Artigos Anteriores

ESPERANDO O SINAL VERDE

ANO XIV - Nº 007/14 -

AGUARDANDO O SINAL VERDE

Passados 120 dias deste 2019, ano que a maioria dos brasileiros esperava que o nosso Brasil entraria de corpo inteiro na promissora era econômica/social, o que se vê através dos índices de CONFIANÇA, CRESCIMENTO DO PIB, TAXA DE DESEMPREGO e outros mais, é absolutamente claro: os agentes econômicos só vão participar da corrida depois que o Poder Legislativo Federal dê o tão esperado -SINAL VERDE- cujo acionamento se dará através da aprovação das boas e necessárias REFORMAS.

DISPOSIÇÃO PARA INVESTIR

Ou seja, gostem ou não os deputados e senadores, os agentes econômicos, aqueles que realmente FAZEM OS PRODUTOS E SERVIÇOS, só mostrarão efetiva disposição para INVESTIR NO BRASIL depois que se dignem a aprovar, principalmente, a REFORMA DE PREVIDÊNCIA.

LIBERAR O CAMINHO

Repito, pela enésima vez, e farei isto indefinidamente, que não basta uma boa proposta e/ou uma boa equipe econômica para tornar INDÚSTRIAS, COMERCIANTES, PRESTADORES DE SERVIÇOS E CONSUMIDORES animados e prontos para investir. Enquanto aqueles que têm o poder de liberar o caminho não derem o SINAL VERDE, os agentes econômicos seguirão PARADOS. 
 

SEMANA INTEIRA PARADA

Mais: quanto mais demorarem para pavimentar o caminho e diminuir as curvas que aumentam demasiadamente o risco de acidentes, menores as chances de alguém querer entrar na competição. Aliás, para quem não sabe, a tramitação da REFORMA DA PREVIDÊNCIA ficará suspensa ao longo desta semana, na Câmara dos Deputados, porque dia 1º de maio, quarta-feira, é feriado. Pode?

SÍNTESE

Em síntese, tudo que acontece no nosso empobrecido Brasil é CONSEQUÊNCIA da enorme preguiça somada à uma inexplicável falta de vontade misturada com absoluta irresponsabilidade , interesse e discernimento daqueles que foram eleitos para decidir o futuro do no nosso País.

LDO

A propósito: a LDO -Lei de Diretrizes Orçamentárias- que foi encaminhada ao Congresso Nacional na semana passada, prevê –SEM UMA BOA E CORRETA REFORMA DA PREVIDÊNCIA – um aumento anual acima de R$ 50 bilhões a partir de 2020 das despesas previdenciárias com servidores públicos (sem contar militares) e trabalhadores do setor privado.

Tais DESPESAS, é importante esclarecer são OBRIGATÓRIAS. Considerando as limitações do teto de gastos públicos, isto significa que os GASTOS DISCRICIONÁRIOS, aqueles que o governo tem liberdade para manejar, ficarão ainda menores. Que tal? 

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • FOCUS

    O Boletim Focus de hoje aponta, pela nona vez seguida, redução da estimativa para o crescimento do PIB/2019,  de 1,71% para 1,70%. Mesmo assim, a Câmara fará feriado nesta semana.

  • IGP-M DE MARÇO

    O IGP-M de abril subiu 0,92%, desacelerando-se em relação à alta de 1,26% em março, informou hoje a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Até este mês, o IGP-M acumula altas de 3,10% no ano e de 8,64%
    em 12 meses.

  • DIA DO TRABALHADOR

    O anúncio de que alguns supermercados abrirão pela primeira vez suas lojas no feriado do Dia do Trabalho trouxe à pauta um debate sobre a possibilidade de empresas do setor operarem, em feriados como o de 1º de maio, em todo o Estado. Para o presidente da Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), Antônio Cesa Longo, o diálogo entre empresários e colaboradores deve ser o melhor caminho para que as companhias varejistas decidam, democraticamente, sobre a abertura ou não das unidades em datas especiais como esta.

    Conforme o dirigente da Agas, o decreto que reconheceu a atividade supermercadista como essencial à economia é mais um ingrediente que flexibiliza a possibilidade de abertura das unidades aos domingos e feriados. “Cada empresa deve fazer as contas e, dialogando com suas equipes, definir sobre a abertura das lojas. Defendemos que todos tenham oportunidades, pagando os mesmos valores de bônus aos funcionários e arcando com os demais custos, proporcionalmente ao tamanho de sua empresa”, destaca Longo. “Essas negociações devem sempre ter o aval dos sindicatos laboral e patronal da categoria”, sublinha o presidente da Associação.

FRASE DO DIA

A dificuldade é uma desculpa que a história nunca aceita.

John Kennedy