Artigos Anteriores

A INFLAÇÃO É UM FENÔMENO MONETÁRIO

ANO XIV - Nº 007/14 -

ESCLARECIMENTO DAS RAZÕES

Faltando poucos dias para o povo sair novamente às ruas, desta vez no próximo domingo, 12 de abril, em todo o país, o Ponto Critico e os pensadores do Pensar+ seguem com o firme propósito de contribuir com esclarecimentos das razões que estão aumentando, de forma significativa, a insatisfação do povo. 

 

 

CAUSA DOS AUMENTOS DE PREÇOS

Como a elevação desenfreada dos preços das mercadorias e serviços está deixando o povo muito mal humorado e preocupado, nada melhor do que entender a CAUSA desse fenômeno que nitidamente destrói com a renda das pessoas, independente do grau de riqueza. 

COMO UMA LUVA

Pois, com este afã o editorial de hoje, da lavra do economista e pensador Alfredo Peringer, entra como uma luva por duas razões importantes:

1- para o entendimento do fenômeno; e,

2- para compor uma correta lista de reivindicações para as manifestações do próximo domingo. Eis: 

CORREÇÃO

Peringer começa fazendo uma necessária correção ao dizer que se equivocam todos os meios de comunicação do país, quando afirmam (e formam opinião errada, portanto), a todo momento, que -com a alta do dólar, o mercado estima inflação acima de 8% para 2015-.

Ora, a cotação do DÓLAR, para quem ainda não sabe, é um preço e, como preço, ele é a CONSEQUÊNCIA da inflação, não a sua CAUSA. 

FENÔMENO MONETÁRIO

A inflação, como o renomado economista Milton Friedman (Escola Monetarista) ensina, é um fenômeno inteiramente monetário: só ocorre se os mandatários econômicos (Tombini,
Levy, etc.) deixarem os MEIOS DE PAGAMENTO crescer ALÉM DAS POSSIBILIDADES de crescimento dos bens e serviços.
 

COMPENSAÇÃO

Isto significa que, se não houver crescimento monetário, a alta do preço do feijão terá que ser compensada com a queda do preço do arroz ou de outros bens ou serviços existentes dentro da economia e/ou, ainda, das suas quantidades.
E é isso que vem ocorrendo na economia brasileira, e que venho mostrando, ao apontar que o crescimento da moeda no Brasil (valores médios diários), nos últimos doze meses, finalizados em 13/03, foi de 13,0% a.a..
 

COMPARAÇÃO DO PIB X CRESCIMENTO MONETÁRIO

Como o crescimento da economia foi próximo de zero (%) no mesmo período, o inchaço monetário levará, inevitavelmente, ao crescimento do valor do dólar e/ou dos demais preços dos bens e serviços de maneira consistente, já que eles sempre podem ser afetados, no curto prazo, por fatores passageiros diversos, mas que acabam não vingando em prazo mais longo.
 

CRIMES MONETÁRIOS

O fato a destacar é que os crimes monetários contra a população deveriam ser castigados, pois afetam os rendimentos dos trabalhadores, poupadores e investidores, reduzindo os seus ganhos e, com isso, a atividade
econômica futura.

Resumindo: não são, portanto, o dólar ou os preços dos bens e serviços que causam a inflação, como referem todos os meios de comunicação. Ao contrário, esse fenômeno também é causado pela verdadeira inflação, a da moeda, levada avante pelo Banco Central, sob o comando dos seus burocratas, muitas vezes obedecendo ordens da presidente, do Ministério da Fazenda, ou mesmo do Tesouro.

 

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • DESEMPREGO AUMENTANDO

    O indicador de desemprego,  medido pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, subiu de 6,5% no trimestre encerrado em novembro de 2014 para 7,4% entre dezembro do ano passado e fevereiro deste ano.

    Segundo o IBGE, o desemprego também está maior este ano do que no mesmo período do ano passado, quando registrou no trimestre até fevereiro de 2014 uma taxa de 6,8%.

  • TERCEIRIZAÇÕES

    Ontem, a Câmara dos Deputados aprovou o texto-base do projeto de lei que amplia a possibilidade de terceirização de mão de obra. Restam os destaques e sugestões de alterações no texto, que ficaram para ser discutidos na próxima terça-feira. Depois disso, a proposta vai ao Senado.

    O curioso é que os petistas, assim como todos os sindicalistas, que são totalmente contrários ao projeto, tem postura bem diferente com relação às -terceirizações- dos médicos cubanos no nosso pobre país. Aí pode... Que tal? 

  • PIB DO RS

    Conforme os dados divulgados ontem pela Fundação de Economia e Estatística (FEE), o PIB do Rio Grande do Sul tirou nota ZERO no ano de 2014. Ou seja, o Estado foi REPROVADO.

     

    Segundo a CDL Porto Alegre, embora o valor do PIB gaúcho de 2014 tenha ficado igual ao de 2013, os dois anos foram muito diferentes para o Estado. “O ano de 2014 foi de desaceleração para o RS, enquanto 2013 foi de aceleração do crescimento do PIB. Para o comércio (varejo e atacado), o comportamento observado foi muito semelhante. O setor havia crescido menos em 2013 do que o PIB agregado (+4,87% para o comércio contra +6,68% do PIB), mas chega ao final do ano de 2014 com variações semelhantes (+0,10% para o comércio contra -0,02% do PIB)”.

  • AUTORIZADO A MENTIR

    O tesoureiro do PT, João Vaccari, foi dispensado, por decisão do ministro do STF, Teori Zavascki, de dizer a verdade na CPI da Petrobras. Isto significa que está autorizado pela Corte do país a dizer mentiras. Pode?

FRASE DO DIA

Geralmente a solução do governo para um problema é tão ruim quanto o próprio problema.

Milton Friedman