Artigos Anteriores

A VEZ DE DONALD TRUMP

ANO XIV - Nº 007/14 -

DOIS ASSUNTOS

No editorial da última sexta-feira, 20, mencionei que, naquele momento, os brasileiros tinham olhos e ouvidos voltados para dois assuntos apenas: 1- a morte trágica do ministro Teori Zavascki; e, 2- a posse do presidente dos EUA, Donald Trump.

INTERESSE NACIONAL

O falecimento do ministro Teori, por se tratar de um tema relevante, e, portanto, algo que mexe diretamente com os interesses dos brasileiros que exigem a continuidade do processo da Lava Jato, acabou sendo alvo dos dois últimos editoriais. 

NOVO MINISTRO E O RELATOR

E, certamente, ainda renderão outros, a considerar que nos próximos dias deverão ser anunciados, tanto o ministro que deverá ficar com a relatoria da Lava Jato quanto; e, 2- o nome do ministro que deverá integrar o STF (que para meu gosto espero que seja o Ives Gandra Martins Filho).

Pois, enquanto fico em -stand by-, aguardando as nomeações, trato do segundo tema dominante, qual seja da posse do novo presidente dos EUA, Donald Trump. 
 

ESPORTE FAVORITO

Primeiramente, o que se percebe, de forma muito cristalina, é que Donald Trump se tornou o inimigo número um da mídia americana. E também da brasileira, especialmente das organizações Globo e afiliadas, como é o caso da RBS, por exemplo. A impressão que os  âncoras desses meios de comunicação deixam é que criticar o presidente dos EUA passou a ser o esporte favorito.
  

LIBERDADE DE EXPRESSÃO

Trump, como se sabe, até porque nada tem de novidade, não leva ninguém de compadre. Muito menos a mídia, que ao ser atacada e contrariada usa como escudo a LIBERDADE DE EXPRESSÃO, dizendo que a mesma está sendo ameaçada. 
 

DIREITO DE TODOS

Ora, os meios de comunicação precisam ter em mente que a LIBERDADE DE EXPRESSÃO nada mais é do que o direito que qualquer indivíduo tem de manifestar, livremente, suas opiniões, ideias e pensamentos, sem medo de retaliação.

DIREITO DE CRITICAR E RETALIAR

Como Donald Trump reage com firmeza aos noticiários que se manifestam contrários às suas atitudes e/ou decisões, a mídia fica revoltada. Como se apenas à imprensa cabe o direito de criticar e retaliar. Ou seja, quando alguém se atreve a criticar a mídia é porque quer comprometer e abalar o DIREITO E A LIBERDADE DE EXPRESSÃO. Pode?

ACORDOS BILATERAIS

Falando sobre decisões tomadas por Trump nestes primeiros dias de governo, o fato do mesmo ter assinado, ontem, a saída dos EUA do Bloco TransPacífico, vejo a medida com muita simpatia. Até porque abre a possibilidade para fazer ACORDOS BILATERAIS entre países, abandonando a negociação com BLOCOS.

O Brasil, aliás, deveria aprender com Trump e tratar de cair fora do fracassado Mercosul, que impede os ACORDOS BILATERAIS com qualquer país. 

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • INDICADORES DE INFLAÇÃO

    O IPC-S subiu em quatro das sete capitais pesquisadas pela FGV na terceira quadrissemana de janeiro. No geral, o índice ficou em 0,62%, ante 0,63% na leitura anterior.

    Ainda em relação à inflação, o IPC-Fipe desacelerou na terceira quadrissemana de janeiro. O indicador, que mede a inflação na cidade de São Paulo, subiu 0,58% após ganho de 0,69% verificado na segunda quadrissemana do mês.

    Já a confiança da indústria brasileira subiu 3,1 pontos na prévia de janeiro em relação à sondagem de dezembro e, por fim, às 10h30 sai a nota do setor externo do Banco Central.
     

  • BALANÇA COMERCIAL

    A balança comercial registrou superávit de US$ 1,1 bilhão na terceira semana de janeiro, resultado de US$ 3,8 bilhões em exportações e de US$ 2,8 bilhões em importações. Com isso, a média diária das exportações apresentou crescimento de 16% ante o mesmo mês do ano passado, motivada, principalmente, por uma maior venda de petróleo e derivados.

    Pelo mesmo conceito, a média diária das importações registrou aumento de 8,2%, devido a uma maior compra de adubos e fertilizantes e combustíveis/lubrificantes. Com esse resultado, janeiro apresenta superávit comercial de US$ 1,4 bilhão.
     

  • FERIADO EM SÃO PAULO

    Amanhã, quarta feira dia 25/01/2017, não haverá pregão na Bovespa em função do feriado na cidade de São Paulo (aniversário de 463 anos). 

FRASE DO DIA

Quando você pensa que sabe todas as respostas, vem a vida e muda todas as perguntas.