Artigos Anteriores

CIRANDA, CIRANDINHA

ANO XIV - Nº 007/14 -

MUNDIAL DE CLUBES DE FUTEBOL

Ontem, a exemplo de grande parte dos sete bilhões de pessoas que habitam o nosso planeta, sentei à frente do aparelho de TV para assistir à final do Campeonato Mundial de Clubes, que reuniu as equipes do Santos (BR) e do Barcelona (ESP).

SOBERBA

Aqueles que gostam de esporte, principalmente dos jogos de futebol, já perceberam o quanto a nossa imprensa esportiva faz de tudo, de forma ridícula, insistente e mentirosa, para colocar na cabeça dos brasileiros que o nosso futebol é o melhor do mundo.Como o povo em geral repete tudo que é dito pelos chamados ?especialistas -, isto só colabora para o aumento da soberba e da arrogância dos nossos pobres aficionados.

ATO DE PATRIOTISMO?

Como a paixão é considerada o sentimento responsável por um número significativo de casos de cegueira no mundo todo, os apaixonados pelo futebol praticado nos clubes brasileiros, assim como pela nossa Seleção, além de exigir que sejam vencedores entendem também que torcer pelo Brasil é um ato de patriotismo. Pode?

POSSE DE BOLA DO BARCELONA

Pois, de um bom tempo para cá, a equipe do Barcelona vem mostrando uma lógica bem diferente: demonstra que a vitória é mera consequência do não deixar o time adversário jogar. Ou seja, quanto mais a bola ficar sob seu domínio, maior a probabilidade de chegar à vitória.Esta é a fórmula exitosa que o Barcelona adotou para ser vitorioso em praticamente todas as competições que participa. Simples assim.

POSSE DE BOLA DO SANTOS

Ontem, o que se viu foi exatamente isso:1- a equipe do Barcelona entrou em campo confiante, sem esboçar qualquer nervosismo;2- Ao ficar com a posse de bola por mais de 70% do tempo do jogo fez do time todo do Santos um espectador da partida;3- o Santos só esteve com posse da bola em cinco oportunidades e ainda assim por pouco tempo: quando cobrou escanteios, laterais e tiros de meta, quando o goleiro fez defesas, e na saída de jogo. Só.

COREOGRAFIA

Outra coisa que não é uma novidade, mas chama muito a atenção, é o corte de cabelo dos jogadores do Barcelona e a coreografia praticada a cada gol marcado: todos os atletas se apresentam de forma igual e normal, sem exageros; e os festejos não passam de abraços comemorativos.

NA RODA

Aliás, a única comemoração mais exagerada que o Barcelona fez até o presente momento aconteceu ontem, quando o zagueiro Puyol depositou a taça no centro do campo e, postados no círculo central, a equipe mais os dirigentes se deram às mãos para dançar a CIRANDA CIRANDINHA. Nada mais justo, pois o Santos foi, literalmente, colocado na RODA. A pergunta que resta é: os técnicos do futebol brasileiros ganham muito para fazer o quê?

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • IGP-M
    O IGP-M registrou, no segundo decêndio de dezembro, variação de -0,07%. Em novembro, no mesmo período de apuração, a taxa foi de 0,40%. Os três componentes do IGP-M apresentaram as seguintes trajetórias, na passagem do segundo decêndio de novembro para o segundo decêndio de dezembro: IPA, de 0,44% para -0,38%; IPC, de 0,30% para 0,59% e INCC, de 0,37% para 0,43%.
  • GASTO PÚBLICO
    O ritmo de aumento do gasto público no governo de Dilma Rousseff pode superar o de Lula. Estudo aponta alta de R$ 104 bilhões até 2014 em despesa não financeira. E há quem desconte a ira em cima dos juros. Pode?
  • ORLA DO GUAÍBA
    Pela primeira vez na história de Porto Alegre, a extensão da Orla do Guaíba receberá investimento público para transformar a beira do lago em espaço completo de lazer para os porto-alegrenses e turistas. A prefeitura contratou um dos mais reconhecidos urbanistas do país, o arquiteto Jaime Lerner, para desenvolver uma proposta de revitalização unificada para os 5,9 quilômetros entre a Usina do Gasômetro e o Arroio Cavalhada, na altura do Iate Clube Guaíba. O contrato foi assinado na última sexta-feira, 16.
  • SEGURO
    O temporal de granizo que caiu na Serra Gaúcha na semana passada, atingindo 2 mil produtores rurais deve provocar uma reunião com o ministro da Agricultura, antes do Natal, para ver de que forma o governo pode agir para ajudar os produtores. Pois é: ao invés de fazer o seguro, os produtores querem que os contribuintes paguem a conta. Pode?

FRASE DO DIA

Ousar sem saber é perigoso, mas saber sem ousar é vão.

Frederico Mayor