Artigos Anteriores

EU APROVO O GOVERNO TEMER

ANO XIV - Nº 007/14 -

GOVERNO TEMER

A grande maioria, algo como 70% do povo brasileiro, como revelam as pesquisas de opinião pública, desaprovam o governo Temer. 

ANALISANDO AS RESPOSTAS

Pois, após analisar as respostas dadas pelo entrevistados, arrisco a dizer que o grande (senão único) motivo que tem levado a maioria do povo a desaprovar o presidente Temer tem como único motivo real apenas as denúncias de atos de corrupção, e não a sua forma de governar.

DUAS RAZÕES

Este meu convencimento se dá por duas inquestionáveis razões:

1- o povo brasileiro, infelizmente, é dotado de baixíssima escolaridade. O que, por sua vez,  dificulta sobremaneira o discernimento sobre aquilo que é importante e necessário para o crescimento e desenvolvimento econômico do país; e,

2- os meios de comunicação, na sua grande maioria, não escondem a predileção que têm pela ideologia da esquerda. Assim, se aproveitam do baixo grau de discernimento do povo para exercer influência sobre aquilo que erradamente julgam como necessário para o futuro do país. 

ESFORÇO

Portanto, assim como não abro mão das investigações das denúncias que envolvem atos de corrupção, também me sinto muito à vontade para admitir o quanto o governo Temer tem FEITO DE TUDO, com grande esforço, para não só livrar o Brasil das amarras do atraso como colocar o país nos bons trilhos que levam ao crescimento e desenvolvimento. 

MUDANÇA

Vejam o quanto o Brasil já mudou para melhor desde que Temer assumiu o lugar da deplorável e destruidora Dilma Neocomunista Rousseff. Só não foi feito mais porque inúmeros deputados ainda se declaram apaixonados pelo atraso. Basta ver, por exemplo, o que acontece com a necessária, porém emperrada, REFORMA DA PREVIDÊNCIA. 

CÂMARA DOS INJUSTOS

Mesmo depois de ter sido violentamente mutilado e desfigurado, o projeto original de Reforma da Previdência, que nada mais é do que uma peça estritamente técnica-atuarial,  o governo não consegue mais do que 270 votos favoráveis. Ou seja, de um total (absurdo) de 513 deputados federais, pouco menos da metade simplesmente não admite qualquer mudança. Nem mesmo o brutal e indiscutível DÉFICIT (crescente) é capaz de mudar a cabeça dos MAIORES INJUSTOS DA NAÇÃO BASILEIRA. Pode?

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • IPCA

    O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial no varejo brasileiro,
    registrou em janeiro deste ano  a alta de 0,29%
    , ante alta de 0,44% no
    último mês de 2017, informou o IBGE.

  • IGP-M - PRÉVIA DE FEVEREIRO

    O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) subiu 0,16% na primeira prévia de fevereiro, ante alta de 0,75% em igual período do mesmo indicador em janeiro, segundo informações da FGV. Com isso, o IGP-M acumula alta de 0,91% neste início de ano, mas queda de 0,34% em 12 meses, até a primeira leitura deste mês.

  • FIERGS APLAUDE O CORTE DE JUROS

    O presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Gilberto Porcello Petry, avalia que a lenta expansão da atividade econômica e a elevada ociosidade contribuíram para a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de promover um corte de 0,25 p.p.na taxa de juros, que caiu para 6,75%. “A redução na taxa de juros é importante e fundamental para o processo de recuperação do País. Mas para que possamos entrar definitivamente no mundo de taxas de juros mais baixas, é imprescindível que se estabeleça um ajuste fiscal”, disse Petry.
    O presidente da FIERGS destacou, entretanto, que esse ajuste só será alcançado com a racionalização dos gastos públicos. “O que passa, impreterivelmente, pela aprovação da Reforma da Previdência”, completou. 

FRASE DO DIA

A teimosia transforma as grandes barreiras em pequenos obstáculos e constrói os grandes vencedores.