Artigos Anteriores

BASTA 50% DE INTELIGÊNCIA

ANO XIV - Nº 007/14 -

A MODA É CORTAR DESPESAS

As notícias que chegam de muitos estados brasileiros é que o corte de despesas públicas está na moda. É mais do que necessário para o equilíbrio das contas. Cortar despesas, portanto, passou a ser o novo norte dos governos que estão assumindo e cujos caixas se encontram vazios ou com dívidas.

TENTAÇÃO

Esta prática já é bastante antiga e tem servido sempre para que os governantes ganhem confiança por parte de seus eleitores. Todavia, como também é bem sabido, as coisas não conseguem se manter assim por muito tempo. A tentação, a sedução pela despesa é enorme no setor público e as corporações, bastante espertas, não ficam paradas aplaudindo. E não demora, salvo raríssimas exceções, tudo volta ao normal com o retorno do aumento de gastos.

O MERCADO EXISTE

Daí a conhecida preferência, fantástica, pelo aumento de impostos. Como se o mercado não existisse, não reagisse e mostrasse sempre a capacidade de pagar o que os governantes precisam para gastar mal.

ESTÍMULO

O curioso é que jamais percebem que, para aumentar as receitas públicas basta diminuir impostos. Quanto menores forem as alíquotas dos impostos, maiores tendem a ser as arrecadações. Tudo pelo estimulo que produzem a quem produz, a quem investe e a quem consome.

EQUIPES MAIS ESCLARECIDAS

Se os governantes não conseguem ser inteligentes como um todo basta que o sejam pela metade. Se lhes falta capacidade para reduzir despesas, coisa já bastante conhecida e consagrada, é preciso que saibam e entendam que mais receita se dá pelo incentivo a produção, consumo e investimento. Ou seja, com impostos menores. Acordem, governantes. Antes de montar suas equipes econômicas procurem quem saiba disto.

SEGURANÇA

É preciso lembrar também aos governantes, e a sociedade menos esclarecida, de que segurança pública se faz hoje muito mais com inteligência e tecnologia e com menos gente. Já foi o tempo que só se usavam pessoas para proteção de alguma coisa. Hoje, para ter muito mais segurança, menos gente é exigida. A tecnologia, embora fique obsoleta mais rapidamente, a sua substituição é sempre vantajosa financeiramente. Já o homem, a corporação, está se tornando invariavelmente mais vulnerável à corrupção. Além de muito cara, a troca é muito complicada pelas cláusulas que os protegem.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

FRASE DO DIA

O saber e audácia são as qualidades necessárias ao magista.

Papus