Artigos Anteriores

CAMPANHA E PRÉ-CAMPANHA

ANO XIV - Nº 007/14 -

ELEIÇÕES 2018

As eleições deste ano já anteciparam, de forma muito clara, duas situações:

1- a PRÉ-CAMPANHA terá um prazo longo de duração; e,

2- a CAMPANHA, propriamente dita, terá prazo muito curto de duração (apenas 45 dias).

CONVENÇÕES

Como as convenções dos partidos estão previstas para acontecer nos meses de julho e agosto, até lá o ambiente político em todo o Brasil será marcado por muita especulação e grande incerteza.

DESISTÊNCIAS

Vejam, a propósito, que alguns dos atuais pré-candidatos já desistiram antes mesmo do início da efetiva campanha eleitoral. Algo, inclusive, que pode ser repetido, tranquilamente,  até a realização das convenções. 

DURAÇÃO DAS CAMPANHAS

Observem que nestas -Eleições 2018-, que acontece no dia 7 de outubro (primeiro turno), o início da propaganda eleitoral terá início no dia 16 agosto, enquanto o horário eleitoral através do rádio e televisão inicia no dia 31 de agosto e encerra no dia 4 de outubro. A curta duração, portanto, será de apenas 45 dias.

FINANCIADORES

Considere-se, também, que estas Eleições não contarão com os fabulosos financiamentos das grandes empreiteiras do país, obtidos através da corrupção. Cientes disso, os partidos, a exceção do NOVO, não perderam tempo: garantiram recursos fantásticos de dinheiro público, através do Fundo Partidário.

CRETINICE

Ainda assim, uma coisa é certa e evidente: tudo que aconteceu no ambiente político, notadamente a partir da Lava-Jato, ainda não foi suficiente para acabar com a cretinice da elite empresarial, que sempre se vendeu aos governos, desde o período colonial.

A grande prova está na distribuição sistemática de recursos, onde todos os partidos e/ou candidatos são atendidos. Com isso sempre ficam bem com quem se elegeu.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • FOCUS DE HOJE

    Na pesquisa Focus divulgada hoje:

    1- a projeção para o IPCA ao final de 2018 recuou de 3,49% na semana anterior para 3,45%, enquanto a projeção para o final de 2019 caiu de 4,03% para 4,00%. Para o período entre 2020 a 2022, as estimativas do IPCA seguiram em 4,00%.

    2- a estimativa para a taxa de câmbio ao final de 2018 subiu de R$ 3,37/US$ para R$ 3,40/US$, e manteve-se em R$ 3,40/US$ ao final de 2019. 

    3- a projeção para a taxa de crescimento do PIB em 2018 caiu de 2,70% para 2,51%, enquanto a estimativa para o ano que vem permaneceu em 3,00%.

    4- a projeção para a taxa Selic, por sua vez, continuou em 6,25% ao final de 2018, bem como permaneceu inalterada em 8,00% ao final de 2019.

  • BANRISUL

    O Banrisul registrou lucro líquido de R$ 244,0 milhões no primeiro trimestre de 2018, 89,8% acima do apurado no mesmo período de 2017. O desempenho, no primeiro trimestre de 2018, reflete a expansão da margem financeira, o menor fluxo de despesas de provisão para crédito, o crescimento das receitas de tarifas e serviços, com reflexo, também, nas despesas administrativas, em especial as relacionadas ao incremento nos negócios.
    O patrimônio líquido atingiu R$ 7,2 bilhões em março de 2018, expansão de R$ 713,3 milhões ou 11,0% em um ano. Os ativos totais apresentaram saldo de R$ 71,8 bilhões em março de 2018, crescimento de 4,2% em relação a março de 2017. O total de recursos captados e administrados, em março de 2018, registrou saldo de R$ 62,0 bilhões, 8,0% acima em relação ao mesmo mês de 2017. Os depósitos totais alcançaram R$ 47,0 bilhões no período, com incremento de 9,1% em 12 meses. O saldo das operações de crédito do Banrisul totalizou R$ 31,8 bilhões em março de 2018, com crescimento de 4,1% nos 12 meses.

FRASE DO DIA

O Cruzado treinou a população brasileira para acreditar que inflação é alta de preços. Não é. Alta de preços é resultado; inflação é expansão monetária.

Roberto Campos