Artigos Anteriores

MUITA MÁ VONTADE PARA SAIR DA CRISE

ANO XIV - Nº 007/14 -

SEM COMPROMISSO

Como a PREVIDÊNCIA SOCIAL segue produzindo ROMBOS incomensuráveis, e nem mesmo esta imensa tragédia consegue fazer com que a Câmara Federal crie vergonha e a partir daí se comprometa em iniciar a longa tramitação da PEC da REFORMA, não há como abordar outros temas.

RECESSO

Pois, nem mesmo os indecentes, continuados e crescentes ROMBOS da INJUSTA Previdência Social do Brasil têm se mostrado como suficientes e capazes para fazer com que a Câmara Federal saia do longo, absurdo e inexplicável recesso e passe, enfim, a se preocupar em tirar o Brasil desta imensa crise.

CCJC AINDA NÃO FOI INSTALADA

O mais incrível e preocupante é que até agora, para desespero da grande maioria do povo brasileiro, a irresponsável Câmara Federal simplesmente não tratou da instalação da CCJC - Comissão de Constituição de Justiça e Cidadania-, sem a qual é totalmente impossível dar início à tramitação da urgente REFORMA DA PREVIDÊNCIA. Pode?

A PARTIR DE 10 DE MARÇO

Mais: pelo que afirmou, na última 6ª feira, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, a instalação da CCJC deverá ocorrer nesta semana. Entretanto, como estamos às vésperas do início do Carnaval, caso tudo dê certo e a contento o recesso só será encerrado no dia 10 de março. Que tal?

ANO LEGISLATIVO

Como se vê, o ano do Legislativo só começa, a pau e corda e pouca vontade, depois do Carnaval. Ou seja, em janeiro os parlamentares não trabalham porque estão em recesso, ou FÉRIAS;  em março tem as FÉRIAS de Carnaval. Só depois, ainda assim com muita morosidade, vem o resto, onde muita coisa importante deixa de ser aprovada.

ROMBO SÓ EM 2019

É, pois, com esta PACIÊNCIA DE JÓ que os mais confiantes com a aprovação de uma boa REFORMA DA PREVIDÊNCIA se manifestam como OTIMISTAS. Mal percebem que já se passaram dois meses desde o início deste ano e neste curto período (2019) a nossa trágica PREVIDÊNCIA SOCIAL já registrou um ROMBO superior a R$ 60 BILHÕES.

CRISE ETERNA

Para deixar muita gente de cabelo em pé, muitos analistas admitem que a ECONOMIA de R$ 1,160 TRILHÃO que o governo propõe no projeto de REFORMA DA PREVIDÊNCIA deve ser reduzida, por força dos deputados  -populistas-, em mais de R$ 400 BILHÕES. Caso se confirme esta tragédia, o Brasil seguirá condenado a continuar sendo o PAÍS DA CRISE ETERNA.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • ESPAÇO PENSAR+

    Eis o artigo do pensador Percival Puggina com o título -A FARSA DO VAZAMENTO DE BEBIANNO-:

    No dia 19, ouvi alguns discursos no Senado e fiquei preocupado. Que vazamento foi esse, capaz de causar tal reboliço? À noite, a Globo não falava de outra coisa. Seus comentaristas tratavam de "levantar" a matéria com esforços de halterofilismo. Exibiam fragmentos como se estivessem falando de Renato Duque, de Joesley Batista, de Palocci, de mensagem levada pelo "Bessias", de lista da Odebrecht, de revelações estarrecedoras. Vazou, vazou! Parem as máquinas! Conversa por WhatsApp é ou não é conversa? A matéria era apresentada no mesmo estilo dos velhos escândalos para ampliar a suposta semelhança. Os noticiários matutinos vieram no mesmo tom. A Globo, cada dia mais Globo.

              Manhã seguinte, em jornal, li com atenção a totalidade dos diálogos. Realmente um escândalo! Realmente um escândalo a tentativa de tratar daquele assunto de um modo escandaloso. Desonestidade pura e simples. Nada, absolutamente nada há ali que justifique sequer um ponto de exclamação. São afirmações lineares sobre um desentendimento entre o ministro e o presidente, situação na qual se pode escolher quem tenha razão por mera questão de gosto, mas na qual resulta vão qualquer esforço de as transformar em diálogos do submundo.

              Aliás, de minha longa experiência com temas e condutas inerentes à política, eu diria que nem em política secundarista, de grêmios estudantis (e por aí andei muito na minha adolescência) um assunto desses ganharia a dimensão que a ele tentaram atribuir os referidos veículos. Tenho certeza de que aqueles adolescentes com espinha no rosto, numa situação assim, saberiam que tentar extrair ganho político de tal fato ajudaria muito mais o atacado do que o atacante.

              Por outro lado, volto à primeira frase deste artigo, na qual digo que fiquei preocupado com as primeiras informações. O motivo da preocupação mudou, mas ela persiste porque a sequência de episódios e de reações dos veículos da extrema imprensa deixa claro uma total indiferença com os destinos do país. Não apenas um desejo de causar ao governo todo mal possível, mas a total desconsideração às consequências das respectivas posições editoriais. A quem serve desestabilizar um governo que conta seus primeiros dias? Certamente não ao leitor destas linhas. Certamente não aos conceitos e propostas que orientaram os resultados eleitorais vitoriosos em outubro do ano passado.

              Hoje (21/02), circulam áudios de um novo "vazamento" produzido a partir de um diálogo entre Onix Lorenzoni e o presidente sobre a conversa que aquele iria ter com Bebianno (até agora advogado de Bolsonaro) em que este mostra preocupação com os honorários advocatícios que passaria a pagar. Diferentemente de Lula, que tem uma legião de advogados e não se importa com os custos, Bolsonaro se preocupa com isso, sim. Mas sua preocupação vazou porque o telefone do chefe da Casa Civil estava aberto numa ligação com alguém de O Globo.

              Convenhamos, estaremos no melhor dos mundos quando inabilidades passarem a conduzir nossas ocupações e preocupações!

  • PROJETO DOS MILITARES

    Expectativa de votar no plenário em maio a reforma da Previdência foi adiada para junho porque o projeto de reforma dos militares ainda não foi enviado, conforme revelou Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, em entrevista ao jornal Valor. Em conversa que manteve com Onyx Lorenzoni, ministro-chefe da Casa Civil, Maia disse que se o governo não encaminhar logo o projeto dos militares, o processo vai atrasar.

  • CANAL DE RELACIONAMENTO

    Já está disponível para os clientes preferenciais Zaffari Card e Bourbon Card – cartões próprios da rede Zaffari Bourbon – um novo canal de relacionamento. A plataforma, que estreita ainda mais a relação dos cartões com o seu público, está disponível 24h por dia pelo telefone 4004-3374. Através do canal, o cliente poderá fazer simulações e efetivar negociações, obter a segunda via do boleto e acessar todos os detalhes do acordo negociado. 

FRASE DO DIA

A esperança é o sonho do homem acordado.

Aristóteles