Artigos Anteriores

GOLPE OU CONTRAGOLPE?

ANO XIV - Nº 007/14 -

GOLPISTAS

Os petistas e seus aliados do peito, mesmo diante das escancaradas evidências (provas) de que as campanhas eleitorais que resultaram nas eleições de Lula e Dilma à presidência do país foram pagas com dinheiro desviado da Petrobras, insistem em dizer que o mero cumprimento do que manda a lei é uma atitude GOLPISTA. Pode?

 

CONTRAGOLPE

O fato é que a maioria dos brasileiros entende que desrespeitar as leis é crime. Como tal, exige que aqueles que cometem crimes eleitorais devam pagar com a perda do mandato. Simples assim. Portanto, ninguém está querendo propor um GOLPE DE ESTADO no Brasil, como sempre sugerem e afirmam os petistas. O que o povo está impondo é apenas um CONTRAGOLPE NA IMPUNIDADE PETISTA.

EU NÃO VOU, EU NÃO VOU ....

Pois, mesmo que as escancaradas provas sejam mais do que suficientes para deflagrar o processo de Impeachment, a presidente Dilma, ao descartar a renúncia afirmou, de forma patética, o seguinte, na entrevista que concedeu à Folha de S. Paulo: "- Eu não vou cair. Eu não vou, eu não vou. Isso é moleza, isso é luta política".

 

EU NÃO SOU CULPADA (???)

Mais: Dilma, sem a menor cerimônia, chamou os setores da oposição que defendem o seu -impeachment- de "um tanto quanto golpistas". E completou: "- Não há base real para o meu afastamento". "Eu não sou culpada. Se tivesse culpa no cartório, me sentiria muito mal. Eu não tenho nenhuma." Que tal?

Ora, se a presidente não tem culpa, certamente que alguém deve ter. Como deve estar se referindo aos seus eleitores, não há como dizer que tenho alguma culpa.

APARELHAMENTO

Uma coisa, no entanto, deve ser muito considerada nisto tudo: o aparelhamento do Estado, principalmente no que diz respeito às nomeações de alguns ministros do STF, que foram escolhidos por Lula e Dilma para defender os -malfeitos- e -malfeitores- petistas, ainda pesa fortemente em favor da impunidade. Como, aliás, se viu no julgamento do Mensalão. Um horror. 

ÁGUAS TURBULENTAS

Pois, enquanto o barco Brasil navega em águas muito turbulentas, cujas ondas são impulsionadas por fortes ventos de vasta CORRUPÇÃO e extraordinária INCOMPETÊNCIA, a economia sente os reflexos da estupidez governamental por todos os lados. 

MEDIDA PROVISÓRIA

Como o governo não admite, em hipótese alguma, a ideia de fazer qualquer REFORMA, Dilma resolveu baixar uma Medida Provisória que propõe a redução de salários dos trabalhadores da iniciativa privada, com o propósito de estancar a onda de demissões, já em curso. 

O curioso, para não dizer lamentável, é que para os funcionários públicos não há medida alguma. Justamente ali que o custo para a sociedade é imenso. Mal sabe a presidente que para poder pagar o salário dos servidores, muitas empresas são obrigadas a demitir seus colaboradores. Que tal?

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • IGP-DI

    O IGP-DI (Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna) de junho avançou 0,68% e acelerou em relação ao resultado de maio, quando ficou em 0,4%. O resultado ficou dentro do esperado e, com isso, o índice acumula altas de 4,5% no ano e de 6,22% em 12 meses. 

  • A GRÉCIA NÃO QUER ACORDO

    A Grécia não apresentou nesta terça-feira nenhuma proposta concreta para chegar a um acordo com os credores internacionais em reunião do Eurogrupo, em Bruxelas, na Bélgica. Logo depois da vitória do "não" no referendo de domingo, lideranças europeias passaram a pressionar o governo grego a agir rápido e a propor medidas "concretas e críveis" para resolver a crise grega. A falta de um documento formalizando um novo pedido de ajuda financeira, no entanto, frustrou os parceiros europeus no encontro de hoje. (Veja)

  • LEGALISTA??

    Sobre a possibilidade de a crise gerar um pedido de impeachment, os líderes governistas dizem que o quadro do momento não legitima um possível afastamento da presidente Dilma Rousseff. "Somos contrários ao impeachment. Eleição se dá a cada quatro anos", disse o líder do PR na Câmara, Maurício Quintella Lessa (AL). "Temos uma posição legalista. Quem disputou e ganhou (a eleição) tem um mandato a cumprir", concordou Campos.

    Ok. O mandato deve ser cumprido mesmo quando os meios para ganhar a eleição são considerados criminosos? Estranho, não???
     

  • BANCO DO BRICS

    O Novo Banco de Desenvolvimento e o Fundo de Reservas que foram criados na última reunião de Cúpula do BRICS, em Fortaleza, em 2014, com a meta de se tornar uma alternativa ao sistema financeiro ocidental, terá a mesma tarefa do FMI.

    Como objetivo do Banco é ajudar no financiamento de infraestrutura em países emergentes, dentro de alguns dias veremos manifestações do tipo: -Fora Banco do Brics!!!.

FRASE DO DIA

Não permitiremos que a corrupção prive a população de recursos que são seus.

Lula - 2005 -