Artigos Anteriores

ANÁLISE DOS SEIS PRESIDENCIÁVEIS

ANO XIV - Nº 007/14 -

FÓRUM DA LIBERDADE

Aqueles que não tiveram possibilidade, interesse ou mesmo curiosidade em assistir o Fórum da Liberdade, que iniciou ontem e se desenrola ao longo desta terça-feira em Porto Alegre, se realmente estão dispostos a construir um Brasil melhor, deveriam buscar, urgentemente, o máximo de informações sobre tudo que foi dito, ontem, e será dito, hoje, até o final do evento.

 

SEIS PRESIDENCIÁVEIS

No painel -Encontro dos Presidenciáveis-,  seis pré-candidatos à Presidência do Brasil subiram ao palco, um a um, na seguinte ordem, para falar sobre o futuro do país: João Amoêdo (NOVO), Henrique Meirelles (MDB), Flávio Rocha (PRB), Ciro Gomes (PDT), Marina Silva (REDE) e Geraldo Alckmin (PSDB). 

JOÃO AMOÊDO E FLÁVIO ROCHA

Em síntese, os candidatos João Amoêdo, do partido NOVO e Flávio Rocha, do PRB, fizeram um discurso idêntico, que, diga-se passagem, muito me agrada. Como LIBERAIS autênticos, ambos defendem propostas que transformem o Brasil em um país realmente livre. Livre da impunidade e do peso do estado, colocando o cidadão no centro da ação. 

ANÁLISE-PROPOSTAS

Na sua análise-proposta, Amoêdo falou sobre o maldito do peso dos impostos, que financiam campanhas políticas, do foro privilegiado, e das dificuldades de empreender no Brasil. Flávio Rocha, por sua vez, afirmou que não existe outra forma de geração de riqueza se não a liberdade econômica. Rocha finalizou a sua apresentação com a seguinte frase:  - Para pagar o serviço público não há recurso, mas para pagar cheques de 6 dígitos há dinheiro. 

HENRIQUE MEIRELES

O candidato Henrique Meireles, do MDB, deixou bem claro que domina ECONOMIA e desconhece a POLÍTICA. Adquiriu experiência no setor privado, como banqueiro, e no setor público como ministro da Fazenda. No meu entender foi bem, ainda que não tenha empolgado.  

CIRO GOMES

O candidato Ciro Gomes, do PDT, mostrou a sua veia OPORTUNISTA, atacando o tempo todo as CONSEQUÊNCIAS, deixando totalmente intactas as CAUSAS dos nossos fracassos. Esperto usou números que só convencem aos portadores de deficiência de raciocínio lógico e nada disse que os deputados e senadores do seu partido, PDT, votaram contra TODAS AS MEDIDAS que estão mudando a nossa economia. Adora Lula, Dilma e o PT.

MARINA SILVA

A candidata Marina Silva, da REDE, continua sendo a conhecida e eterna SONHADORA. Sonha com um país que os preceitos se baseiam em fraternidade, lealdade e irmandade. -  “Para a face do ódio, o amor. Para a face da mentira, a verdade. Para a face do medo, a esperança. Quero chamar esse país para sonhar.” Ao ser questionada sobre a sua maneira de governar, garantiu que seu problema não era esse. “Meu desafio é ganhar”, disse ela. 

GERALDO ALCKMIN

Geraldo Alckmin me pareceu o mais EXPERIENTE de todos. Disse, alto e bom tom, que se eleito irá focar nas reformas para que o Brasil tenha crescimento sustentável. “Não adianta crescimento cíclico, porque o país vai cair novamente. Precisamos resolver a CAUSA, para cessar a CONSEQUÊNCIA. O interesse coletivo é órfão todos os dias”, afirmou. Focou na Reforma Política, Reforma Tributária, na  Reforma Previdenciária e na Reforma do Estado, lembrando que o Brasil possui 150 estatais (federais), algumas delas sem funcionamento. Reforçou, ainda, que é preciso abrir o mercado, para se ter uma agenda de produtividade. 
 

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • GRANDE ESTADO X ECONOMIA DE ESTADO

    O vereador e pensador Ricardo Gomes, no painel de abertura do Fórum da Liberdade, foi didático e preciso quando disse que, enquanto a constituição permitir um GRANDE ESTADO, que comanda empregos e empregadores, não permitirá uma ECONOMIA DE ESTADO. “Um estado grande o suficiente para te dar tudo o que tu pedes, é forte o bastante para tirar tudo o que tu tens”, concluiu.

FRASE DO DIA

Ninguém pode estar acima das leis em uma sociedade que se pretende civilizada.

Sérgio Moro