Artigos Anteriores

A CAMINHO DO DESCONTROLE

ANO XIV - Nº 007/14 -

NÃO SEI

Ainda NÃO SEI qual o nível de graduação que o CAOS precisa atingir para fazer com que os nossos governantes tomem decisões concretas e capazes de resolver os sérios problemas que o país enfrenta, de forma praticamente crônica.

O QUE SEI

No entanto, O QUE SEI, realmente, é que as CRISES POLÍTICA e ECONÔMICA, já instaladas e provocando estragos fantásticos por todos os cantos, não foram suficientes para fazer com que aconteçam as REFORMAS que o país tanto necessita.
 

TODOS SABEM

O que me parece que TODOS SABEM, por exemplo, gostando ou não, é que:

1- a economia definha de forma progressiva, elevando o desemprego para níveis cada dia mais alarmantes;
2- os políticos seguem gastando a rodo o dinheiro público sem o menor constrangimento;
3- a injustiça social impera de forma brutal, onde o setor público oferece vantagens e privilégios que o setor privado não tem como sustentar;
 

INVESTIMENTO

Portanto, partindo apenas do que é sabido, não é difícil concluir que pela via do descaso, o governo resolveu investir fortemente na construção de uma CRISE SOCIAL. Como todos sabem, as CRISES SOCIAIS, dependendo da situação, são o estopim para dar início à CONVULSÕES SOCIAIS. Ou, em outras palavras, uma GUERRA CIVIL.
 

OTIMISMO

Como esta probabilidade vem aumentando dia após dia, ao invés de me julgar como catastrófico proponho que sejamos OTIMISTAS. Quem sabe, através de CONFLITOS SOCIAIS (melhor se forem sangrentos) o Brasil abre, definitivamente, a porta para a solução dos vários problemas que se arrastam desde a chegada das naus portuguesas? 
 

DESCONTROLE SOCIAL

Chamo a atenção para o seguinte: da mesma forma como previ (mesmo sendo rotulado de COMUNICADOR EXAGERADO) que a Matriz Bolivariana-Petista certamente nos levaria a uma CRISE ECONÔMICA sem precedentes, pelos mesmos motivos devo admitir que caminhamos para um severo DESCONTROLE SOCIAL. O tempo dirá se tenho ou não razão...

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • AJUSTE FAMILIAR

    Enquanto o governo tenta fazer o ajuste fiscal, as famílias já colocaram o pé no freio nos gastos e mudaram radicalmente o padrão de consumo de produtos e serviços. Desde o início do ano, 45% dos brasileiros alteraram muito a forma de comprar bens e serviços e 26% planejam seguir o mesmo caminho até o fim deste ano, aponta uma pesquisa inédita feita pela consultoria Officina Sophia para avaliar o comportamento do consumidor em tempos de crise e obtida com exclusividade pelo Estado. Com isso, até dezembro, 7 em cada 10 brasileiros terão feito o seu “ajuste fiscal”. (Estadão)

  • ENERGIA ELÉTRICA

    Segundo levantamento feito pelo Tribunal de Contas da União, o barateamento da energia custou mais de 40 bilhões de reais ao Tesouro Nacional, entre 2013 e 2014. Algo parecido com o que o governo pretende com a CPMF. Pode?

  • EMPREGOS TEMPORÁRIOS

    Contratar temporários para os meses finais de 2015 não será difícil. É o que indica o levantamento feito pelo Sindilojas Porto Alegre com lojas de diversos setores do varejo, como vestuário, calçados, aparelhos eletrônicos entre outros. Segundo os lojistas entrevistados, aumentou o número de profissionais qualificados à procura de vagas no mercado, o que facilita e melhora a seleção dos empregadores. A expectativa para efetivação dos temporários é alta conforme 67% das empresas consultadas. De acordo com elas, há possibilidade de permanência daqueles que se destacarem em suas funções, podendo até mesmo haver realocação entre lojas da mesma rede.

    Dentre os lojistas contatados, 27% afirmam que terão vagas abertas para atuação temporária nos próximos meses. Contudo, 63% destes alegam que o número de temporários para o fim do ano irá diminuir em relação ao mesmo período em 2014. A crise e a diminuição do fluxo de pessoas nas lojas são alguns dos motivos citados pelos empresários. Outros 7% estimam aumentar o número de vagas em relação ao ano passado.  

  • UNASUL

    Como se o Brasil fosse uma república bananeira, sem instituições democráticas sólidas e vulnerável a conspiratas e golpes cucarachos, o secretário-geral da União das Nações Sul-Americanas (Unasul), Ernesto Samper, declarou que a entidade respalda a presidente Dilma Rousseff e que pode expulsar o País da organização caso o Congresso decida pelo impeachment sem que haja uma “causa criminal”. (Editorial do Estadão). Que tal?

FRASE DO DIA

Nós não falamos para dizer alguma coisa, mas para obter um certo efeito.

Joseph Goebbels