Artigos Anteriores

ILUSÃO DE ÓTICA

ANO XIV - Nº 007/14 -

AUMENTO DE CONFIANÇA

É claramente perceptível que os brasileiros em geral, a partir do afastamento do PT do governo, que ao longo dos 13 anos em que esteve no comando do nosso empobrecido Brasil produziu, além de desmedida corrupção, uma conta absurda para ser paga pelas próximas gerações, passaram a mostrar, de forma sistemática, um aumento de confiança na economia do país.

GRAU DE PROBABILIDADE

A explicação para este sentimento de OTIMISMO -momentâneo- por ser muito simples não depende de conhecimentos de psicologia ou psiquiatria: quando a situação vivida é caótica, qualquer movimento que indique alguma probabilidade de salvação já produz um sentimento de confiança de que tudo vai acabar bem.

MOMENTÂNEO

Usei o termo -MOMENTÂNEO- para definir o tempo de duração do OTIMISMO, por uma razão: enquanto a preocupação se volta para sobrevivência e no desenvolvimento das atividades econômicas, só alguns poucos se interessam em verificar os instrumentos que medem o tamanho da encrenca que a União,  vários Estados e centenas de Municípios) estão metidos.

FRUSTRAÇÃO

Pois, ainda que a recuperação da CONFIANÇA deva ser muito festejada, é preciso muito esforço para que ela não se transforme em FRUSTRAÇÃO ou uma simples ILUSÃO DE ÓTICA.  Esta boa e real possibilidade de que o nosso Brasil deixe de ser um país pobre e de baixo desenvolvimento, existe, sim. Depende, no entanto, de um certeiro combate às CAUSAS que levaram o nosso Brasil ao caos profundo.

BURACO AINDA MAIOR

Convido, portanto, para que não se deixem levar pela ILUSÃO DE ÓTICA e olhem, com total atenção, para a grave situação FISCAL pela qual passam o nosso País, muitos Estados e inúmeros Municípios. Se nada ou muito pouco for feito -imediatamente-, a nossa frágil economia vai, inevitavelmente, experimentar um buraco ainda maior e mais profundo do que aquele que ainda estamos tentando sair. 

DÍVIDA BRUTA

Sem qualquer pretensão de criar pânico, mas de apenas esclarecer que o Brasil é  um país muito doente econômica e financeiramente, peço que observem com muita atenção o seguinte: a DÍVIDA PÚBLICA BRUTA (apenas da União) saltou de pouco mais de 50% do PIB no início de 2014 para perto de 75% do PIB atualmente. Com um detalhe mórbido:  o já estrondoso endividamento continuará crescendo.

Quem sabe começamos o longo tratamento pela aprovação da REFORMA DA PREVIDÊNCIA? Afinal, mesmo não sendo o único tumor, já se sabe que é o maior deles.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • IGP-DI

    O IGP-DI recuou de 0,74% exibidos em dezembro para 0,58% em janeiro, resultado abaixo do esperado pelo mercado (0,66%).

    O IPA, que mede os preços ao produtor, foi o responsável por essa desaceleração, passando de 1,07% no mês anterior para 0,58%, movido pela queda dos preços agropecuários (de 0,81% para -0,52%), e pelo recuo dos preços de produtos industriais (de 1,15% para 0,94%).

    O IPC, índice que mede os preços ao consumidor, registrou avanço, atingindo 0,69% em janeiro, ante alta de 0,21% no mês anterior. 

    O INCC, que representa os preços da construção civil, passou de 0,07% para 0,31%. Com esse resultado, o IGP-DI aponta deflação de -0,28% em doze meses.

  • ESPAÇO CRIPTOMOEDAS (MOEDAS DIGITAIS)

    Eis o conteúdo produzido pelo especialista Ruda Pellini, sobre este importante tema:

    O Bitcoin e as criptomoedas representam um mercado muito novo quando comparamos ao mercado tradicional. A título de exemplo, apenas no final de 2017 tivemos o início da negociação de contratos futuros e somente em duas bolsas americanas, com o primeiro exercício ocorrido em janeiro de 2018. Para comparação, o mercado de futuros tradicional possui mais de 300 anos, datado o início em meados de 1700.

