Artigos Anteriores

ENTENDENDO A DEMOCRACIA

ANO XIV - Nº 007/14 -

ARTIGO SOBRE DEMOCRIACIA

Dias atrás publiquei um oportuno artigo escrito pelo administrador Stephen Kanitz para a revista Veja, em julho 2003, com o título: -

ELEIÇÕES

Pois, entre várias mensagens que recebi contendo comentários sobre esse importante tema, o qual cabe como uma luva neste momento em que se respira eleições por todos os poros, uma delas, enviada pelo atento leitor Claudio Candiota, me chamou muita atenção.

CONTRIBUIÇÃO PARA O ENTENDIMENTO

Candiota, a título de contribuição para um melhor entendimento do quanto no Brasil, infelizmente, a DEMOCRACIA é inexistente, sugere a leitura da página 51 do livro -O que é a Democracia?- (Qu´est-ce que la démocratie?), do autor Alain Touraine, Editora Vozes, RJ, 2ª Edição, 1996.

TRECHO

Eis um trecho da página:Pela definição Touraine assevera que é evidente a inexistência de democracia no Brasil. O que há é um simulacro de Democracia. Eis as razões:

RAZÕES

1 ? porque, no Brasil, não há profissionalização dos funcionários; consequentemente, não há independência destes no âmbito do Estado.2 ? -os mecanismos de controle da constitucionalidade e legalidade das decisões tomadas- não funcionam;3 ? A representatividade (outro pilar da Democracia) não existe. Há total desproporcionalidade. Não há proporcionalidade entre a população do estado (número de eleitores) e o número de representantes (deputados federais). Um voto no Amapá vale muito mais que um voto em São Paulo.

ABERRAÇÕES

Ainda, no caso do Brasil, existem os suplentes de Senador (uma aberração). Ao redor de 1/3 dos senadores são suplentes. Logo, não receberam votos. Consequentemente, não estão legitimados como representantes.Nas democracias há 2 senadores por estado (um representa a maioria e o outro a minoria. O terceiro, como no Brasil, não existe.

MERCADOS POLÍTICOS

-As democracias podem sobreviver a tal crise da representação, mas ficam reduzidas a simples mercados políticos abertos nos quais os cidadãos não passam de consumidores políticos- (pg. 135, do mesmo livro).Qualquer semelhança com a atual República Popular Socialista Bolivariana Cubano-Petista do Brasil não é mera coincidência; .....é projeto de poder totalitário, conclui Candiota, com toda razão.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • REELEIÇÃO=CORRUPÇÃO
    Na primeira palestra após ter se aposentado, o ex-presidente do STF, Joaquim Barbosa, fez duras críticas à reeleição para cargos executivos no Brasil.- A possibilidade real de mudança periódica dos agentes políticos, como voto universal e livre, é um elemento essencial de frenagem e de calibração democrática, mas essa possibilidade real de mudança periódica fica prejudicada quando se tem o instituto da reeleição para os cargos executivos-, disse Barbosa.
  • IPC-S
    A inflação medida pelo índice de Preços ao Consumidor ? Semanal (IPC-S) acelerou para 0,39% na segunda quadrissemana de setembro ante alta de 0,21% na leitura anterior, segundo dados da FGV.
  • ACORDO FECHADO
    Hoje, o Grupo Gerdau e a ArcelorMittal firmaram um acordo de transação definitivo para vender suas respectivas participações de 50% na companhia Gallatin Steel Company (\"Gallatin\") para a Nucor Corporation por um montante total de US$ 770 milhões, sujeito a ajustes usuais de fechamento.
  • FEIRA DOS PAÍSES
    O Bourbon Shopping Wallig (Av. Grécia, 1.500) recebe, de 19 a 28 de setembro, a Feira dos Países. No evento será possível entrar em contato com objetos de países como Paquistão, Peru, Tunísia, Portugal e Turquia. A feira, que ocorre no estacionamento do quarto andar do shopping, comercializa itens de decoração como esculturas em pedra ônix, vasos de bronze, tapetes persas; peças de vestuário como cachecóis de lã de alpaca e chapéu Panamá; e pratos típicos da culinária nordestina e portuguesa. A feira pode ser visitada de segunda a sexta-feira, das 14h às 22h, sábados das 12h às 22h e domingos das 12h às 21h. A entrada é franca.

FRASE DO DIA

Eu quero adentrar pela questão da inflação, e dizer a vocês que a inflação foi uma conquista desses 10 últimos anos do governo do presidente Lula e do meu governo.

Dilma Rousseff