Artigos Anteriores

A INDIGNAÇÃO GERAL

ANO XIV - Nº 007/14 -

QUASE TODOS

Uma coisa é absolutamente certa nos dias de hoje: os brasileiros estão quase todos indignados. Vejam bem: eu disse quase todos até porque sempre existem aqueles que vêem tudo como coisa passageira e não estão nem aí. Mas, o certo é que o número de revoltados está aumentando a cada dia. De todos os lados. Desde aqueles que não suportam pagar por privilégios recebidos por outros, até aos que não aceitam, em hipótese alguma, perder os tais privilégios. É exatamente aí que mora o perigo.

OS ORGANIZADOS

A história mostra que, independente do tamanho dos grupos, corporações ou feudos, quem mais se organizou até hoje no país, ou mais alto gritou, foram os que sempre acabaram orientando as decisões de governo em benefício de suas reivindicações. E o resultado está bem evidenciado pelas incríveis vantagens que estas minorias vem recebendo às custas do restante da sociedade. Tudo, naturalmente, através de leis promulgadas, dando a falsa impressão de que tudo aquilo que é legal é justo no sentido de honesto. E mais: com o devido cuidado de que tais leis nunca possam ser revogadas, o que define o implacável e nefasto direito adquirido.

CUIDADO !

A parcela dos indignados de hoje, que pertencem ao grande grupo que só paga a conta dos privilegiados, precisa tomar o máximo de cuidado. Se não se organizarem, e não aprenderem a gritar bem alto (coisa que nunca fizeram, mas precisam urgentemente receber as primeiras lições), acabarão por levar a pior mais uma vez. O que significa perder para os feudos que, por sua vez não vão aceitar calados a possível perda das vantagens obtidas.

PRIMEIRA LIÇÃO

Vamos começar com a primeira lição, portanto: como a quase totalidade do povo brasileiro nunca foi educada para a manifestação, os feudos vão agir com o mesmo emblema de indignados para continuar recendo vantagens. Tal qual alguns desembargadores já estão fazendo com relação ao teto salarial.

REPETINDO

De novo: entre tantas coisas que precisam ser esclarecidas e compreendidas, uma delas é: nem tudo que é justo é honesto. Justo é o que está na lei escrita e que o Poder Judiciário garante. Já o princípio da honestidade não é assunto para o Judiciário. Isto é questão de moral e de racionalidade que deveria imperar no Legislativo ao votar as leis. Aí é que a sociedade precisa se manifestar, coisa que até hoje nunca soube fazer. Mas que os feudos sempre fizeram com grande maestria.

REFORMAS

Penso que este esclarecimento ajuda muito na compreensão dos rombos da previdência, traduzida na péssima distribuição de renda dos brasileiros, onde muito poucos privilegiados do setor público recebem a quase totalidade dos impostos arrecadados. Ou fazemos as reformas que precisamos com gritos de uma sociedade até hoje muda, apesar de indignada, ou vamos manter os privilégios de poucos achando que basta xingar os desmandos em casa ou nos bares, onde ninguém nos ouve. A decisão está lançada.

DIMINUIÇÃO DE ALÍQUOTA

Excelente exposição do Vereador Braga Rosa: Em 2003 a Prefeitura de Porto Alegre reduziu o ISS para a atividade de Análise de Sistemas e Programação. Resultado: a base tributária (faturamento do setor) subiu de R$ 170 milhões por ano para R$ 451 milhões. A atividade de Processamento de Dados que não foi incentivada (ficou em 5%) caiu de R$ 170 milhões para R$166 milhões (queda de 4%). Como se não bastasse os benefícios de uma atividade quase três vezes maior, o valor do ISS das atividades incentivadas com 2% de ISS passou de R$8,5 milhões ano para R$9 milhões.

PAVOR

Quem assistiu as imagens gravadas por ocasião dos atos de vandalismo praticados contra a praça de pedágio de Viamão, RS, apresentados ontem pela AGCR, ficou de cabelo em pé. Principalmente pela presença colaborativa para com os agressores, de políticos bem conhecidos do PT, PSOL e PSTU. Empresários e investidores que ainda se interessam pelo RS, caso tenham acesso às imagens, com certeza desistem de tudo.

CURSO

A Sociedade dos Engenheiros e Arquitetos de Santo Ângelo (Senasa), o curso de Engenharia Civil da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - URI e a Viapol Impermeabilizantes, de São Paulo, realizam nos dias 18 e 19 de abril, com o apoio do CREA-RS, o curso de impermeabilização, que acontece das 19h30min às 22h30min, no auditório do prédio 5 da URI.Entre os conteúdos que serão abordados estão: projeto, sistema e patologia de impermeabilização, sistemas asfálticos, coberturas, entre outros.O valor da inscrição é de R$ 10 mais 1 kg de alimento não perecível , que será doado a uma entidade assistencial de Santo Ângelo - RS .Informações podem ser obtidas pelo (55) 3313-7900 ou através do email seidler@urisan.tche.br.

EXPOSIÇÃO

Acontece até o dia 26 de março, no Bourbon Shopping Ipiranga, a exposição de telas Tudo Encanta. As artistas Magda Ellwagner, Hemmery Bolassell, Zíngara Mondin, Maria Izabete Murmann e Marileti Cid trazem pinturas em acrílico, óleo sobre tela e ainda textura em acrílico. As obras expressam o encanto da música, de cenas do cotidiano e da natureza. O horário de visitação é das 10h às 22h.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

FRASE DO DIA

O mundo é perigoso não por causa daqueles que fazem o mal, mas por causa daqueles que vêem e deixam o mal ser feito.

Anônimo