Artigos Anteriores

FIM DO MUNDO?

ANO XIV - Nº 007/14 -

ENTENDIMENTO

Aqui entre nós: existe algo mais importante neste momento do que a crise econômico/financeira mundial? É possível deixar de comentar ou especular sobre o assunto? Como a resposta é negativa, então vamos nessa. Com um detalhe: o importante é não procurar consolo nas análises e comentários. O que vale é o entendimento da situação, por mais duro que seja.

PARA BAIXO

Se as coisas já estavam pra lá de complicadas para a economia mundial, na última sexta-feira a S&P jogou toneladas de desconfiança no mercado quando anunciou ter revisado, para baixo, a nota de avaliação de risco dos títulos americanos.

RISCO ZERO

É indiscutível que os títulos públicos dos EUA não oferecem qualquer temor de calote aos investidores. Portanto, os resgates continuam assegurados. A novidade é que o tal de risco zero, identificado pelo triplo A (AAA), deixou de existir.

O RISCO JÁ EXISTE

A nova nota de avaliação dos títulos da dívida americana, que pela S&P (por enquanto) passou a ser duplo A (AA+), é pra lá de boa. Repito: embora os resgates não estejam ameaçados, a novidade é que o risco deixou de ser zero. Ou seja: embora ínfimo, agora ele existe.

O PROBLEMA

Entre tantos comentários que li e ouvi nesses últimos dias, a minha convicção continua a mesma: o problema não está no rebaixamento da nota de avaliação atribuída pela S&P. Está na dificuldade que os países de primeiro mundo (G-7) estão enfrentando para que suas economias cresçam.

DEPRESSÃO NÃO DESCARTADA

Como nenhum deles está com folga orçamentária para poder manter um nível de atividade razoavelmente aquecido, e o setor privado, por sua vez, padece de um baixo consumo, a recessão mundial é praticamente inevitável. Não se descarta, inclusive, que venha a se transformar em depressão.

CAIXA

Bem, mas isto significa o fim do mundo? Para muitas empresas, infelizmente, sim. Para outras, entretanto, significa o começo de uma nova era de crescimento e desenvolvimento. Desde que tenham caixa. As oportunidades, a preços muito baixos, vão ser muito bem aproveitadas por aqueles que têm um bom caixa.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • EXAGERO
    É normal que muitos analistas digam que está havendo muito exagero nos mercados. Só que com ou sem o exagero as tensões não diminuem. A realidade é esta e pronto.
  • MOODY\'S
    Enquanto a S&P já tomou a decisão de reduzir a nota dos títulos americanos, a agência Moody\'s espera a continuidade da recuperação econômica dos EUA. Ainda assim alertou que a polarização política no país é um risco para a nota soberana americana. A Moody\'s espera que a retomada da economia continue e que as iniciativas de redução de déficit orçamentário sejam colocadas em curso até 2013.
  • OTIMISMO
    Os empresários do setor terciário do RS estão otimistas a respeito do cenário atual e também das perspectivas futuras. Esse é o resultado da apuração do Índice de Confiança do Empresário do Comércio do RS (ICEC-RS), medido pela CNC e divulgado regionalmente hoje pela Fecomércio-RS. Na capital gaúcha, o índice ficou em 129,0 no mês de julho, demonstrando elevação em relação a junho (120,1) e interrompendo, pela primeira vez, a tendência de queda verificada desde o início da série em março de 2011.
  • FÓRUM
    O Fórum de Concertação Ambiental ? Soluções Sustentáveis para Porto Alegre inicia na próxima quinta-feira (11) quando discutirá a gestão dos resíduos da construção civil. Deste primeiro seminário ? de uma série de três - participarão técnicos, especialistas e o Ministério Público. O Fórum é uma realização do Instituto Biosenso com o apoio da Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Porto Alegre e tratará de temas ambientais que se tornaram urgentes com a proximidade da Copa do Mundo de 2014.

FRASE DO DIA

Todo erro se apóia numa verdade da qual se tem abusado.

Whillein Bousset