Artigos Anteriores

FIM DE ANO MELANCÓLICO PARA OS GAÚCHOS

ANO XIV - Nº 007/14 -

ENCERRANDO 2006

Esta é a última edição do PONTO CRITICO de 2006. Vou dar, e tirar, esta folga para que todos nós possamos nos preparar melhor para o árduo 2007 que aí vem. E uma das coisas que desde já precisamos aprender é reagir. Em 2006 ficamos bastante indignados com tudo que fizeram e continuam fazendo conosco. Em 2007 espero que seja o ano da prática definitiva da ação. Precisamos botar o bloco na rua pra valer.

A HORA DA AÇÃO

A sociedade brasileira como um todo, e a gaúcha em particular, precisa entender que de nada adianta só ficar indignada com as coisas que pode suportar. Para resolver qualquer coisa nesta vida, só com muita ação. Ação decisiva, gente, com forte manifestação, combativa e objetiva. Estas são as formas possíveis para que algum resultado possa ser obtido. O resto é perda de tempo e bobagem pura.

PASSIVOS E MANSOS

Na política e nos aeroportos, nestas últimas semanas, se viu perfeitamente o quanto somos bobos, passivos e mansos. Uma demonstração do puro mercantilismo que reina no Brasil. Todos fazem o que bem querem conosco e nada acontece. Maior prova ainda, além destas, está na carga tributária que pagamos. As reclamações e a gritaria têm sido grandes, mas o fato é que continuamos pagando, pagando e pagando. Falta a ação, muita ação para acabar com isto tudo. Capitalismo é vontade do consumidor, do cidadão, não de governos.

EFEITO CASCATA

No RS, entram governantes e saem governantes e todos só têm uma preocupação: pagar a folha dos funcionários públicos. Para evitar qualquer tipo de desgaste com as corporações, os governantes fazem o máximo. Para tanto nunca hesitam em aumentar impostos. E se convencem dizendo que é para evitar o caos maior, que representaria uma quebradeira total de todas as atividades do Estado. Um efeito cascata.

COMÉRCIO

Para quem ainda não percebeu, basta observar o grande número de pessoas que recebem salários e proventos do Tesouro do RS (ativos e inativos). Assim como os gaúchos dependem da agropecuária para registrar algum crescimento, o setor de serviços (comércio) depende muito do servidor publico para tocar seus negócios.

A CADEIA DESMORONA

Imaginem , portanto, o governo não podendo pagar a sua folha de salários. As demais atividades também ficariam sem receber e a cadeia toda desmorona. Quebram todos. Pois é exatamente isto que precisamos para o enfrentamento da crise do Estado. Só o caos total nos salva. Alguém precisa enfrentar esta realidade. Agora é a hora. Em 2007, enfim.

A HORA É AGORA

Tomara, pois, que os deputados do RS não aprovem, em hipótese alguma, o pacotaço anunciado, ontem, pela governadora Yeda Crusius Credo. Para enfrentar a atual situação só com um caos fantástico. É a hora. FELIZ 2007???? Até o dia 02 de janeiro.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

FRASE DO DIA

AS CERTEZAS ABSOLUTAS DESTA VIDA: MORRER E PAGAR IMPOSTOS. A MORTE NAO SE SABE QUANDO VEM. JÁ OS IMPOSTOS, NO RS, AUMENTAM SEMPRE.

Benjamim Franklin e Gilberto Simões Pires