Artigos Anteriores

LIBERDADE POR ACASO (OU NECESSIDADE)

ANO XIV - Nº 007/14 -

GREVE

Se a greve dos rodoviários de Porto Alegre (cidade laboratório das esquerdas mais radicais do mundo) conseguiu deixar muita gente aborrecida pela falta de mobilidade urbana, ao menos tem servido para mostrar o quanto a liberdade é capaz de ajudar a sociedade.

CONCESSÃO

Esta minha observação cabe para qualquer concessão concedida pelos governos na área de transporte, para ficar só com este setor cuja população está sofrendo porque sem transporte público não há deslocamento para o trabalho durante o dia todo, todos os dias.

VANS

Vejam, por exemplo, o quanto as vans -clandestinas- estão proporcionando tudo aquilo que os ônibus deixaram de fazer. Seus proprietários e os usuários deste tipo de transporte estão se entendendo muito bem. Uma prova de que quanto mais gente estiver no mercado melhor para o sistema.

CONTROLE E ORGANIZAÇÃO

É lógico que é preciso organização e controle. Isto, no entanto, não deveria ser um impedimento para a existência de um mercado livre ativo, capaz, portanto de dizer qual o número de veículos que devem circular no transporte de passageiros.

MERCADO

Não consigo entender, por exemplo, que o Sindicato dos Taxistas deva opinar sobre o número de táxis em qualquer cidade. Isto é tarefa exclusiva do mercado. Entra quem quer (desde que mostre capacitação e pague pela licença municipal) e corre o risco de se dar bem, como em qualquer outra atividade/profissão.

PIPOQUEIROS

Imaginem se o Sindicato dos Pipoqueiros resolvesse dizer quantas carrocinhas de pipocas deveria existir. Ora, quem acredita que pode sobreviver vendendo pipocas que trate de fazê-lo, sem limite de participantes. Por que em atividade de transporte de passageiros alguém que gosta de dirigir não pode tentar a sua sorte? Deveria ser livre para enfrentar a atividade desde que pague a licença, não?

AUTORIDADES DE ACORDO

O que estamos vendo nesta demorada e criminosa greve dos rodoviários de Porto Alegre é o funcionamento das vans -clandestinas- sem serem incomodadas pelas autoridades. Afinal, se estão fazendo o bem, que mal têm? Viva a liberdade, mesmo que precariamente....

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • MAIS MÉDICOS
    Segundo notícia divulgada no jornal Folha de São Paulo, integrante do Mais Médicos, a cubana Ramona Matos Rodriguez, 51, deixou o programa e anunciou na noite de ontem (4) que vai pedir asilo político ao Brasil. Ela disse que vai permanecer refugiada na liderança do DEM na Câmara dos Deputados, aguardando uma decisão do governo brasileiro, já que está sendo perseguida pela Polícia Federal.Em entrevista, ela contou que recebia por mês US$ 400 para viver no Brasil e outros US$ 600 seriam depositados em uma conta em Cuba, que só poderiam ser movimentados no retorno para a ilha.
  • CUBANA ENGANADA
    Clínica-geral, Ramona chegou ao país em outubro e atuava em Pacajá, no Pará. Ela diz que deixou a cidade no sábado e seguiu para Brasília após descobrir que o valor de R$ 10 mil pago pelo governo brasileiro a outros médicos estrangeiros era muito superior ao que ela recebia pelos serviços prestados.A cubana alega ainda ter sido enganada sobre a possibilidade de trazer seus familiares ao país.
  • NOTÍCIAS BOAS
    Estou à cata de notícias boas. Boas, principalmente, para quem mora em Porto Alegre. Alguém me ajuda?
  • GREVES
    Anotem aí: as greves estão apenas começando. Quanto mais próxima a Copa, mais os sindicatos (políticos) vão provocar paralisações.

FRASE DO DIA

Os esquerdistas, contumazes idólatras do fracasso, recusam-se a admitir que as riquezas são criadas pela diligência dos indivíduos e não pela clarividência do Estado.

Roberto Campos