Artigos Anteriores

ESTADO PAQUIDÉRMICO

ANO XIV - Nº 007/14 -

BORDOADAS

Toda vez que escrevo sobre a imperiosa necessidade que temos em diminuir o tamanho do Estado Paquidérmico (União, Estados e Municípios), cujos resultados seriam altamente benéficos para toda a sociedade, mais recebo bordoadas, de vários lados. Mesmo que trate do assunto didaticamente, e sempre com cuidado, nunca faltam os plantonistas que vivem da existência de bens de propriedade estatal.

RESULTADO DESASTROSO

Ainda são muito poucos aqueles já convencidos de que para fazer a manutenção de qualquer patrimônio, público ou privado, é necessário fazer desembolsos. E quando o patrimônio é público, onde a escolha dos administradores nunca é feita por méritos ou por competência, mas por pessoas vinculadas aos partidos que apóiam os governos, o resultado, via de regra, é desastroso.

ARGUMENTOS

Ao apontar esta simples questão, em princípio já se imaginaria como desnecessário mais argumentos para uma diminuição patrimonial estatal. Exemplos de empresas que deixaram de ser estatais não faltam para conferir esta realidade. E mesmo assim o número de pessoas que não admitem o enxugamento de despesas não diminui.

CONTRASTE

É curioso e intrigante que a comprovada incompetência demonstrada pelos políticos-dirigentes da maioria das estatais, contrasta com a magnífica competência que os mesmos têm para convencer a opinião pública sobre a necessidade de manter empresas públicas deficitárias.

IMPOSTOS

Ora, para impedir que o enorme contingente de bens que formam o patrimônio público deficitário seja vendido, a saída encontrada para o financiamento dos prejuízos, e da má administração dos bens, está sempre na simples elevação de impostos.

AO CONTRÁRIO

Ou seja, ao invés de admitir a venda daquilo que ainda tem algum valor de mercado, e que pode se transformar em um bom negócio que venha a pagar impostos ao Caixa do Tesouro, faz-se exatamente o contrário: paga-se o prejuízo com novos e crescentes impostos.

ESCLARECIMENTO

Na medida em que venho tentando esclarecer, com o máximo de lógica esta realidade, ainda sou acusado de neoliberal e outras bobagens mais. Desde 1986, quando entrei para a área da comunicação, tenho pregado por atitudes que melhorem a vida da sociedade. Em nenhum momento defendi idéias que pudessem prejudicar o povo que paga impostos.

LIBERAL

Tampouco, em algum momento, defendi idéias com o objetivo de obter proveito individual próprio. Em sintese, a única coisa que fiz e vou continuar fazendo é tentar mostrar que as idéias liberais são as mais honestas, decentes, estimuladoras. E menos onerosas para todos.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • PRESENÇA
    Depois do sucesso do Loft 24/7 na Casa Cor São Paulo, a presença da Florense nas várias edições da Casa Cor pelo país está sendo maciça. Desde o dia 25/09 a Florense está na Casa & Cia. em Porto Alegre com dois ambientes inspirados em grifes internacionais de moda: Estar do Estilista e Loft do estilista, inspirados nas grifes Versace e Armani respectivamente.
  • CASA E CIA
    De 25/09 a 11/11 as pessoas interessadas em decoração poderão apreciar, além dos ambientes na Casa e Cia., dois apartamentos decorados, assinados pelos arquitetos Raul Pegas e Zeca Amaral, e mobiliados com móveis Florense. Os ambientes ficam no Espaço Jardim Europa, da Construtora Goldsztein Cyrella. CASA COR RS? Este ano a Casa Cor RS acontece em Gramado, de 28/09 a 18/11, e a Florense está presente com o ambiente Quarto de Moça, assinado pela arquiteta Soraya Romanowsky.
  • PALESTRA
    O diretor-superintendente da Petroquímica Paulínia S.A., Guilherme Guaragna, será o palestrante da reunião-almoço da Associação de Dirigentes Cristãos de Empresas ? ADCE ? às 12h desta quinta-feira (4) no Ginásio Pão dos Pobres ? Rua da República, 801. Tema: Sustentabilidade e o papel do Cristão.
  • CAIS MAUÁ
    Os grupos de empresas interessadas em participar da modelagem do Projeto Cais Mauá, em Porto Alegre, entregaram, nesta segunda-feira (1º), os planos de trabalho para a modernização da área urbana do porto da Capital.O resultado final sairá dentro de 90 dias e será a modelagem que dará origem à licitação para que grupos privados realizem o projeto no Cais Mauá. O projeto do Governo do RS é transformar o cais em um ponto turístico dinâmico, com opções de gastronomia, cultura, lazer, negócios e hotelaria.
  • TÁ NA MESA
    O vice-presidente em Logística da Wal-Mart, José Paulo Pereira, será o próximo palestrante do ciclo especial de palestras do Tá na Mesa da Federasul, que comemora seus 80 anos, que serão festejados no próximo dia 28 de outubro. Na palestra de amanhã, 3/10, ele abordará a Inovação em logística. Às 12h.

FRASE DO DIA

NÃO EVITARÁS AS DIFICULDADES SE GASTARES MAIS DO QUE GANHAS.

A. Lincoln