Artigos Anteriores

EXCESSO DE VULNERABILIDADE

ANO XIV - Nº 007/14 -

TUDO PODE ACONTECER

Sem qualquer aviso prévio tudo pode acontecer. É o que chamamos de risco de probabilidade de ocorrência. E basta que elas apareçam para alterar as trajetórias de crescimento e desenvolvimento já contabilizadas ou dadas como certas. Enfim, de uma hora para outra, pelos riscos que envolvem várias atividades, saímos do paraíso e botamos o pé no inferno. E as coisas só pioram mais quanto maior for a imprevidência. Aí sim é que a porca torce o rabo e, de um dia para o outro nos vemos mergulhados numa crise fantástica.

PROBLEMAS NO MUNDO

Os problemas que estão afetando vários países não são poucos: nos EUA, alicerçados pela força dos últimos furacões, o PPI, ou índice de preços ao produtor, que identifica a inflação lá, deu mostras de força acima do esperado; na Europa, a gripe das aves vem deixando todo o mundo de cabelo em pé. Ninguém mais está livre da doença e pelo visto não há formas de contê-la rapidamente; na Ásia, várias perturbações climáticas estão destruindo cidades;

A IMPREVIDÊNCIA PIORA

Chegando no Brasil, além dos lamentáveis espetáculos promovidos pela ala petista, que não está sendo ignorada no mundo, a falta de previdência também na questão da febre aftosa aumentou o nosso risco. E junto com ele os resultados econômicos, cujos prejuízos são grandes e inevitáveis. Se os problemas políticos no Brasil não chegavam a atrapalhar o desempenho da nossa economia, os problemas mundiais têm outro peso.

RESULTADOS AFETADOS

Ontem, depois de tantas apreensões já noticiadas, a gota d?água foi a notícia do mau índice revelado nos EUA. Pronto: as ações e títulos negociados na Bovespa passaram a ter mais ordens de venda. Faltando poucos dias para terminar o ano, os números da economia não vão conseguir mostrar estas desgraças. Mas, para 2006 elas já estarão afetando os resultados e serão contabilizadas, com certeza.

BRINCADEIRA

Naquele bate-papo a bordo, que acontece com turistas estrangeiros que visitam o Brasil, acontece de tudo. Lá pelas tantas, depois de falar sobre o nosso país e as leis que poderiam ser votadas para melhorar alguns setores, tentei explicar a dois ingleses que estavam nas poltronas ao lado da minha, o que era a tal MP do Bem, que acabou não sendo aprovada. Um deles não entendeu e ficou quieto ouvindo incrédulo. O outro riu, pensando que era brincadeira minha. Melhorei meus argumentos e aí a pergunta inevitável do mais interessado: as MPs do Mal foram todas aprovadas? A minha resposta imediata: Sim, com louvor.

DESARMAMENTO

Quem visita Berlin tem uma idéia clara do que representou o programa de desarmamento do povo, no período nazista. Os ingênuos alemães sequer imaginavam, na época, o que estavam fazendo. E pagaram caro por isto. Mais tarde, John Kennedy, quando discursou em Berlin, em 1963, disse: ?... se há no mundo pessoas que não entendem o que dizem e que não entendem do que se trata um conflito entre um mundo livre e o comunismo, basta que venham a Berlin. Há pessoas na Europa e em outras partes do mundo que afirmam que se pode colaborar com o comunismo. Que venham a Berlin.? O meu voto é NÃO!!!!

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

FRASE DO DIA