    Por ser um mercado jovem, ainda é muito suscetível à notícias. Nas últimas 3 semanas, tenho visto um forte e crescente número de notícias desfavoráveis. Além das conhecidas "O Bitcoin Morreu", que encontramos desde 2010, tivemos notícias indicando o banimento de criptomoedas pela Índia (notícia mal interpretada, uma vez que o ministro das finanças indiano falou em regular, não banir), até sobre uma nova proibição da China (republicações de notícias de setembro sobre um banimento, que já foi revertido). Vale ressaltar que, desde sua criação o Bitcoin já "morreu" mais de 249 vezes.
    Outro ponto para análise é que por ser um mercado sem regulação, manipulações de preço por grandes players acabam sendo comum.

    Tivemos também notícias sobre o "Dólar Tether", token que serve de referência para transações entre exchanges e que teria seu preço baseado no preço do dólar. Há uma investigação da SEC sobre a emissão de supostos $2 bilhões de "Tethers" e o que se especula é que a alta do fim de 2017 se deu em função da emissão descontrolada desses tokens, servindo de capital para aumento fictício da demanda. Essa teoria, entretanto, não parece fazer muito sentido, considerando que tivemos uma valorização total em tamanho de mercado de mais de $300 bilhões. Seria como pensar que um comprador com R$ 10 milhões conseguiria inflacionar os preços dos imóveis na cidade de São Paulo.

    Mesmo tendo valorizado mais de 700% desde janeiro 2017 (considerando a cotação atual de $7300), uma queda de quase 20% em menos de 24h assusta. Se considerarmos o topo de dezembro de 2017 de $19.800, uma queda que representa 63%, conforme o gráfico 01.
    Ao analisarmos o gráfico do Bitcoin desde sua criação, entretanto (gráfico 01), podemos ver que quedas abruptas e "dolorosas" são acontecimentos comuns pra quem está no mercado de criptomoedas há alguns anos.
    Movimentos abruptos, muitas vezes orquestrados por grandes players, são momentos em que investidores iniciantes acabam realizando prejuízos, por não entenderem a dinâmica deste mercado. Se usarmos análise técnica, um ponto importante de suporte de preço seria em torno dos $5500. Isso significa que existe, em um cenário de queda, a tendência do preço encontrar suporte nessa região e estabilizar.
    É importante, entretanto, tomarmos cuidado redobrado nesses períodos e acompanharmos a evolução de preço e volume de mercado.

    Analisando esse cenário, deixo um conselho para quem quer investir em criptomoedas. Comece investindo tempo pra entender a tecnologia e o mercado. O Bitcoin é um produto de uma tecnologia chamada DLT e essa tecnologia, segundo Steve Wozniak, Bill Gates e outros visionários, tem potencial para transformar o mundo como conhecemos.
    Depois de entender a tecnologia e seu potencial, esteja pronto para investir seu capital, tendo em mente que é um mercado volátil e de alto risco e que não existem retornos garantidos.


     

  • VALENTINE'S WEEK

    O Sheraton Porto Alegre está com atrações especiais para quem deseja passar o carnaval em clima de Valentine’s Day, celebrado nos EUA no dia 14 do próximo mês. De 12 a 18 de fevereiro, o hotel promove a Valentine’s Week, colocando à disposição de casais apaixonados três pacotes especiais: Gold, Spicy e Diamond. Além de café da manhã no quarto e decoração romântica, todos os pacotes incluem docinhos especiais criados pelo chef Mauro Sousa e descontos de 25% em sessões de massagem no hotel.

    No pacote Gold, os visitantes poderão ainda desfrutar de uma garrafa de espumante francesa Crémant de Bourgogne De Perrière, presentinhos especiais e check-out às 18h. Já no Spicy, a novidade fica por conta de uma garrafa de espumante Chandon, do kit “Love Surprise” e sais de banho; enquanto que no pacote Diamond, os hóspedes aproveitam uma garrafa da Champagne Moët & Chandon, presentes, roupões bordados com os nomes do casal e ainda checkout às 18h.

    Ao longo da semana, o hotel também promove o pacote Jante & Fique, que oferece jantar com cardápio especial harmonizado com uma garrafa de vinho, e que pode ser degustado no restaurante Porto Alegre Bistrô ou na própria suíte, e hospedagem no hotel com direito a café da manhã em estilo buffet.

FRASE DO DIA

Palavras são palavras. Atitudes são mudanças.