Artigos Anteriores

A ECONOMIA MAIS CONFIANTE

ANO XIV - Nº 007/14 -

MELHOR NOTÍCIA

A melhor notícia do ano, até o presente momento, para a economia brasileira, foi revelada ontem pela Confederação Nacional da Indústria (CNI): o índice de confiança dos empresários da indústria do país cresceu e com ele o otimismo passa a ganhar força para a retomada de um novo ciclo.

TAMANHO DA SATISFAÇÃO

Boas notícias na área econômica são sempre muito bem vindas e precisam ser festejadas. E quem melhor informa o tamanho da satisfação dos investidores são os índices das Bolsas de Valores, através das valorizações dos papéis mais sensíveis às melhoras esperadas.

COPOM

Considerando que a taxa Selic pode cair para 8,75%, como o mercado está esperando da reunião do Copom de amanhã, as ações que pagam bons dividendos ficam ainda bem mais atrativas.

DIVIDENDOS ATRATIVOS

Com a queda da Selic, os dividendos e juros de capital próprio que muitas empresas pagam regularmente aos seus acionistas, passam a apresentar rentabilidade bem mais atraentes, se comparadas com a remuneração mais reduzida dos títulos de renda fixa.

DUAS VIAS NOCIVAS

Se a economia começa a entrar num bom caminho, o que é saudável, a área política, por sua vez, está tratando de afundar o país em águas muito profundas. Como os políticos agem sempre por duas vias muito nocivas: 1- enorme incompetência; e, 2- excesso de safadeza, o rombo nas contas públicas só aumenta.

CARO E SEM COMPETITIVIDADE

Ora, esse duplo desperdício não pode ser suportado, mesmo que a economia mostre boa recuperação. Mais adiante, quando os países mais adiantados se recuperarem da crise mundial, vamos observar o quanto o Brasil é um país extremamente caro e sem competitividade.

DOENÇA SEM CURA

Chamar a atenção do tamanho da ineficiência do setor público, neste momento, é sempre inoportuno. Dá uma impressão de quebra de otimismo. O fato, porém, é que os voos de galinha, que país sempre experimentou, tem uma razão: o desperdício do dinheiro público. Um doença que nunca curamos.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • DISCURSO
    Em discurso preparado para os congressistas norte-americanos, Ben Bernanke - presidente do Federal Reserve - decidiu atender a parte das expectativas do mercado e comentou as estratégias de saída para a política de extrema flexibilização monetária.Após tecer alguns comentários sobre o tema em artigo ao Wall Street Journal de ontem, Bernanke voltou a destacar sua confiança na capacidade da autoridade monetária para enrijecer sua política e evitar o descontrole da inflação, tão logo a economia norte-americana volte a crescer.
  • AÇÕES
    Neste momento de otimismo com os resultados das empresas norte-americanas e a forte queda da volatilidade, inesperada por grande parte do mercado, os analistas do Credit Suisse recomendam aos investidores reduzirem participações nos títulos do governo e elevarem a exposição às ações.
  • TÁ NA MESA
    Ricardo Englert, secretário da Fazenda do RS, é o palestrante do próximo Tá na Mesa da Federasul, que acontece amanhã, 22, às 12h30. Tema: O ajuste fiscal, a política de desenvolvimento e a nova GM.
  • ÁGUAS DE PALMAS
    Localizado a apenas 45km de Florianópolis, na Praia de Palmas, em SC, o Águas de Palmas Resort de Lazer e Eventos, que ampliou em 2008 sua capacidade de 55 para 75 unidades habitacionais, planeja chegar ao final de 2010 com 100 apartamentos disponíveis aos hóspedes. Outra mudança recente foi em seu restaurante, que ganhou dois novos ambientes. Mais informações em www.aguasdepalmas.com.br.

FRASE DO DIA

O MAIOR DOS ERROS É A PRESSA ANTES DO TEMPO OU A LENTIDÃO ANTE A OPORTUNIDADE.

Provérbio Árabe.