Artigos Anteriores

NOITE DE ABERTURA DO FÓRUM

ANO XIV - Nº 007/14 -

SEMENTES QUE PODEM DAR FRUTOS

A noite de ontem, por ocasião da abertura do XVIII Fórum da Liberdade, esteve repleta de mensagens e provocações que, obviamente foram feitas para, quem sabe, virem a se tornar em sementes que podem ou não dar frutos. O objetivo é que venham a promover novas atitudes de governo e da sociedade sobre o nosso futuro, que se antevê muito complicado. Ainda mais quando se fala de trabalho no Brasil. Urge uma necessária qualificação do capital humano, cujo custo hoje é fantástico e se mostra incapaz de promover solução no curto e médio prazo.

CAMPANHAS ELEITORAIS

Mesmo que o tema principal devesse despertar mais interesse por parte dos palestrantes, o momento se transformou em oportunidade para que os políticos convidados usassem o espaço para suas campanhas eleitorais. E, neste caso, o discurso de Germano Rigotto já mostrou o que teríamos logo após. O governador escorregou mais uma vez quando resolveu culpar o cambio pelo mau resultado da economia no seu governo. A platéia poderia ter ficado sem a explicação, principalmente num ambiente onde a liberdade cambial é muito enaltecida.

CESAR MAIA, O PRÉ-CANDIDATO

A seguir tivemos a apresentação/discurso de César Maia. Que não foi outra coisa senão se colocar como pré-candidato a Presidência da República. Para tanto passou a utilizar de todas as formas para combater o governo Lula, pouco dizendo o que deve ser feito para que o trabalho possa vir a ser menos oneroso para quem contrata. E mais remunerado para quem é contratado. Para ganhar mais adeptos de sua candidatura usou a taxa de juros e cambio para tentar convencer. Nota 7.

NO PARQUE DOS DINOSSAUROS

Já o discurso de Roberto Freire, também na abertura do Fórum da Liberdade foi um grande fiasco. Coisa, gente, totalmente retirada das catacumbas. Depois de se dizer curado da doença do socialismo e do comunismo da qual foi portador por mais de dois terços de sua vida, voltou a ter uma recaída. O sinal mais claro de que o mal ainda lhe afeta é que ficou repetindo estar curado.

ENTERRADO

Esta foi a impressão deixada ao proferir a sua palestra ontem. Referiu-se ao neoliberalismo no Brasil como uma tentativa fracassada de governo, quando nunca tivemos este tal sistema por aqui. Foi, talvez, uma mera vontade. Mas, que nunca se realizou. Foi lamentável e o publico percebeu que Freire está enterrado com o caixão aberto.

O SHOW DA NOITE

A Argentina, com certeza, anda muito por baixo no cenário econômico, pelas trapalhadas de seu presidente Kirchner que anda cheio de ciúmes do Brasil. Mas, acabou sendo um argentino quem deu o show da noite da abertura do Fórum da Liberdade. Ricardo Murphy, que já foi consultor do FMI e do BID, foi o único que preferiu ficar restrito ao tema do Trabalho. Discorreu enfaticamente sobre a necessidade da melhor qualificação do capital humano e do aumento da poupança para que haja mais trabalho e mais empregabilidade no país.

O REBATE DE MURPHY

Murphy rebateu, com muita inteligência, as colocações feitas pelo dinossauro Freire. Claramente informou que o plano de governo argentino foi à breca não por ter sido neoliberal, mas porque o governo vizinho resolveu aumentar significativamente os gastos. Aliás, a mesma coisa que aconteceu no Brasil.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

FRASE DO DIA

Liberdade significa responsabilidade. É por isso que tanta gente tem medo dela.

George Bernard Shaw