Artigos Anteriores

AGENTES DA CORRUPÇÃO

ANO XIV - Nº 007/14 -

OS COMPARSAS SABIAM DE TUDO

Volto a insistir que em todas as rodas e redes sociais que frequento é unânime e inegável o absoluto convencimento de que Lula e seus comparsas SABIAM de todos os atos de CORRUPÇÃO que corriam soltos durante os 13 anos de governo do PT. 

DA MESMA FORMA

Da mesma forma como ninguém admite que Lula NÃO SABIA dos atos de CORRUPÇÃO, também não é possível admitir que os milhões de brasileiros que se declararam SOLIDÁRIOS com os caminhoneiros NÃO SABIAM que o forte desabastecimento acarretaria em estragos SOCIAIS E ECONÔMICOS terríveis para o nosso empobrecido Brasil.

PRÉVIA DO PIB

Pois, ainda que tenha dedicado vários editoriais alertando que o preço da fatura emitida pela SOLIDARIEDADE INGÊNUA seria muito alto, de nada adiantou, infelizmente. Como se não bastassem os péssimos índices que medem o comportamento da indústria, comércio e serviços, ontem o Banco Central divulgou o triste IBC-Br, apontando que a economia brasileira (prévia do PIB) recuou 3,34% em maio, na comparação com abril.

PREJUÍZO MAIOR

Ora, por mais que se saiba que Lula usou da sua nojenta ESPERTEZA para assaltar o Brasil, enquanto os SOLIDÁRIOS agiram com extrema INGENUIDADE, o fato é que na comparação dos prejuízos causados pelos atos de CORRUPÇÃO e pelo DESABASTECIMENTO este último é infinitamente maior.

ELEIÇÕES

Como já entramos no segundo semestre do ano, onde as atenções estão voltadas exclusivamente para as eleições, pouco ou nada se pode esperar dos nossos políticos que, historicamente, mantêm a economia do país sob rédea curta, com pouca liberdade para agir.  Assim, tudo que pode acontecer de bom para o Brasil vai depender daqueles que os eleitores colocarão na chefia do Executivo e nas cadeiras do Legislativo.

AGENTE DA CORRUPÇÃO

Aliás, da mesma forma como se diz que CORRUPÇÃO é fruto de atos cometidos por corrompidos e corruptores, quem vota em populistas e assistencialistas também deve ser considerado como CORRUPTO. Afinal, nada mais evidente que quando um político compra o voto do eleitor é porque este resolveu vendê-lo. Ou seja, nesta situação o eleitor não pode dizer que foi enganado. A rigor foi um agente da CORRUPÇÃO.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • ESPAÇO PENSAR+

    Eis aí o excelente testo produzido pelo pensador Darcy Francisco Carvalho dos Santos, com o título - A CORRUPÇÃO NÃO É A CULPADA DAS MAZELAS SOCIAIS DO RS: 

    A imprensa informa diariamente a corrupção no setor público e isso gera uma crença generalizada que ela é a maior causa de nossas mazelas sociais.

    No entanto, a corrupção, por mais abominável que seja, porque rouba o muito do indispensável aos mais necessitados, contribuiu muito para nossos males, mas a principal causa deles está no populismo e na irresponsabilidade fiscal, que podem decorrer de uma votação ou de uma simples assinatura, e gerarem um prejuízo muito maior do que aquele causado pela corrupção.

    Para provar isso não precisamos ir muito longe. Basta olharmos para as finanças do Estado, onde ao longo dos tempos, houve poucos casos de corrupção. Em compensação, durante 28 anos geramos déficits sistemáticos, que produziram uma dívida que se multiplicou por mais de 27 vezes. E o crescimento desmesurado da folha de pagamento estadual nos últimos anos, muito além do crescimento da receita, é outra prova eloquente disso!

    A irresponsabilidade fiscal e o populismo ocorrem a todo o momento nos legislativos estaduais e municipais, mas quero destacar a votação da lei de diretrizes orçamentárias para 2019 na Câmara Federal, que pode gerar um incremento na despesa pública de R$ 100 bilhões.

    O pior é que essa aprovação vem contra ao teto para as despesas públicas, aprovado sob a justa alegação do enorme déficit público, por muitos dos que hoje mudaram de ideia por interesses populistas e eleitoreiros.
    O déficit primário (antes dos juros) do país, de R$ 160 bilhões em 2016, havia se reduzido para R$ 119 bilhões em 2017, mas ainda quase meio trilhão de reais, quando se acresce os juros da dívida, é um dos maiores do mundo em proporção do PIB (7%).

    O Brasil está indo para uma situação insuportável. Já era muito difícil eliminar um déficit dessa dimensão sem aumento de impostos, mas, se essa despesa autorizada vier a se concretizar, a consequência inevitável será a inflação e o aumento de impostos.

    Tenhamos em mente o seguinte: não podemos mudar o comportamento dos nossos deputados, mas podemos não reelegê-los.

  • AGRONEGÓCIO GAÚCHO

    As exportações do agronegócio gaúcho, no mês de junho, já apresentaram os primeiros efeitos do tabelamento do frete implantado pelo governo brasileiro.

    Conforme o Relatório de Comércio Exterior do Agronegócio do Rio Grande do Sul, divulgado pelo Sistema Farsul, nesta terça-feira, dia 17, houve uma queda de 25,1% no valor e 30,4% no volume comercializado em relação a maio de 2018, o equivalente a uma redução de US$ 341 milhões. Mas os reflexos não se restringiram ao setor. No geral, o estado vendeu 17,1% menos no último mês.

    O impacto nas exportações do grupo CARNES foi expressivo, atingindo – 42,5%. Somente a carne bovina teve queda de 55,6%, com registros de retração também no frango (-39,9%) e suínos (-37,8%).

    Outro grupo que apresentou resultado negativo foi o CEREAIS com -39,8%, puxado pelo arroz com uma diminuição de 40,4% nas vendas. O principal produto gaúcho no mercado internacional, a soja, não escapou dos reflexos do tabelamento, com uma diminuição de 37,4% na comercialização.

    O grupo PRODUTOS FLORESTAIS acompanhou o movimento dos demais (-10,6%). Somente o grupo Fumo e seus produtos registrou crescimento, com um aumento de 34,5% no valor exportado.

FRASE DO DIA

Os fortes não têm medo de encarar o pior: os fracos fogem dele porque sua mera visão os esmaga.

Olavo de Carvalho