Artigos Anteriores

A FELICIDADE É QUESTÃO DE HORAS

ANO XIV - Nº 007/14 -

LIBERDADE

Hoje, sem precisar do auxílio do meu despertador, levantei mais cedo do que habitualmente faço. E desde as primeiras horas do dia comecei a me preparar para tudo de bom que 2019 promete, principalmente no que diz respeito à LIBERDADE.

TERRA DA PROMESSA

Confesso, entretanto, que o pronunciamento feito pelo primeiro-ministro de Israel, Benjamim Netanyahu, no seu primeiro encontro com o presidente eleito, Jair Bolsonaro, quando disse que -Israel é a Terra Prometida, e o Brasil é a terra da promessa-, além de não ter soado bem nos meus ouvidos também me fez perder o sono.

TERRA DA REALIZAÇÃO

Ainda assim, depois de pensar melhor vi que Netanyahu não se enganou e não enganou, pois o nosso Brasil sempre se  notabilizou como a TERRA DA PROMESSA. A rigor, só se transformou em TERRA DE REALIZAÇÃO a partir do momento em que o PT assumiu o governo, quando começamos a viver a clara REALIZAÇÃO DE UM LAMENTÁVEL PROGRAMA COMUNISTA.  

DIMINUIÇÃO DE PESO

Deixando isto de lado quero acreditar que as PROMESSAS que vem sendo feitas pelo novo governo se transformem, efetivamente, em salutares REALIZAÇÕES. Quero, enfim, mais do que nunca, viver a expectativa de que 2019 entre para a história como o ano em que o elevado peso do Estado sobre os nossos ombros iniciou o processo de redução.

ESCOLHA DA ROUPA

Assim, com este espírito de -CONFIANÇA RENOVADA-, me propus a fazer a CONTAGEM REGRESSIVA DAS HORAS que separam este último dia de 2018 com a VIRADA para 2019. Na medida em que curto este bom e alvissareiro momento,  a tarefa da escolha da roupa que devo usar na passagem de ano já está concluída. Detalhe: como a ocasião, mais do que nunca é muito especial, vou usar o que o meu armário tem de melhor para oferecer.

FELIZ ENTRADA DE 2019!

É neste clima  de EUFORIA -CONTROLADA- que iniciei, hoje cedo, a contagem das horas que nos separam de 2019. Faço votos de que este sentimento de COISAS BOAS que estou sentindo seja absorvido por todos vocês,  fiéis leitores do Ponto Critico, e seus familiares. Que tudo de bom comece, enfim, a acontecer nas nossas vidas, meus caros. FELIZ ENTRADA DE 2019 PARA TODOS!

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • ESPAÇO PENSAR+

    Eis o artigo do pensador Márcio Coimbra, com o oportuno título -RECOMEÇO-:

    Nada melhor do que o começo de um novo ciclo para refletirmos sobre o que passou e traçar novos caminhos. O começo de 2019, entretanto, é um daqueles momentos diferentes, de maior significado com a chegada de um novo governo. Mais do que isso, é o começo de um novo governo que representa uma ruptura, o que fornece ainda mais expectativa sobre aquilo que o futuro nos reserva.

    A ideia é de um recomeço, de uma nova oportunidade de fazermos diferente, de evitar os erros do passado e traçar novos caminhos. Uma mudança profunda está em curso, especialmente diante dos rumos que o país tomou desde a implementação do modelo atual, que completa nestas eleições três décadas. Neste último ciclo vimos a construção de uma enorme máquina pública que sustenta um modelo corporativista que atingiu em cheio o equilíbrio das contas do governo. Um sistema que nunca gerou ganhos reais ao brasileiro e que dilacera nossa capacidade de evoluir como nação.

    O encerramento do ciclo da Nova República fornece a oportunidade de rever este caminho respaldado pelas urnas, que decidiram colocar um fim no modelo anterior, como a cada 30 anos ocorre em nossa política desde Deodoro da Fonseca. Assim como ele, a chegada ao poder de Getúlio Vargas, Jânio Quadros e Fernando Collor representaram o ápice de um processo de mudança cíclico que delineou o modelo político das próximas três décadas.

    A eleição de Bolsonaro representa o ápice desde processo neste fim de ciclo, que iniciou com as manifestações de 2013, passou pela Lava Jato, impeachment, desgaste do petismo e ascensão do conservadorismo. Um processo que se acomoda até 2022, quando teremos a exata noção de qual o caminho será trilhado pela nossa política pelos próximos 30 anos, o que alguns já chamam de Sétima República.

    Fato é que a chegada dos conservadores ao poder quebra o sistema estabelecido pelo ciclo anterior de forma profunda, uma vez que carrega em si um liberal-conservadorismo que visa defender os valores ocidentais que nos caracterizam com nação, ao mesmo tempo que desregula e abre nossa economia. Representa uma ruptura com o social-estatismo vivenciado pelo país, rompendo também com o social-desenvolvimentismo trazido pelo petismo em suas passagens pelo governo.

    A grandiosidade desta mudança está representada pela forma como foi operada a ruptura, de maneira aberta e democrática, como resultado de uma opção feita pelo povo em eleições livres. A mudança foi operada pelo voto, pelo desejo da população em transformar, referendando os pilares deste novo governo: resgate de nossos valores como nação, abertura de nossa economia e combate sem tréguas contra a corrupção, representada nestas frentes pelas escolhas de Sérgio Moro para comandar a Justiça, Paulo Guedes na Economia e Ernesto Araújo nas Relações Exteriores.

    Bolsonaro representa uma ruptura e um recomeço. Mais do que iniciar 2019, o Brasil dá um passo na direção do equilíbrio político que irá se estabelecer por pelo menos mais três décadas.

FRASE DO DIA

2019: - Um ano para quebrar barreiras, lutar pelo que se acredita, concretizar. Um próspero Ano Novo!

Lúcia Pedroso