Artigos Anteriores

DESACELERAÇÃO PROGRESSIVA

ANO XIV - Nº 007/14 -

SITUAÇÃO ECONÔMICA

Gostem ou não, principalmente os amantes do governo Dilma-Neocomunista, o fato é que a situação econômica do nosso pobre país está cada dia mais complicada, apontando, infelizmente, para um quase que inevitável fracasso.

DESACELERAÇÃO PROGRESSIVA

Se os apaixonados pelo NEOCOMUNISMO PETISTA creem que os indicadores econômicos só mostram uma progressiva desaceleração das atividades econômicas porque têm como propósito tentar minar a campanha eleitoral do PT, sugiro que fiquem somente com o que diz o Boletim Focus, produzido e divulgado pelo governo (Banco Central).

BOLETIM FOCUS

Se no início de 2014 o péssimo ministro Mantega, ao abandonar o número mágico de 4%, gritou aos quatro ventos que o PIB brasileiro cresceria em torno de 3%, passados 6 meses daquela absurda e fantasiosa projeção, eis o que diz o Boletim Focus de hoje (abrindo o segundo semestre de 2014): - A projeção para o crescimento do PIB sofreu redução pela SEXTA SEMANA CONSECUTIVA, de 1,10% para 1,07%. Que tal?

INVESTMENT GRADE

O mais dramático é que os meios de comunicação, assim como a grande maioria do povo brasileiro, só estão preocupados com a perda do Neymar. Quanto à perda do -INVESTMENT GRADE-, cada dia mais provável, não se vê uma só linha publicada.

MOODY\'S

Hoje, por exemplo, li no jornal (Valor) que a agência Moody\'s, de classificação de risco, voltou a afirmar que as condições econômicas do Brasil não devem melhorar até o fim do ano, mesmo após as eleições. Em relatório divulgado hoje a Moody\'s informa que as tendências da inflação e do crescimento são negativas para a nota de crédito soberana.

DESAFIO

No seu relatório, a agência também ressaltou o desafio a ser enfrentado pelo novo governo. - Quando a nova administração tomar poder, em 1º de janeiro de 2015, terá que lidar com: 1- um cenário econômico caracterizado por crescimento do PIB fraco;2- inflação persistentemente alta;3- um forte sentimento de pessimismo, por conta das projeções econômicas.

PERDA DE DOIS TERÇOS

Como se vê, ao longo da primeira metade do ano já tivemos uma desaceleração de praticamente dois terços da expectativa inicial de crescimento do PIB.Ora, diante desta triste e gritante realidade, promovida pela adoção da Matriz Bolivariana Petista, o que podemos esperar da segunda metade de 2014? Se a velocidade em direção ao caos se manter no mesmo nível, não há como descartar que o nosso PIB venha a fechar 2014 com número negativo. Pergunto: em quem você vai votar para presidente?

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • FUNDOS DE PENSÃO
    A crise nos fundos de pensão das estatais acendeu um sinal de alerta na equipe econômica. De forma reservada, técnicos criticam os investimentos das entidades em ativos de retorno imprevisível e demorado. Em 2013, o desempenho dos fundos de pensão ficou muito abaixo da meta atuarial fixada para o sistema. De acordo com dados inéditos da Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), as entidades conseguiram uma rentabilidade média de 2,02% no ano passado, só 17,36% da meta fixada para o ano: 11,63%, que equivale à taxa de juros real de 5,75% ao ano, mais o INPC acumulado de 5,56%.
  • POUPANCA
    Os depósitos em poupança superaram os saques em R$ 3,223 bilhões em junho, segundo dados divulgados nesta segunda-feira (7) pelo Banco Central (BC). Essa foi a menor captação líquida (depósitos maiores que retiradas) registrada no mês de junho desde 2011, quando foi registrada R$ 220,427 milhões. Em junho do ano passado, a captação foi a maior para o período (R$ 9,451 bilhões) registrada na série do BC, iniciada em 1995.
  • VEÍCULOS
    A produção de veículos no país caiu 33,3% em junho, na comparação com igual período de 2013. No total, 215,9 mil unidades foram produzidas no mês passado, entre automóveis de passeio, utilitários leves, caminhões e ônibus.Em relação a maio, houve queda de 23,3% na atividade do setor, conforme balanço divulgado pela Anfavea, entidade que abriga as montadoras instaladas no país. (Valor)
  • MBE
    O Movimento Brasil Eficiente, representado pelo coordenador Paulo Rabello de Castro, participa hoje, às 22h45, no programa Economia e Negócios, na Record News.

FRASE DO DIA

HÁ DOIS TIPOS DE PESSOAS NO MUNDO: AS QUE SE ELEVAM E AS QUE SE INCLINAM.