Artigos Anteriores

A ESTRATÉGIA PETISTA

ANO XIV - Nº 007/14 -

ESTRATÉGIA ESTÁ MONTADA

O encontro -secreto- que Dilma e Lewandowski tiveram, em Portugal, na semana passada, não teve nada de -casual-, como referiu o péssimo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. A reunião, para quem prefere a verdade, serviu para montar a estratégia petista que tem como propósito livrar a dupla Lula/Dilma de eventuais acusações formais na Operação Lava-Jato, e, se possível, tentar -melar- o trabalho da Polícia Federal.  

APARELHAMENTO

Antes de encontro -secreto- já era sabido que o PT e demais partidos que abrigam os maiores meliantes do mundo, não ficariam sem ação. Como o aparelhamento foi montado justamente para dar proteção aos corruptos, depois do depoimento do presidente da UTC, Ricardo Pessoa, Lula e Dilma montaram um plano:  enquanto Dilma embarcava para os EUA, Lula tratou de se reunir com Renan Calheiros, presidente do Senado para acertar o salvamento de ambos no ambiente político.

 

 

ACERTANDO AS PONTAS

Depois que Lula acertou as pontas com a principal casa, o Poder Legislativo, Dilma entrou em cena para cuidar do mesmo assunto no Poder Judiciário. Para tanto pediu ao seu ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para marcar o tal encontro -secreto-, em Portugal, com o presidente do STF, Ricardo Lewandowski. 

POVO TONTO

Contando com o fato, indiscutível, de que o povo brasileiro é muito tonto, com o vazamento da existência do encontro o governo tratou de dizer que o mesmo foi -casual-. Mais: Dilma declarou que fez a tal reunião só para informar ao presidente do STF que vetará o aumento dos salários dos servidores da Justiça, aprovado recentemente no Senado. Que tal?  

AMPLO PODER DE DECISÃO

Se antes de começar o jogo de -puzzle-, ou -quebra-cabeça-, já se sabia que os espertos não dormem de touca, imagine do que são capazes de fazer quando detêm amplo poder de decisão. Aí a única coisa que resta ao domado e amestrado povo brasileiro é o aumento da raiva, da revolta e da indignação.  Nada mais do que isso.
 

DESCRENTE

Como faço parte dos descrentes de que as instituições brasileiras funcionem estou absolutamente convencido de que os envolvidos na Operação Lava-Jato terão o mesmo fim que foi dado aos meliantes da Operação Mensalão: no fim tanto os reis quanto os amigos dos reis acabarão livres. Livres para morarem em suas casas e agirem do modo que bem entenderem. 

A JUSTIÇA EXISTE

O povo até pode ir às ruas, mas a decisão final cabe, exclusivamente, ao Senado e ao STF. O Senado vai cuidar para que o Impeachment não aconteça; e o STF, para livrar os meliantes das penas que realmente deveriam cumprir. A Justiça, portanto, existe e sempre existiu. O que falta, ou não existe no Brasil, é que ela seja feita... 

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • BRASIL

    O Boletim Focus desta segunda-feira mostra as seguintes projeções -ruins:

    - o IPCA ao final de 2015 subiu para 9,12% (de 9,04% na semana anterior), marcando a décima terceira elevação consecutiva, enquanto a projeção para o final de 2016 ficou estável em 5,44%.

    - a taxa de câmbio permaneceu em R$ 3,23/US$ ao final de 2015 e em R$ 3,40/US$ para 2016.

    - o crescimento do PIB em 2015 ficou em -1,50%, enquanto para 2016 manteve-se em 0,50%.

    - a taxa Selic ficou inalterada em 14,50% ao final de 2015 e elevou-se para 12,25% ao final de 2016 (de 12,06%).

  • GRÉCIA

    A Grécia chegou a um pré-acordo com os principais líderes europeus e o FMI, comprometendo-se à aprovação em seu parlamento de uma série de medidas como reformas no sistema de pensão e no sistema tributário, maior supervisão do grupo de credores à implementação das propostas, transferência de € 50 bilhões em ativos gregos para um fundo que servirá de colateral aos empréstimos e reversão de uma série de medidas adotadas pelo atual governo de elevação de gastos.

    Estas medidas deverão ser aprovadas no parlamento grego até quarta-feira, e são condição para a negociação do terceiro pacote de ajuda ao país. Dado o ambiente político do país ainda fortemente contra medidas de austeridade, destacamos o risco de implementação destas medidas.

  • CHINA

    Na China, a balança comercial de junho se mostrou superavitária em US$ 46,5 bi (esperado US$ 56,7 bi). A surpresa negativa se deu com importações caindo menos que o esperado (queda de 6,4% na comparação interanual, esperada queda de 15,5%). As exportações, por sua vez, apresentaram crescimento de 2,8% na mesma base de comparação, superando a expectativa de alta de 1,0%. Com relação às importações, destaque para as compras de soja e seus derivados, que se encontram no segundo maior patamar desde 2008. 

FRASE DO DIA

"Se você quiser evitar decepções, diminua suas expectativas."