Artigos Anteriores

ABDICAMOS DA DEMOCRACIA

ANO XIV - Nº 007/14 -

FORÇAS CORPORATIVAS

Até as pedras estão pra lá de convencidas de que quanto maiores os benefícios concedidos e garantidos para grupos ou classes, principalmente aquelas que usam as forças corporativas para obter privilégios, mais as democracias ficam ameaçadas.

LEIS PÉTREAS

O povo brasileiro, quando o Congresso Nacional aprovou a atual Constituição, em 1989, embriagado e feliz com os direitos absurdos que foram colocados no texto, não percebeu o tamanho dos privilégios concedidos e/ou mantidos para uma minoria muito esperta. Pois foi naquele momento que o povo, sem perceber, abdicou da democracia, uma vez que muitos privilégios foram blindados por leis pétreas.

IMEXÍVEL

O fato é que o trabalho foi muito bem articulado por parte das corporações, que contou, infelizmente, com a falta de discernimento da sociedade como um todo. E resultou nessa fantástica carga tributária imposta a todos nós. Com um detalhe: os privilégios, além de preservados por leis imexíveis, continuam aumentando.

SEM RUMO

Como tenho observado nos diversos encontros promovidos por inúmeras entidades empresariais do país, que uma reforma tributária é imprescindível, a minha percepção é que esse pessoal permanece acéfalo, equivocado, tonto e sem rumo.

IRREVOGÁVEIS

Afinal, gente, como e quando uma reforma tributária pode diminuir os privilégios conquistados? Ainda mais se for considerado que as vantagens concedidas estão protegidas por leis pétreas. Ou seja: estão protegidos e irrevogáveis.

DEMOCRACIA IMPEDIDA

Como todos os privilégios estão plenamente garantidos por atos democráticos, mas a própria democracia ficou impedida de revogar os direitos absurdos concedidos, só uma revolução ou guerra civil pode acabar com eles. Será que, de sã consciência, alguém imagina que as corporações vão concordar com alguma perda?

SEM MEDO

Muita gente tem receio de falar ou escrever sobre isto, para não correr o risco de vir a ser um defensor de badernas. Mesmo assim prefiro ir em frente e expressar esta pura verdade. Até porque não há revolução sem causa. Nem guerra sem motivo. E como a causa está representada pelas enormes despesas, a democracia está cada vez mais ameaçada.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • CURIOSO
    As bases militares americanas que estão sendo instaladas na Colômbia, para Hugo Chávez, Lula e Cia Ltda., representam um perigo para América Latina. Já o programa nuclear do Irã, que, aí sim, é uma séria ameaça mundial, para os estúpidos líderes latinos não representa risco algum. Curioso, não?
  • PRESÉPIO
    Pelo que está sendo relatado por quem assistiu o filme O FILHO DO BRASIL, que conta a história do nosso presidente, a comovente cena que mostra o nascimento do Menino Lula tem boas chances de levar a Igreja Católica a aceitar que o Menino Jesus venha a ser substituído pelo novo Salvador, em todos os Presépios deste Natal no Brasil. Será?
  • LIBERAÇÃO CAMBIAL
    A nova rodada de liberalização cambial, em estudo avançado no governo, deve contemplar medidas mais ousadas, que facilitem a saída de poupança doméstica para aplicações no exterior e permitam maior internacionalização dos bancos que operam no Brasil.
  • SEMINÁRIO
    Com o tema: O Jornalismo de Nossa Época , a ARI (Associação Riograndense de Imprensa) promoverá um seminário no próximo dia 5 de dezembro. O objetivo, segundo a ARI, é debater a respeito das transformações da sociedade e dos desafios que a profissão do jornalista enfrenta atualmente, com episódios de censura e restrições ao exercício da profissão.

FRASE DO DIA

O DESTINO DA HUMANIDADE SERÁ O QUE PREPARARMOS.

A. Einstein