Artigos Anteriores

A DIFERENÇA NÃO ESTÁ NO MAMPITUBA

ANO XIV - Nº 007/14 -

CAGED 2017

Dediquei uma parte deste final de semana para ler com atenção o relatório do CAGED, referente ao ano de 2017. Entre tantas coisas que o importante estudo revela, uma delas mostra, de forma inegável, o quanto o promissor Estado de Santa Catarina está se distanciando do falido Estado do Rio Grande do Sul, em termos econômicos, sociais e políticos.

MAMPITUBA

Mesmo levando em conta que os Estados de SC e RS estejam divididos pelo rio Mampituba, na parte litorânea, sempre é bom deixar bem claro, para que não haja qualquer dúvida, que o avanço mostrado por SC e a atraso preferido pelo RS nada tem a ver com a cor e as margens do rio que banha os dois Estados. Ou seja, o que faz a diferença pró SC é bem outra.

CAMINHOS DIFERENTES

Ainda que existam várias formas de medir o desempenho econômico, social e político de um país, estado ou município, o relatório CAGED 2017 é uma peça que permite identificar o quanto o RS preferiu trilhar o caminho do caos enquanto SC (que decididamente não é uma -Brastemp-) teve olhos e esforços voltados para crescimento.

SANTA CATARINA

Vejam, por exemplo, que diante de uma Taxa de Desemprego -Brasil-, que fechou 2017 em 12 milhões de brasileiros, o Estado de Santa Catarina ganhou destaque positivo ao fechar o ano em 1º lugar em termos de contratações: foram abertas e preenchidas 29.441 vagas de emprego. 

RIO GRANDE DO SUL

Já o Estado do Rio Grande do Sul, com idêntica determinação, só que no sentido contrário, fechou 2017 na antepenúltima colocação (atrás apenas do Rio de Janeiro e de Alagoas), com fechamento de 8.173 vagas de emprego.  Que tal?

QUEM TEM VEZ

Volto, portanto, a lembrar que o problema não está no Rio Mampituba. Está, com absoluta clareza,  na postura da sociedade, ou seja, dos governantes, dos empresários e do próprio povo. Vejam, por exemplo, que enquanto no Estado de Santa Catarina o PT não tem vez, no RS só tem vez os políticos de esquerda. Uma prova clara de que o pobre Mampituba jamais pode ser responsabilizado.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • MARCEL VAN HATTEN NO NOVO

    O valoroso pensador e deputado estadual do RS, Marcel van Hattem, está deixando o PP para se filiar ao NOVO e assim concorrer a deputado federal nas eleições de outubro próximo. O anúncio da mudança e da pré-candidatura será feito -oficialmente- nesta terça-feira, durante o Grande Expediente da Assembleia gaúcha intitulado “O novo momento político brasileiro”.

    A desfiliação do PP e a filiação ao NOVO se dará nos próximos dias, pois a janela abre no dia 8/03 e fecha no dia 6/04.

  • FOCUS

    Na pesquisa Focus divulgada hoje:

    1- a projeção para o IPCA ao final de 2018 recuou de 3,81% na semana anterior para 3,73%, enquanto a projeção para o final de 2019 continuou em 4,25%. Para 2020 e 2021, as estimativas do IPCA seguiram em 4,00%.

    2- as estimativas para a taxa de câmbio permaneceram em R$ 3,30/US$ ao final de 2018, e R$ 3,39/US$ ao fim de 2019.

    3- a projeção para a taxa de crescimento do PIB avançou de 2,80% para 2,89% para o final de 2018, enquanto a estimativa para o ano que vem permaneceu em 3,00%.

    4- a estimativa para a taxa Selic, por sua vez, seguiu inalterada em 6,75% ao final de 2018 e em 8,00% ao final de 2019. 

  • COLETIVA AGAS

    O presidente da Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), Antônio Cesa Longo, convida a imprensa para a coletiva de divulgação de estudo realizado pela entidade para saber as expectativas dos supermercadistas gaúchos para a Páscoa 2018.

    O encontro ocorrerá nesta terça-feira, dia 27,  às 10h, na sede da Associação (Rua Dona Margarida, 320), em Porto Alegre.

    Na ocasião, Longo abordará aspectos como:
    - As expectativas dos supermercadistas para a data
    - Principais tendências de consumo e mudanças em relação à Páscoa 2017
    - Variação de preços de produtos típicos para a data
    - As principais apostas do setor
    - A participação de produtos gaúchos nas gôndolas

FRASE DO DIA

A esperança tem duas filhas lindas, a indignação e a coragem; a indignação nos ensina a não aceitar as coisas como estão; a coragem, a mudá-las.

Santo Agostinho