Artigos Anteriores

ÁFRICA SEM ELEFANTES

ANO XIV - Nº 007/14 -

VISITA CONCLUÍDA

Do aeroporto de Johannesburg, África do Sul, nas primeiras horas da manhã de hoje, cumpro duas tarefas: escrevo este editorial e dou por concluída a visita a este belo país. Que, aliás, se preparou muito bem para a realização da Copa de 2010.

OBRAS

Mais: se a África é o continente dos elefantes, eles, rigorosamente, não são vistos através das obras realizadas para o Mundial. Todos os equipamentos estão sendo muito bem utilizados e os fartos alargamentos das ruas, avenidas e estradas são as maiores e melhores heranças, indiscutivelmente.

ESTÁDIOS

Quanto aos estádios que visitei o que mais me impressionou não foram os seus interiores. O verdadeiro show está nas obras realizadas no lado externo, integrando lojas, hotéis e belos acessos. Tudo muito limpo e extremamente agradável para passear.

PREOCUPAÇÃO

Tenho receio de que muito pouco disso veremos aí no Brasil. Até porque ESTÁDIO, em praticamente todos os cantos do país, é sinônimo de sujeira em sua volta, além da escuridão e do isolamento nos dias sem jogos.

NOTÍCIAS DO BRASIL

Entretanto, antes de embarcar e enquanto o tempo permite, passo os olhos nas notícias mais recentes do Brasil. Uma delas informa que ao longo das últimas duas décadas, o SETOR DE SERVIÇOS elevou sua parcela de absorção do estoque de trabalhadores formais do país, passando de 66,2% em 1990 para 71,8% em 2010.

AUTOMAÇÃO

Considerando que a indústria há muito tempo deixou de ser empregadora, graças à fantástica automação, repito mais uma vez o que venho dizendo: as afirmações de que as importações de bens de consumo significam exportações de empregos não passa de uma lenda.

EMPREGOS

Chamo mais uma vez, portanto, a atenção de que IMPORTAR VEÍCULOS, por exemplo, é aumentar os empregos no Brasil. Empregos para pessoal de vendas, de manutenção, de operários da construção (novas lojas), etc. Só um governo estúpido não percebe que a maioria das indústrias é de capital intensivo e não de mão de obra intensiva. Assim, ao dificultar as importações, o governo provoca mais desemprego.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • EXPANSÃO
    A CMPC ? Celulose Riograndense, de Guaíba, apresentará o detalhamento do seu projeto de expansão e o cronograma de contratações de máquinas, equipamentos e serviços na reunião-almoço da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos ? ABIMAQ/RS ? às 12h da próxima sexta, 7/10, na sede da Fiergs.
  • PROTESTO
    Mais uma vez a Federasul formaliza sua posição contra a criação de novas cadeiras de vereadores nas Câmaras Municipais. Em ofício enviado às filiadas, o presidente da Federasul, José Paulo Cairoli, solicita empenho das entidades para que protestem, em suas cidades, contra novos cargos de vereadores que estão crescendo conforme levantamento da Confederação Nacional de Municípios.
  • OBRAS
    As obras de renovação da Praça da Alfândega no Centro Histórico de Porto Alegre serão abertas para o início da instalação da Feira do Livro hoje, 6, com a presença do prefeito José Fortunati, dos secretários da Cultura e do Meio Ambiente, além do presidente da Câmara da Rio-Grandense do Livro. Após a Feira do Livro os tapumes voltam e a entrega definitiva de toda a área está prevista para o segundo semestre de 2012. A obra deverá custar R$ 3 milhões no total, investimento da prefeitura.
  • ANUGA
    A comitiva brasileira para a Feira Anuga 2011, que acontece na Alemanha, de 8 a 12 de outubro, embarcou ontem com 35 empresas e seis entidades empresariais. A maior participação no grupo é do RS, com 26 empresas. A iniciativa conta com o apoio da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex Brasil), do Programa Al-Invest e do Sebrae/RS.

FRASE DO DIA

TODOS NÓS PRECISAMOS RECARREGAR NOSSAS BATERIAS DE VEZ EM QUANDO.

Desconhecido