Artigos Anteriores

COMO ESCONDER A INCAPACIDADE

ANO XIV - Nº 007/14 -

LENGA-LENGA CHATA

Os governos estaduais e municipais estão se mostrando muito chatos nas suas reclamações sobre a falta de recursos. E o interessante é que continuam usando o mesmo e surrado expediente para esconder as suas incapacidades administrativas. Por pura falta de decisão de enfrentar os problemas preferem sempre pôr a culpa na União pelo não repasse de verbas. Ora, se já faz anos que é assim, o ideal seria encontrar alternativa melhor do que ficar chorando e se esquivando. Aí entra um bom corte de despesas, como fez o governador Aécio Neves, e uma exposição definitiva desta deficiência de recursos no orçamento anual. Seria, com certeza, um gol de placa.

COMPENSAÇÕES

Por outro lado, observem que tudo aquilo que os governadores e prefeitos reclamam e se enchem de razão, são os mesmos problemas que afligem as empresas e os contribuintes. Afinal, porque pagar impostos se os serviços não existem ou são negativos? Porque privilegiar sempre os funcionários públicos como se fossem os únicos que merecer respeito? As tais compensações reclamadas pela perda de receita com exportações, exigidas pelos governadores, são as mesmas compensações que precisamos exigir pelos serviços que deixam de ser prestados.

ALAVANCA

A palestra proferida pelo governador Germano Rigotto, na Ass. Comercial de São Paulo, ontem, foi provocativa e oportuna. Se não houver uma mobilização do empresariado, que ainda é uma voz mais rouca e forte nas reclamações sobre a carga tributária, nada vai ser feito. Os empresários, assim como os contribuintes em geral, por terem com o que se ocupar, só marcam uma data para reivindicar. Depois, tudo cessa. Já os sem-terra, por exemplo, não. Estes permanecem no local até uma decisão, onde a própria mídia não deixa de servir como alavanca para o atingimento dos propósitos. Quem sabe aprendemos com tais militantes?

AS PRIVILEGIADAS

Oservações do Prof.. Bergamini: Em setembro de 2004, segundo o IBGE, a População Economicamente Ativa (PEA) tinha a participação de 45,1% de mulheres e 54,9% dos homens. E a População em Idade Ativa (PIA) era representada por 53,2% de mulheres e 46,8% de homens.

DIA DA MULHER?

As mulheres (que se dizem prejudicadas e até tem Dia da Mulher) contribuem com cinco anos menos para a previdência (INSS ou Servidores Públicos) em relação aos homens, obtendo os mesmos benefícios dos homens, além de terem uma expectativa de vida de 7,8 anos maior do que os homens. Os militares possuem o direito de computarem nos cálculos de suas aposentadorias o período das escolas preparatórias e academias militares (5 anos). Com base na técnica atuarial existem 12,8 anos nas aposentadorias femininas civis, e 17,8 anos nas aposentadorias femininas militares, sem fontes de contribuições.

VAI EXPLODIR

Como as estatísticas demonstram, nos últimos trinta anos houve um crescimento exponencial da participação da mulher no mercado de trabalho. Esta é a grande bomba-relógio na previdência social, de proporções inimagináveis, que começará a ser sentida nos próximos anos, com o início dos pagamentos dos benefícios sem fontes de contribuição. Com base nas premissas acima colocadas, a falência total do sistema será inevitável. Como há uma batalha traavada para que haja uma igualdade entre os homens e mulheres, penso que os homens precisam ter alguns privilégios para explodir tudo de vez.

NOVO MERCADO

No dia 30 de novembro, em São Paulo, no hotel Blue Tree Towers Morumbi, quatro empresas brasileiras inovadoras estarão se reunindo com investidores para iniciar negociações com vistas à abertura de capital no Novo Mercado ou captação de investimentos de private equity. O encontro acontece durante a décima-primeira edição do Fórum Brasil Capital de Risco (Fase 2) e é fruto de um trabalho de prospecção e preparação realizado pela Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), do Ministério da Ciência e Tecnologia, em parceria com a Bovespa. As quatro empresas que estarão se preparando para abrir o capital são as seguintes: CSU (SP) - Serviços; NUTRELLA (RS) - Alimentos; RM SISTEMAS (MG) - Software; e WAYTEC (SP/BA) - Eletroeletrônica.

HOMEM DO AÇO

A fabricante de máquinas agrícolas John Deere, de Horizontina,RS, recebe hoje, 23, o troféu \"Homem do Aço 2004\" conferido pela Associação do Aço do Rio Grande do Sul ? AARS, durante solenidade às 20h30min, na sede da Fiergs, em Porto Alegre. O troféu \"Homem do Aço\" vem sendo conferido há 27 anos a personalidades que tenham contribuído decisivamente para o desenvolvimento do setor sídero-metalúrgico do RS. Desde o ano de 2001, também pode ser atribuído a empresas de destaque do setor. Parabéns.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

FRASE DO DIA

QUEM CONHECE A SUA IGNORÂNCIA, COMEÇA A SER SÁBIO.

Confúcio