Artigos Anteriores

AGORA É REAL

ANO XIV - Nº 007/14 -

SEM CONFUSÃO

É muito provável que a confusão manifestada por vários leitores, dias atrás, quando me rotularam de pessimista, já esteja totalmente superada. Até porque os números do desemprego no país demonstram claramente que a crise que sempre se mostrou séria, não é uma obra de ficção ou uma brincadeira.

SEM FUTUROLOGIA

Portanto, tudo que escrevi, embora não tenha agradado a alguns, não era um exercício de futurologia, mas de observação séria e consistente. O fato é que enquanto o problema não está na mídia, ele parece não existir e não incomodar. Pois, ontem, o número finalmente mereceu atenção da mídia e a coisa ficou preta.

MEDIDAS

Enquanto a crise econômica avança e mostra os estragos que vai produzindo em cada país onde aterrisa, os governantes vão, de acordo com as suas ideologias, tratando de adotar medidas que julgam obter os melhores resultados possíveis.

ATINGINDO A TODOS

Mesmo aqueles países que devem sofrer menos estragos, que se encontram melhor preparados para confronto, sabem que o enfrentamento vai produzir grandes baixas e que muitas amputações serão inevitáveis. Ou seja, ninguém sairá imune da encrenca.

CIRURGIA

O Brasil, mesmo que muita gente de fora diga que tem boas condições para o enfrentamento da turbulência, não pode ficar tranquilo com a declaração. Condições melhores, comparativamente, não significam que cirurgias e reformas não sejam necessárias. E, para executá-las, o que precisamos é de muito raciocínio, técnica e perícia, e quase nada de crença ou ideologia.

INFRA

O governo brasileiro vem anunciando, repetidamente, que a hora é de fazer obras de infra-estrutura para manter as atividades econômicas aquecidas no mercado interno. Ótimo. Esta notícia já deixa muita gente bastante otimista, não é verdade?Pois bem. Passada a euforia da notícia, da informação, vamos entender como tudo funciona no Brasil real: em primeiro lugar, qualquer obra pública inicia com um edital de concorrência para fazer o projeto.

POUCO OTIMISMO

Obras de infra-estrutura levam muito tempo para começar. Primeiro, pelo detalhamento que os projetos exigem. E esta fase ainda pode sofrer demora caso o edital e/ou a concorrência venham a ser impugnados por algum descontente que entenda ter sido prejudicado e resolva entrar na Justiça.Depois de aprovado o projeto, um outro edital é publicado para definir quem, finalmente, vai construir a obra. Aí, de novo, pode haver embargos, o que tem sido muito comum por aqui. Além disso, há o problema das desapropriações daqueles que residem próximos ao local da obra, Isto sem falar nos Movimentos dos Atingidos por qualquer coisa, que fazem manifestações de toda ordem impedindo a construção. Dois exemplos atuais: a transposição do São Francisco e a BR 101(que pretende ligar o RS com SC), que nunca terminam. Pergunto: com toda a sinceridade, se a saída está nas obras de infra-estrutura, é possível ser otimista no Brasil? Isto sem falar na ojeriza que muita gente tem por concessão de serviços públicos.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • ALMOÇO DO VAREJO
    A CDL Porto Alegre realiza no próximo dia 22 de janeiro mais uma edição do Almoço do Varejo. A pauta deste mês serão as tendências para o setor apresentadas na NRF 2009, o maior evento de varejo do mundo, que ocorreu em Nova Iorque entre os dias 11 e 14 deste mês. O evento acontece no Salão Nobre do Hotel Plaza São Rafael, em Porto Alegre. Informações pelo telefone (51) 3017 8089.
  • ENTRE OS MELHORES
    O Banrisul está entre as três primeiras instituições bancárias com os melhores fundos de renda fixa do país, na relação risco/retorno das aplicações em um ano (12 meses terminados em novembro de 2008). O estudo, elaborado pela revista Isto é Dinheiro e pela TAG Investimentos, apontou, na última edição, as melhores carteiras em 2008 na relação risco/retorno. Entre os dez melhores fundos, o Banco ficou em segundo lugar com o Banrisul Flex (Rentabilidade de 12,78% e Índice Sharpe 8,74), e terceiro lugar, com o Banrisul Premium (Rentabilidade de 12,47% e Índice Sharpe 5,95).
  • INAMA
    Acontece neste final de semana (24 e 25 de janeiro), a segunda etapa do Programa Verão, promovido pelo IMAMA ? Instituto da Mama do RS, com o objetivo de alertar a população sobre a importância da detecção precoce do câncer de mama. Durante dois dias, serão realizadas oficinas e atividades educativas na Praia Grande, em Torres.
  • ENCONTRO
    O Encontro Técnico de Prefeitos Eleitos do RS está em fase final de organização pela DPM - Delegações de Prefeituras Municipais. Durante os dias 27 e 28, gestores dos 496 municípios gaúchos são convidados a participar do evento, que pretende esclarecer questões pontuais da Administração Pública para os novos prefeitos que assumiram em 2009, assim como os reeleitos. A realização será no Centro de Eventos do Hotel Plaza São Rafael, no centro de Porto Alegre.
  • ART FLORENSE
    O conceito de vida que a Florense promove no Brasil e exterior ganha novos capítulos a cada dia. O destaque é a exposição de quadros da artista plástica brasileira Heloisa Maia, que acontece na loja Florense de Nova York ? deverá se estender também às lojas de Chicago.A ação faz parte de uma atitude permanente da Florense de incentivo à cultura.

FRASE DO DIA

NÃO HÁ JUIZ MAIS JUSTO E SEVERO DO QUE O TEMPO.

Adágio Popular