Artigos Anteriores

MATADOR DE BARATAS

ANO XIV - Nº 007/14 -

COISA RARA

Considerando a fantástica cobertura jornalística que todos os meios de comunicação do país estão dando para o julgamento de Lindemberg Alves, assassino confesso da ex-namorada, Eloá Pimentel, ocorrido em Santo André em 2008, tem-se a impressão de que são muito raros os casos de assassinatos no Brasil.

VIOLÊNCIA INEXISTENTE...

Se alguém que ainda não conhecia o Brasil resolveu fazer uma visita ao nosso país (não importa o Estado ou Município) nesta semana, pode ficar imaginando que no Brasil a violência simplesmente não existe. E, quando por um desses acasos ela se faz presente, a exploração do assunto serve como um alerta para que ninguém ouse cometer crimes.

ALERTA

A julgar pelos acontecimentos retratados pela mídia é de se imaginar que o ingênuo turista saia do país levando a falsa imagem de que, se por um desses acasos a violência se fizer presente, a farta exploração é usada aqui para servir como alerta para que ninguém ouse cometer crimes.

COMPORTAMENTO DA DEFESA

Mesmo assim, o que pode ainda chamar a atenção dos menos atentos é o comportamento da advogada de defesa do réu, Ana Lúcia Assad. Mesmo que Lindemberg Alves esteja sendo julgado por doze crimes, ela insiste em dizer que ele é um bom menino e que está sendo linchado pela acusação. Pode?

PENA MAIOR

Pois, só pelo comportamento e atitudes que a advogada mostra, caso a justiça se faça mesmo presente é ela, no meu entender, quem merece pena maior. Principalmente por seu ar arrogante de defensora do indefensável.

FALHA

Caso o turista recém chegado ao Brasil já tenha tomado conhecimento da existência do Ponto Crítico sairá daqui mais bem informado. Entenderá que além de corriqueiros os crimes de assassinatos, a nossa Justiça (?) tarda demasiadamente. E, exatamente por isso, é muito falha.

MATADOR DE BARATAS

Mais: entenderá que nada justifica que esse caso do assassinato de Eloá, por exemplo, que é pra lá de comum no Brasil, leve tanto tempo para ir a julgamento. Como se sabe é tempo suficiente para que muitas coisas deixem de ser lembradas, o que colabora bastante com o criminoso. Ah, sem esquecer um detalhe: o que o menos importa é o número de anos das condenações. No Brasil, só fica preso por mais de 6 anos quem é matador de baratas.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • PIB DE 2011
    O índice calculado e usado pelo Banco Central para antecipar a tendência do PIB indica que a economia brasileira cresceu 2,72% em 2011. Na versão dessazonalizada, o IBC-BR aponta elevação de 2,79% no nível de atividade econômica.A metodologia de cálculo do IBC-BR segue a mesma divisão de setores da economia considerada pelo IBGE na apuração das Contas Nacionais. O índice leva em conta as atividades da indústria, agropecuária e do setor de serviços.
  • RATINGS
    ? A Moody\'s Investor Service colocou em revisão para possível rebaixamento os ratings de 114 instituições financeiras em 16 países europeus diante da vulnerabilidade dos bancos da região em meio à crise de dívida soberana da zona do euro.Entre as instituições afetadas estão Barclays, BNP Paribas, Commerzbank, Credit Agricole, Deutsche Bank, HSBC, ING Group, Royal Bank of Scotland, Santander, Societé Generale e Unicredit.
  • PREÇOS DIFERENTES
    Como uma importante rede de farmácia do sul do país, que atua fortemente no RS e SC, anuncia os mesmos produtos, em jornais de uma mesma empresa de comunicação (Zero Hora e Diário Catarinense), com preços tão diferentes? Será que o frete é muito alto? Ou serão os impostos? Os consumidores querem saber o motivo para tamanha diferença.
  • CAMPEÃO
    Esta é para colaborar com a folia do Carnaval: o Brasil é o País que possui a maior carga tributária da América Latina e Caribe, segundo dados da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico). De acordo com o levantamento, a carga tributária brasileira, em 2009, ficou 13,4 pontos percentuais acima da média apurada na região, que naquele ano ficou em 19,2%. Dentre os países pesquisados no continente, a Guatemala foi a que registrou a menor carga tributária em 2009, de 12,2%; seguida pela República Dominicana, 13,1%; e El Salvador e Venezuela, ambas com 14,4%. Na outra ponta, além do Brasil, a Argentina foi destaque, com uma carga de 31,4%. Bom Carnaval, gente!

FRASE DO DIA

Sem liberdade de criticar, não existe elogio sincero.

Pierre Beaumarchais