Artigos Anteriores

A PRIMEIRA QUINZENA DE JANEIRO

ANO XIV - Nº 007/14 -

FELIZ ANO NOVO?

Estamos fechando a primeira quinzena de janeiro deste esperançoso ano de 2011. Digo esperançoso porque ainda estou recebendo e transmitindo os votos de um feliz Ano Novo àqueles que ainda não havia encontrado depois de 31 de dezembro de 2010.

O QUE ACONTECEU ATÉ AGORA

No entanto, com total isenção de ânimo, com o propósito de observar exclusivamente o que aconteceu de fato nesses breves dias do ano que está recém começando, tenho o dever de informar a existência de duas coisas muito preocupantes:1- O aumento expressivo das despesas públicas, alimentadas principalmente pelo expressivo reajuste dos salários dos governantes, em todos os níveis e poderes; 2- A inflação está com o pé no acelerador, a ponto de voltar a ser um assunto que não preocupava há vários anos.

MAIS IMPOSTOS

Enquanto a sociedade sonha ingenuamente com algumas decisões que melhorem, efetivamente, as contas públicas do país (que são financiadas por impostos), as decisões tomadas até agora (primeiros quinze dias do ano) já implicam em despesas fantásticas, que inevitavelmente vão exigir mais tributação.

ÚNICA FONTE

Uma coisa é mais do que certa, mas mesmo assim precisa ser sempre lembrada aos cidadãos: os pagamentos feitos por todos os governantes só tem como fonte de recursos os impostos pagos (e a pagar) pelos contribuintes. Não há outra fonte!

CONTRIBUINTES

Diante dessa situação ruim, incontestável, porque esses aumentos de gastos, depois de aprovados, não podem mais ser revertidos (a lei impede a redução de salários). Com isso, a sociedade brasileira precisa se dar conta, definitivamente, de que não existe cidadania no Brasil. Somos apenas, e tão somente, contribuintes.

SEM REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Esta afirmação acima ganha ainda mais força depois que a presidente Dilma Rousseff disse, ontem, que não vai propor uma reforma da Previdência Social. Que tal? Logo a da Previdência, que só ela representa um rombo de R$ 110 bilhões nas contas públicas. Pode?

TURBINADOS

Dilma afirmou, infelizmente, que não vale a pena investir em reformas que impliquem custo político e consumo de energia monstruosa neste início de mandato. Taí: além de contribuintes ainda passaremos a ser supercontribuintes. Turbinados.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • JURO EUROPEU
    O Banco Central Europeu (BCE) manteve a taxa básica de juros em 1%.A decisão já era esperada por todos os economistas, a considerar uma pesquisa da Reuters e deixa o juro na mínima recorde, mantida desde maio de 2009.
  • INGLATERRA
    Já o Comitê de Política Monetária do Banco da Inglaterra manteve a taxa básica de juros em 0,5% ao ano, em uma mínima recorde. E não alterou seu programa de compra de bônus de 200 bilhões de libras. O resultado da reunião do BOE veio em linha com o previsto pelos economistas.
  • CORTA-CORTA
    Desde ontem, 12, o shopping Iguatemi Porto Alegre aposta no incremento das vendas com o lançamento da sua tradicional liquidação de verão, o Corta-Corta Iguatemi, que segue até o domingo, 16. As lojas que aderiram à promoção terão descontos de até 70% nos mais diversos produtos e serviços, incluindo até mesmo o estacionamento do shopping, que estará com desconto de 50%. As ofertas podem ser conferidas no site www.iguatemiportoalegre.com.br/cortacorta.
  • INADIMPLÊNCIA
    A trajetória de queda gradual do nível de inadimplência do consumidor deve ser revertida durante este semestre, segundo o Serasa Experian. As recentes medidas de contenção do crédito anunciadas pelo Banco Central e as perspectivas de um novo ciclo de elevação da Selic deverão dificultar o equilíbrio orçamentário dos consumidores endividados, o que se reflete em um aumento da inadimplência, avalia a entidade.

FRASE DO DIA

A esperança é uma emoção descontrolada.

Glória Steinem