Artigos Anteriores

A IMORAL E DESUMANA PREVIDÊNCIA SOCIAL

ANO XIV - Nº 007/14 -

PREVIDÊNCIA

Tão logo o governo enviou para a Câmara Federal a proposta que propõe uma (tímida) REFORMA DA PREVIDÊNCIA, a minha caixa de mensagens passou a receber críticas ao projeto, produzidas e movidas por agentes SOCIALISTAS que estão à frente das CORPORAÇÕES, que defendem a ideologia do atraso. 

TOTAL CONVICÇÃO

Como faço questão de ler tudo que me é enviado, o que mais me chama a atenção nas mensagens dos SOCIALISTAS é a firmeza com que detonam o projeto. Em todas elas consta, com todas as letras e total convicção (ideológica), que a PREVIDÊNCIA SOCIAL do nosso sofrido país vai bem e, portanto, não precisa ser reformada. Mais: todos os pontos da proposta representam perda de DIREITOS que foram conquistados ao longo do tempo. Pode? 

DE UM LADO E DE OUTRO

Pois, se de um lado a turma do atraso, que defende o caos das CONTAS PÚBLICAS, trata de cooptar a mente dos brasileiros pouco esclarecidos com muito foco e organização; de outro a maioria da sociedade, que é vítima da brutal INJUSTIÇA SOCIAL promovida pela PREVIDÊNCIA SOCIAL, não se empenha pela REFORMA. 

PRIVILÉGIOS

Como tenho sido um dos poucos comunicadores que insisto, constantemente, que a PREVIDÊNCIA SOCIAL do Brasil, além de ser INJUSTA, porque atende de forma ALTAMENTE PRIVILEGIADA os funcionários públicos (PRIMEIRA CLASSE), e de forma ordinária a MAIORIA da sociedade (SEGUNDA CLASSE), é responsável pelo magnífico ROMBO nas CONTAS PÚBLICAS. 

ROMBO PREVIDENCIÁRIO

Pois, mais uma vez utilizo os sempre corretos estudos feitos pelo incansável pensador Ricardo Bergamini, e volto a afirmar que o BRASIL, mais do que nunca, exige uma EFETIVA E CORRETA REFORMA PREVIDENCIÁRIA. Eis o que diz o economista/pensador e tirem suas conclusões:

- Em 2016 o Regime Geral de Previdência Social (INSS) destinado aos trabalhadores de SEGUNDA CLASSE (setor privado) com 100,6 milhões de participantes (70,1 milhões de contribuintes e 30,5 milhões de beneficiários) gerou um DÉFICIT PREVIDENCIÁRIO da ordem de R$ 138,1 bilhões (déficit per capita por participante de R$ 1.372,76).

- Em 2016 o Regime Próprio da Previdência Social destinado aos trabalhadores de PRIMEIRA CLASSE (servidores públicos) – União, 26 Estados, DF e 2087 Municípios mais ricos, com apenas 9,8 milhões de participantes (6,2 milhões de contribuintes e 3,6 milhões de beneficiários) gerou um DÉFICIT PREVIDENCIÁRIO da ordem de R$ 126,2 bilhões (déficit per capita por participante de R$ 12.877,55).

QUEM PAGA A FESTA

- Em 2016 a previdência social brasileira total (RGPS E RPPS) gerou um DÉFICIT PREVIDENCIÁRIO TOTAL de R$ 264,3 bilhões. 

Atenção: tal DÉFICIT é coberto com as fontes de financiamentos (COFINS e CSSL) que são uma das maiores aberrações e excrescências econômicas e desumanas já conhecidas, visto que essas contribuições atingem todos os brasileiros de forma generalizada, mesmos os que não fazem parte do grupo coberto pela previdência, tais como: os desempregados e os empregados informais sem carteira de trabalho assinada, contingente composto de quase a metade da população economicamente ativa. Esses grupos de excluídos estão pagando para uma festa da qual jamais serão convidados a participar.

SOCIALISTAS????

Somente os mal informados (tomados pela ignorância), com opinião formada sobre tudo, podem defender uma excrescência econômica e desumana desta magnitude, e ainda se colocarem como sendo SOCIALISTAS. 

- Essa bomba relógio foi montada de longa data. E até hoje, sem nenhuma indignação da sociedade brasileira. Agora, o que nos resta é assistirmos a falência total do sistema, começando pelos estados e municípios (já fazendo parte das manchetes atuais da imprensa) o do INSS que já vem falindo paulatinamente de longa data, ou seja: se aposenta com um valor em salários mínimos, e em 10 anos o segurado estará recebendo a metade do valor em salários mínimos. E a União, como sempre o Brasil foi um país totalitário e centralizador (nossa democracia é meia-sola), jamais será atingida.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • DIN

    A Câmara dos Deputados, finalmente,  aprovou o projeto de lei que cria o Documento de Identificação Nacional (DIN), que reúne todos os dados dos brasileiros em um só documento, que a exemplo dos cartões de crédito, utiliza  a tecnologia de chip. O projeto segue agora para o Senado e, se aprovado, deverá passar pela sanção do presidente Michel Temer.
     

  • FÓRUM DA LIBERDADE

    O Instituto de Estudos Empresariais - IEE, promove, nos dias 10 e 11 de abril, a 30ª edição do Fórum da Liberdade .  Com o tema - O FUTURO DA DEMOCRACIA, o encontro acontecerá no Centro de Eventos da PUCRS, em Porto Alegre/RS. 
     

  • PNAD CONTÍNUA

    A taxa composta de subutilização da força de trabalho ficou em 22,2% no quarto trimestre de 2016, resultado superior ao do terceiro trimestre (21,2%) e ao do quarto trimestre de 2015 (17,3%). Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgados hoje, 24, pelo IBGE.

    O resultado equivale a dizer que faltava trabalho para 24,3 milhões de pessoas no País no quarto trimestre, um aumento de 6,0% em relação ao terceiro trimestre, com 1,4 milhão de pessoas a mais nessa situação. Em relação ao quarto trimestre de 2015, eram 18,5 milhões nessa condição, o equivalente a um salto de 31,4% ou 5,8 milhões de pessoas a mais nessa situação.

    O indicador inclui a taxa de desocupação, a taxa de subocupação por insuficiência de horas e a taxa da força de trabalho potencial, pessoas que não estão em busca de emprego mas estariam disponíveis para trabalhar. Em 2016, a taxa média de subutilização da força de trabalho ficou em 20,9%. (Google)

FRASE DO DIA

A corrupção dos governantes quase sempre começa com a corrupção dos seus princípios.

Montesquieu