Artigos Anteriores

A CATÁSTROFE DENTRO DA META

ANO XIV - Nº 007/14 -

IDEÁRIO NEOCOMUNISTA

Já é mais do que sabido que o governo Dilma não consegue controlar a inflação. Por estar comprometido com despesas acima do que consegue arrecadar, mesmo impondo uma enorme carga tributária, como manda o ideário neocomunista (populista/assistencialista/patrimonialista)-, o resultado não poderia ser diferente.

 

 

ACIMA DO LIMITE DE TOLERÂNCIA

Assim, como a ideologia petista não permite a tomada de decisões corretas, que poderiam produzir resultados bem mais animadores, o governo Dilma sequer consegue manter a inflação dentro do limite de tolerância, ou seja, os índices de preços já ultrapassaram a faixa superior estabelecida pelo Banco Central. 

SENTIDO CONTRÁRIO

Pois, enquanto a inflação excede de forma preocupante, o desempenho da economia, medido pelo PIB, faz o caminho contrário, de forma cada dia mais impressionante. Se as duas coisas já são pra lá de ruins, pior ficam quando as forças trabalham em sentido contrário, em alta velocidade.

 

BOLETIM FOCUS

Segundo revelam as consultas que são feitas, semanalmente, pelo Banco Central (governo), cujos resultados são divulgados pelo Boletim Focus, é possível constatar que desde o início de 2014 as projeções de inflação tem sido sempre para cima. Enquanto isso, a curva que mede o desempenho do PIB tem sido, constantemente, para baixo.

 

 

A CATÁSTROFE SÓ AUMENTA

Pois, mal chegamos ao fim de Fevereiro, ou seja, o segundo mês do ano, e a situação já está pra lá de crítica: nesta primeira semana de Março, a dinâmica dos números, segundo informa o Boletim Focus de hoje (2ª feira) segue a mesma trajetória perigosa: a inflação continua aumentando e o PIB continua caindo. Como se vê, o tamanho da catástrofe só aumenta. 

DESEMPENHO

A projeção para o IPCA ao final de 2015 elevou-se pela NONA SEMANA CONSECUTIVA: passou, de 7,33%, para 7,47%.

Já a projeção para o desempenho do PIB em 2015 recuou pela DÉCIMA SEMANA CONSECUTIVA: para 0,58% (de -0,50%).

DENTRO DA META

A conclusão, que qualquer cidadão que usa o raciocínio lógico chega depois de ler atentamente o que dizem os números da nossa pobre economia (que nada tem a ver com a numerologia ou quiromancia) é simples: pelo que faz e insiste em fazer, o governo Dilma só tem um compromisso: a RECESSÃO. E, neste particular, sem sombra de dúvidas, vai fechar 2015 com a catástrofe bem dentro da meta. 

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • ENERGIA ELÉTRICA

    A Aneel autorizou reajustes nas contas de energia elétrica, com impacto na inflação a partir de hoje, 2 de março. Referem-se à ampliação do custo da bandeira tarifária, com a amarela passando de R$ 1,50 para R$ 2,50/100kwh e a bandeira vermelha de R$ 3,00 para R$ 5,50/100kwh, e à revisão tarifária extraordinária (RTE) para as companhias de distribuição de energia, com exceção da Ampla (RJ), cujo reajuste anual ocorrerá em 15 de março e já irá incorporar os repasses da RTE.

    Isto só acontece porque Dilma fez uma terrível intervenção no setor. Taí o resultado... 

  • NOVAS EMPRESAS

    A abertura de novas empresas no Brasil registrou queda de 5,9% em janeiro ante igual mês de 2014, com a criação de 150.958 novos empreendimentos, segundo o Indicador Serasa Experian de Nascimento de Empresas. Na comparação com dezembro, no entanto, houve avanço de 47,3%, dado que no último mês no ano passado foram criados 102.479 negócios no País. (Estadão)

  • IGUAL A VENEZUELA

    Levantamento feito pelo jornal O GLOBO mostra que os parlamentares do PT são, em grande maioria, contra o ajuste fiscal da forma como foi proposto pela presidente Dilma Rousseff. Dos 59 deputados e senadores do PT que foram ouvidos (do total de 79 da bancada petista no Congresso), 40 disseram que não concordam com as propostas enviadas ao Congresso pelo governo, enquanto apenas 18 concordam e um não quis se posicionar.

    Em suma: nem aquilo que é necessário para dar um folego, o PT está disposto. O partido quer por que quer que o Brasil se iguale à Venezuela. Pode?  

  • LEI DOS CAMINHOEIROS

    A presidente Dilma Rousseff deve sancionar hoje, 02, sem vetos, a nova Lei dos Caminhoneiros. Por meio de nota, o Palácio do Planalto informou que a decisão foi tomada diante da liberação de quase todas as rodovias federais e da redução das manifestações de caminhoneiros.

    A nova lei assegura aos profissionais isenção de pagamento de pedágio para eixo suspenso de caminhões vazios, perdão das multas por excesso de peso expedidas nos últimos dois anos e ampliação de pontos de parada para descanso e repouso. Além disso, a nota informa que o governo vai negociar com o Congresso prorrogação por 12 meses das parcelas de financiamentos de caminhões adquiridos pelos programas ProCaminhoneiro e Finame do BNDES.

    Afinal: quem vai pagar às concessionárias de estradas pela isenção? Viva a estupidez!!!! 

     

FRASE DO DIA

Muitas pessoas traçam metas para suas vidas e ficam esperando que elas se realizem sem esforços, lute e faça com que elas aconteçam.