Artigos Anteriores

A GUERRA TAMBÉM É NOSSA

ANO XIV - Nº 007/14 -

SOLUÇÃO COLETIVA

Ontem, na sua primeira entrevista coletiva às emissoras de rádio e televisão, entre tantos assuntos a presidente Dilma Rousseff afirmou que para enfrentar a -Guerra Cambial Mundial- (como o PT gosta de referir), não há solução individual.Como a maioria dos países adotam o regime de câmbio livre ou flutuante, quem dita o preço das moedas é o mercado, através da oferta e procura, e não os governos.

SAÍDA CONJUNTA

Quando um número significativo de países é afetado pela tal ?doença-, como é o caso atual, a busca de uma saída conjunta até é louvável, embora dificílima. Afinal, todos os players querem equilibrar seus comércios no exterior.

COMO PERDEDOR

A questão, como se vê, não é nada simples. Chamo a atenção, inclusive, para um detalhe importante: nesta guerra (?) todos entraram para se defender. O próprio ataque atribuído a alguns, não passa de um instrumento de defesa.O Brasil, vamos deixar bem claro, é um dos players desta guerra, ou competição, figurando, no entanto, como perdedor.

OUTROS FATORES

Usando o termo - competição -, que julgo mais adequado, mesmo que uma ou várias moedas se valorizem frente ao dólar, outros fatores podem colaborar para a conquista de melhores posições. Entra aí o CUSTO que cada país impõe aos seus agentes de produção, que revela a capacidade de competitividade comparativa entre os demais players.

ASFIXIA

Pois é neste aspecto que o Brasil vai mal. Ao promover uma terrível asfixia nos agentes exportadores, que são obrigados a vestir pesadas roupas com forros abarrotados de encargos trabalhistas, rombos da Previdência, impostos exagerados, etc.., falta força para atacar.

CUSTO BRASIL

Usando a desculpa típica dos incompetentes, o governo brasileiro resolveu desancar o pau nos EUA e na China, como se tais países fossem os responsáveis pelo nosso fantástico Custo-Brasil. Para quem não sabe, o governo americano, para enfrentar o rombo da balança comercial, o rombo das transações correntes e estimular o consumo interno, precisou zerar as taxas de juros. Como o consumo ainda não reagiu, o FED resolveu jogar mais U$ 600 bilhões na economia nos próximos meses.

SOMOS INCOMPETENTES

Ora, diante dessa situação os investidores, sem culpa alguma, tratam de buscar investimentos rentáveis fora dos EUA, o que provoca a desvalorização do dólar no mercado internacional. O Brasil é um destino, mas não o único. Portanto, que culpa tem os EUA se o Brasil oferece taxas de juros elevadas?

CHINA

No caso da China, mesmo que o governo de lá até interfira no câmbio, o Custo China é infinitamente menor do que o nosso. E a produtividade é espetacular. É na China, por exemplo, que nasceram as PPPs: grande parte das indústrias do mundo todo estão fabricando seus produtos na China, por um custo extremamente baixo. Porque não fazemos a mesma coisa? Por incompetência!

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • MENTIRA
    Durante a campanha eleitoral os candidatos do PT se posicionaram contra a aumentos de impostos. Pois é, gente, já temos a primeira mentira. O governador eleito do RS, Tarso Genro, se declarou favorável a criação do Imposto sobre Movimentação Financeira. Que tal?
  • IMPOSTO
    A presidente eleita Dilma Rousseff, por sua vez, nem esperou assumir o cargo: admitiu negociar com governadores a recriação do Imposto sobre Movimentação Financeira. Na semana próxima vai admitir que quer o Imposto sobre Patrimônio (Fortunas). Escrevam aí.
  • INTELIGÊNCIA
    Comemorando um crescimento real de 13,5% na receita do município de Canoas, desde que reduziu a carga tributária em 2009, o prefeito Jairo Jorge disse que vai reduzir ainda mais a alíquota do ISSQN (Imposto sobre Serviços), a partir de janeiro de 2011. Entusiasmado, Jairo revelou: -A gente tem que inovar senão as coisas não acontecem. Bravo!
  • POMBAS E GAVIÕES
    Amanhã, sexta-feira, 05, às 18h30min, o escritor Percival Puggina estará autografando seu livro, Pombas e Gaviões, na Feira do Livro. No Pavilhão de Autógrafos.

FRASE DO DIA

NO MERCADO NÃO É O GRANDE QUE ENGOLE O PEQUENO. É O VELOZ QUE DEVORA O LERDO.

J.Gretz