Artigos Anteriores

A LEGISLAÇÃO E A FLUTUAÇÃO

ANO XIV - Nº 007/14 -

FORA DE FOCO

As críticas sempre repetidas, diariamente, feitas por alguns maus governantes e pobres empresários à política (?) cambial do governo mostram vários absurdos: 1- um enorme desconhecimento sobre o assunto; 2- interesses eleitoreiros que satisfazem eleitores ignorantes na matéria; e, 3- o tempo perdido por não haver uma reivindicação correta daquilo que é realmente importante.

LEGISLAÇÃO E FLUTUAÇÃO

O regime de câmbio flutuante, hoje praticado corretamente, é uma mera transferência de risco, que antes era exclusivamente suportado pelo governo, para o mercado. Portanto, nada mais justo do que permanecer com a flutuação. Onde está então o problema, que até hoje os governantes, principalmente do RS, não atacam? Simples: está só na legislação cambial. Portanto, não confundam flutuação com legislação.

FALTA DE LIBERDADE

As exportações, no Brasil, são tímidas e pouco estimulantes simplesmente porque não há liberdade cambial para quem exporta. A lei manda que, tão logo sejam recebidos os valores em dólares pelo produto vendido no exterior, a conversão em reais deve ser total e imediata. Na troca da moeda deve ser paga, naturalmente, a CPMF pela transação, assim como o spread cambial (diferença de preço entre a compra e venda da moeda).

AMARRAÇÃO ESTÚPIDA

Esta ridícula e lamentável amarração, fiscal e financeira obrigatória, somada à burocracia dos inúmeros contratos que os negócios exigem, custa muito mais do que a reclamada valorização do real frente ao dólar. Isto é o que está matando o exportador, não o valor do câmbio. Aos críticos da flutuação seria melhor que entendessem que, soltando as amarras, que nos remetem à idade média, tudo melhora. Infelizmente, esta manifestação de vontade não é percebida nos incompetentes.

VISÃO FISCALISTA

Agora que estamos diante de uma possível mudança na legislação cambial, já se sabe que a mesma será tímida. Uma meia liberdade, como se isto fosse possível. O governo, por exclusiva falta de visão, ou melhor, por ter uma visão excessivamente fiscalista, não admite abrir da CPMF de uma transação que não existe.

ONDE ESTÃO OS CRÍTICOS?

É isto mesmo. O governo quer cobrar um imposto dos exportadores, pela lei proposta, mesmo que eles não troquem os dólares por reais. De novo: a Receita não quer perder arrecadação mesmo que o fato gerador não ocorra. Pode? Onde estão os críticos da chamada política cambial, gente? Onde?

PACTO PELO RIO GRANDE

Encerrados os debates na Capital e em fase de conclusão no Interior para a busca de medidas convergentes com o objetivo de tirar o Estado da crise, acontece agora mais uma importante etapa na consolidação das propostas do Pacto pelo Rio Grande. No dia 24, câmaras de vereadores e prefeituras de todo o Estado darão a sua contribuição neste processo ao realizarem o Dia do Pacto. Em formato de audiência pública, a mobilização visa a ampliar a conscientização da sociedade em relação ao projeto lançado pela Assembléia Legislativa em 15 de maio.

NOVA DATA

O CDRH SOFTSUL informa que por problemas de ordem profissional do palestrante, foi transferido para dia 25 de julho o workshop ?Profissionais de TI: Como e onde encontrá-los??, que aconteceria hoje, 20 de julho. Mantém-se mesmo local e horário: das 19h às 22h, no Tecnopuc ( prédio 96D, sala 208).

FESTIVAL DE TURISMO

Empresas hoteleiras demonstram interesse em expor seus diferenciais no 18° Festival do Turismo de Gramado, que é considerado um dos maiores na área de turismo da América Latina. O evento acontece de 16 a 19 de novembro, no Centro de Eventos Serra Park, em Gramado.

ARACRUZ

O monitoramento de avifauna nas propriedades da Aracruz, realizado em parceria com a Fundação Pró-Natureza (Funatura), resultou em mais uma revelação. Recentemente foi descoberto, nos plantios de eucalipto, um ninho da espécie Aratinga áurea dentro de um cupinzeiro. O papagaio-rei, como é popularmente chamado, mede cerca de 34 centímetros, tem a cauda longa e sua plumagem varia do amarelo ouro ao verde bandeira, além do laranja na cabeça. O estudo das aves é um importante indicador de qualidade ambiental nas áreas de plantio de eucalipto e a presença delas está relacionada à oferta de recursos que incluem alimentação, condições de abrigo e reprodução. Para ver mais detalhes das aves encontradas nos monitoramentos da Aracruz acesse o link: www.aracruz.com.br/web/pt/ambiente/

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

FRASE DO DIA

SABER PENSAR É SABER MELHORAR.

Kahlil Gibran