Artigos Anteriores

ENCAMINHANDO OS COMPORTAMENTOS

ANO XIV - Nº 007/14 -

SÍNTESE DAS PREVISÕES

Depois do grande bombardeio de análises e previsões para 2005, organizados e apresentados por todas as entidades e consultores, chegamos a algumas conclusões: pelo menos para o próximo ano estaremos salvos por algum crescimento econômico. Algo como 4%. Não será, porém, o que precisamos para melhorar a nossa vida Brasil, mas já é alguma coisa.

REAÇÕES

Para aqueles que preferem o pessimismo, sentimento que produz a certeza de que os resultados serão ruins, basta que não façam os investimentos que estavam previstos. Para os otimistas, que tratem de fazer todos os esforços para que os setores onde atuam tenham as melhores respostas com retornos acima do PIB projetado. E, para quem anda desconfiado e sem opinião formada, apesar de tantas informações e estudos, use o tempo para viajar, estudar e se manifestar.

MERCADO AGRÍCOLA

Em 2003, nesta mesma época do ano, 30% do que havia sido plantado já estava vendido, e 90% da safra colhida também já tinha sido negociada. Em 2004, entretanto, até agora, o que foi plantado ainda não foi comercializado, e 30% de tudo que foi colhido no ano ainda depende de comercialização. Isto, decididamente, não é nada bom.

O PT E A ENERGIA

Depois de sustentar posições velhas, loucas, absurdas e inconsequentes, o governo petista demonstra que já aprendeu algumas coisas. No setor de energia, se convenceu de que não há como o governo produzir, transmitir e distribuir quilovats. E só aqueles que tem esta capacidade é que devem fazê-lo. Simples, não? Aí está o que representou o mega-leilão de energia, onde os preços ofertados até surpreederam o próprio governo. Chegou-se a suspeitar de que não poderá haver um cumprimento dos contratos pelos preços ofertados. Viva o mercado.

O PT E AS ESTRADAS

Agora, o proximo setor a ser trabalhado pelo governo petista é, nada mais nada menos, do que as rodovias. Para quem foi sempre, visceralmente contra os pedágios, foi muito rápida a mudança. Convencidos de que não há recursos públicos para fazer e manter estradas, tudo aquilo que deve ser feito é entregar à iniciativa privada para que cuide e dê assistência aos usuários. E a forma de leilão poderá ser a mesma utilizada na energia. Quem oferece o menor pedágio e garante os melhores serviços, leva. viva o mercado.

TEMOS DOIS BRASIS

A falta de reformas, ou as reformas mal feitas, chamadas de meias-solas, identificam claramente que temos dois brasis no mesmo território, com diferenças cada vez mais acwentuadas. Há aqueles que trabalham, correm riscos de emprego, de empreendimento e que pagam impostos. E há aqueles que são funcionários públicos, ou seja, não correm riscos de perderam emprego, não fazem investimentos, contribuem menos mas recebem mais nas suas aposentadorias e ainda tem uma força descomunal corporativa. Enfim, todos aqueles que só tem deveres pagam pela exorbitância de direitos para aqueles que não fazem o produto, mas se locupletam dele.

EM DEZ VEZES

A Câmara Municipal de Porto Alegre aprovou, ontem, 9,projeto alterando dispositivo legal que institui e disciplina o Imposto sobre a Transmissão \"inter vivos\\\" de Bens Imóveis (ITBI). A alteração apresentada prevê que o valor a ser recolhido possa ser pago em até dez parcelas mensais e consecutivas. Esse imposto é devido por quem adquire um imóvel e, conforme a legislação vigente, deve ser recolhido em apenas uma parcela, à vista, constituindo condição para a lavratura das respectivas escrituras. Mesmo que deva ser elogiada a atitude dos vereadores, melhor seria que não existisse tal estupidez tributária.

CONCERTOS ZAFFARI

O Concerto de Natal no Parcão, em Porto Alegre, tradicional espetáculo de encerramento da temporada da Série Concertos Comunitários Zaffari (Ano 17), brinda o público este ano com a presença do cantor mineiro Milton Nascimento. Compõem o repertório sucessos da carreira do cantor ? que se apresenta com sua banda e com o Coral e a Orquestra da PUC/RS ?, além de canções eruditas, populares e natalinas. O concerto será ainda em homenagem ao bicentenário da Santa Casa de Porto Alegre. Dia 12, domingo, às 20 horas.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

FRASE DO DIA

O ERRO MAIOR DO GOVERNO É NÃO FAZER NADA QUANDO DESCOBRE QUE SÓ PODE FAZER POUCO.

Edmund Burke