma coisa? Admite a instalação de uma democracia na Ilha? Que eu saiba, não. Portanto, o que se depreende é que o embargo é do interesse de Cuba.

ARGENTINA

Cumprindo o que os países latinos membros se comprometeram nas inúmeras reuniões do Foro de São Paulo, além da Venezuela (país mais adiantado na implantação do comunismo) a Argentina já está se aproximando do modelo chavista/cubano. As expropriações, inclusive, já estão em curso, como é o caso da YPF.

SOBERANIA?

O mais curioso é que a decisão de Cristina Kirchner, ao expropriar a YPF atingiu também a Petrobrás, que terá cancelamento de contratos, cuja indenização, infelizmente, será definida exclusivamente pelo governo argentino. Tá bom assim? Enquanto a banda passa, o governo brasileiro fala em soberania argentina.Podem escrever: a Argentina está cavando um belo embargo econômico. Não se trata de embargo americano, mas mundial. Aliás, o Brasil já é vítima do embargo argentino, pois não consegue exportar coisa alguma pra lá...

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • IGP-M
    O IGP-M registrou, no segundo decêndio de abril, variação de 0,71%. Em março, no mesmo período de apuração, a taxa foi de 0,35%. Os três componentes do IGP-M apresentaram as seguintes trajetórias, na passagem do segundo decêndio de março para o segundo decêndio de abril: IPA, de 0,32% para 0,77%; IPC, de 0,43% para 0,52%, e INCC, de 0,29% para 0,82%.
  • BAIXO CRESCIMENTO
    O Brasil crescerá abaixo da média global, regional e dos países emergentes neste ano, segundo informa o Fundo Monetário Internacional em seu Panorama da Economia Global. O relatório estima em 3% o avanço do PIB brasileiro em 2012 e em 4,1% em 2013. Enquanto isso, os emergentes e países em desenvolvimento devem se expandir 5,7% neste ano, e os vizinhos latino-americanos, 3,7%.
  • PERDA DE POSIÇÃO
    O estudo do FMI informa também que o Brasil, mantida uma projeção de dólar em alta, deve perder novamente para o Reino Unido o recém-conquistado posto de sexta economia mundial.A projeção para o PIB nominal em dólares do Brasil é de US$ 2,449 trilhões para este ano, contra US$ 2,452 trilhões para os britânicos.
  • CAPACITAÇÃO
    O Departamento de Capacitação da AGAS (Ass. Gaúcha de Supermercadistas) dá início, a partir de junho, o Projeto Empregar Agas, com cursos gratuitos semanais, em Porto Alegre e no Interior, para formar profissionais em busca de espaço no mercado de trabalho em áreas básicas como empacotamento, atendimento, operação de caixa e suprimento. Além de oxigenar a mão-de-obra disponível e garantir a capacitação dos participantes, a Agas centralizará a inserção dos alunos nas empresas supermercadistas a partir da conclusão dos cursos.

FRASE DO DIA

Civilização é o processo de libertar o homem dos outros homens.

Ayn Rand