Artigos Anteriores

A ESQUECIDA TAXA DE INVESTIMENTO

ANO XIV - Nº 007/14 -

CICLO LONGO DE DESENVOLVIMENTO

É muito importante ficar repetindo que o forte e significativo ciclo de crescimento econômico do Brasil, que ao longo de 75 anos (1900 a 1975) apresentou taxa média de 9,4% ao ano (maior do que a China),  foi interrompido com a chegada de Ernesto Geisel ao comando do país. 

GENERAL NACIONALISTA

Desde então, também é importante esclarecer, a taxa média de crescimento do nosso PIB,  como mostram claramente os números oficiais, ficou em torno de apenas 2% ao ano. Ou seja, quem deu o pontapé que resultou em desenvolvimento pífio foi o general-nacionalista, criador de várias estatais.

BEIJANDO A LONA

Se levarmos em conta os desastrosos governos neocomunistas Lula/Dilma-petistas, que levaram o Brasil a beijar, literalmente, a lona, com uma RECESSÃO que mais pareceu DEPRESSÃO ECONÔMICA, aí a análise fica ainda mais preta.

TAXA DE INVESTIMENTO

Quem se dispõe a analisar  um pouco mais a fundo o estudo da Revista de Economia verá, usando apenas um olho, que o Brasil deixou de lado a importante e decisiva TAXA DE INVESTIMENTO, justamente aquela que é a mola propulsora da economia, em qualquer lugar do mundo. 

CAPACIDADE DE CRESCIMENTO

Na semana passada, quando o IBGE divulgou o PIB brasileiro de 2017, que apresentou alta tímida de 1%, mas suficiente para tirar o Brasil da RECESSÃO, ninguém deu a mínima para Taxa de Investimento, que define a real capacidade que um país tem para mostrar qual crescimento é possível alcançar.

PIB ADEQUADO

Ora, com a Taxa de Investimento de 15,5% que o Brasil registrou em 2017, o crescimento do PIB não poderia ser maior do que 1,%. Isto significa, claramente, que com uma Taxa de Investimento entre 22 e 25% o Brasil tem condições reais de crescer mais de 3,5%.

 

RESUMINDO

O Brasil só voltará a apresentar um bom ciclo econômico, de longa duração, quando a Taxa de Investimento ficar acima de 25%. Isto, para quem não sabe, depende das REFORMAS. Caso contrário, o que vamos assistir é o velho e conhecido -voo da galinha-.  

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • QUEDA DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL

    A produção industrial brasileira interrompeu quatro altas consecutivas e caiu em janeiro, em -2,4% em relação a
    dezembro, na maior queda mensal desde fevereiro de 2016 (-2,5%), informou o IBGE. A queda é maior que a
    previsão, de -1,9%, conforme mediana das estimativas coletadas pelo Termômetro CMA.

  • ESPAÇO CRIPTOMOEDAS (MOEDAS DIGITAIS)

    Segundo informa o especialista em criptomoedas, Rudá Pellini, tudo leva a crer que o período de consolidação das criptomoedas, que teve início nas quedas de dezembro de 2017, está chegando ao fim.

    O mercado, novamente tomado por notícias positivas, arranha algumas novas altas, mas ainda com baixo volume, apenas aguardando novos rallis de compra para que as cotações atinjam novos patamares.

    Para quem pretende estudar este mercado para entender sobre a tecnologia e então efetuar investimentos, este é um momento propício. Ao contrário do que a mídia mainstream exaustivamente divulga, tecnologias distribuídas e descentralizadas serão o futuro e as oportunidades estão sendo criadas agora.
     

FRASE DO DIA

A sabedoria começa na reflexão.

Sócrates