Artigos Anteriores

FELIZES POR ACOMODAÇÃO

ANO XIV - Nº 007/14 -

INCOMODADO

O governador Tarso Genro reagiu às declarações dadas pelo empresário Jorge Gerdau, na entrevista que concedeu ao jornal ZH (publicada na edição de domingo, 04), mostrando- se incomodado. Pois, analisando ambas as manifestações vê-se, claramente, que a ACOMODAÇÃO gerou INCOMODAÇÃO.

ADJETIVO

Como muita gente, além do governador Tarso Genro, também resolveu se manifestar sobre o termo usado por Gerdau para definir o comportamento dos gaúchos, resolvi colocar a minha colher no assunto. E, para começar, o que mais gostaria é que as reações se apresentassem em forma de atitudes transformadoras do falido RS, e não na colocação de culpa no adjetivo usado por Gerdau.

BOBOS-ALEGRES

O fato é que não são poucos os fracassos que o RS vem colhendo ao longo dos últimos 50 anos. Olhando, por exemplo, para as contas públicas, para a economia, e, principalmente, para a educação, saúde e segurança pública, nem é preciso ir mais longe: temos, só por aí, uma correta dimensão do quanto os gaúchos se transformaram em verdadeiros BOBOS-ALEGRES.

CAINDO FORA

O Pensador e cientista político Paulo Moura, no meu entender, foi quem melhor traduziu as palavras de Gerdau: - Não acho que haja acomodação, mas conservadorismo. Muitos gaúchos com perfil empreendedor acabam indo para outras regiões em busca de oportunidades. Aqui todo projeto enfrenta uma certa resistência.

SEM SURPRESA

Quando li a reação do governador Tarso Genro, que através do Twitter (ferramenta criada no ambiente capitalista), declarou que o comentário de Jorge Gerdau, além de demonstrar desconhecimento, era ofensivo, também não fiquei surpreso.

SIMBOLO DO FRACASSO

Quem estiver disposto a ler o livro do Pensador Darcy dos Santos -O RS Tem Saída?- verá, com todas as letras e números, a situação lamentável que o (des) governador Tarso colocou as contas públicas do Estado. Se o povo gaúcho resolver tomar conhecimento da tragédia, de duas uma: 1- cai fora imediatamente, deixando, portanto, de ser acomodado; ou, 2- nunca mais vota em petistas para qualquer cargo. Inclusive para síndico de condomínio.

BREJO

Aliás, se colocarem qualquer governo para administrar o deserto do Saara, como disse certa vez o economista Milton Friedman, vai faltar areia em cinco anos. Faço aqui um arremate: se o governo for do PT, a areia é roubada no primeiro ano. Para concluir: enquanto alguns tentam definir se os gaúchos são ACOMODADOS ou CONSERVADORES, o RS vai, em forma acelerada, para o BREJO.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • DESENCANTO
    Um estudo inédito realizado pela consultoria BrandAnalytics, empresa ligada à Millward Brown Optimor, um dos maiores grupos de pesquisa do mundo, revela o que os brasileiros pensam do País. Obtidos com exclusividade por ISTOÉ, os resultados são espantosos. Os entrevistados receberam uma lista com 24 palavras e tiveram que apontar quatro delas que definissem com exatidão a nação onde vivem. Metade das pessoas (50%) declarou que a palavra -desonesto- descreve a personalidade nacional. Apenas 18% das pessoas afirmaram que o Brasil é o lugar ideal para viver. Ou seja, se o Brasil fosse uma pessoa, metade dos brasileiros considera que a desonestidade constitui a característica principal. Pode?O que explica tanta desilusão? os noticiários falam por si: Em São Paulo, alguém esquarteja o corpo de um motorista de ônibus e espalha partes dele pela cidade.No Rio, amarram um negro num poste e o espancam. Em Brasília, presos graúdos passam o tempo vendo jogos de futebol em tevês de plasma, enquanto no resto do País os cárceres são depósitos humanos degradantes. Em Belo Horizonte, hospitais públicos recusam atendimento a uma criança à beira da morte. No Nordeste, faltam professores. Em quase todo o Brasil há escassez de água, e os governos, sejam eles de qualquer cor partidária, atribuem a culpa sempre aos outros, sem jamais assumir responsabilidades. Por onde se anda as pessoas reclamam do preço de tudo o que se consome, do tomate na feira, do iPhone na loja da Apple, da passagem de ônibus, do carro esportivo. A economia não anda. As obras da Copa não saíram como o prometido. Os políticos querem o poder apenas pelo poder. O trânsito é horrível. A violência bate à nossa porta. Como ser feliz em um lugar assim? ?Os resultados da pesquisa demonstram que grande parte da população não confia nem no País nem no seu semelhante, diz Dulce Critelli, professora de filosofia da PUC de São Paulo. É a representação concreta da ideia de que é preciso se defender não só dos outros, mas também de seus governantes.
  • SERVIÇOS NA EUROPA
    O PMI da zona do euro, considerado uma medida da atividade no setor de serviços, avançou para 53,1 em abril, de 52,2 em março, atingindo o maior nível desde maio de 2011. Além disso, as vendas no varejo do bloco subiram 0,3% em março ante fevereiro, superando a previsão de queda de 0,2%.
  • DÉFICIT COMERCIAL
    -Enquanto o nosso déficit comercial aumenta, nos EUA caiu para US$ 40,38 bilhões em março, após atingir US$ 41,87 bilhões em fevereiro (número revisado). O resultado, contudo, ficou acima da expectativa de US$ 40,2 bi.
  • SOGRAS
    A relação dos porto-alegrenses com as sogras parece andar bem. É o que mostra estudo encomendado pelo Sindilojas Porto Alegre e CDL Porto Alegre sobre o Dia das Mães, em que 11,5% dos entrevistados pretendem comprar presentes para as sogras. Elas serão as terceiras mais presenteadas, atrás apenas das mães e esposas. Dados completos da pesquisa disponíveis no site do Sindilojas Porto Alegre.

FRASE DO DIA

Tem coisas que a gente não perde, se livra.